quarta-feira, 31 de agosto de 2011

São Raimundo Nonato.

São Raimundo Nonato é um santo católico. Nasceu em Portell, na Catalunha, Espanha, em 1200.

Recebeu a alcunha de Nonato porque sua mãe morrera antes de dar à luz. Ele teve que ser extraido do ventre materno, algo muito raro para a época. Por isso ele é patrono das parteiras e dos obstetras.

Aos 24 anos de idade entrou para a Ordem dos Mercedários, dedicada a resgatar os cristãos capturados pelos islâmicos e levados como escravos para prisões na Argélia. Raimundo dedicou-se de coração e alma nessa missão. Foi para Argélia e conseguiu libertar 150 escravos devolvendo-os às suas famílias.

Conta a história que ao se oferecer como refém, foi torturado e humilhado. Mas nem por isso abandonou sua missão. Converteu muitos e com isso despertou a ira dos magistrados muçulmanos, que mandaram lhe perfurar a boca para colocar um cadeado a fim de que nunca mais pudesse falar ou ou pregar a palavra de Cristo.

Durante 8 anos Raimundo sofreu com essa tortura e quando foi liberto, sua saúde já estava totalmente comprometida. Ao retornar à sua pátria, em 1239, foi nomeado Cardeal pelo Papa Gregório IX. No ano seguinte ao fazer uma viagem não conseguiu concluí-la. Na cidade de Cardona foi acometido por uma forte febre e acabou morrendo no dia 31 de agosto de 1240.

Foi sepultado em Cardona mesmo e seu túmulo se tornou um local de peregrinação, sendo que logo depois ergueram uma igreja. O culto á Raimundo Nonato se propagrou pela Espanha e Europa e em 1681 foi confirmado por Roma.

Também no dia de hoje A Serpente da Eternidade.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

As Graças e a Deusa Tríplice.

As Graças eram antigas manifestações da Deusa Tríplice, que doavam as “graças” ou “dons” que vinham do céu e das estrelas para os mortais.

Os romanos as chamavam de Vênia pois a aproximavam da Deusa Vênus pelos aspectos benevolentes da deusa do amor.

Os nomes dessas Graças eram:
Talia, aquela que traz as flores pois seu nome em grego significa flores. Era a musa da comédia e da poesia bucólica. 
Aglaia, a brilhante. Ela era a mais jovem e mais bela das três. Simbolizava a inteligência, o poder criativo e a intuição.
Eufrosyne, era a alegria do coração. A encarnação da graça e da beleza.

Também ficaram conhecidas como Deusas da Caridade pois graças em latim, era cáritas. Em grego, charis.

O cristianismo, para diminuir o culto pagão, atribuiu à palavra cáritas um significado puramente ascético. Caridade se tornou um requisito para se conseguir um lugar no céu e alguns de seus significados iniciais que eram amor, afeição, compaixão, foram se perdendo. As Graças aos poucos foram deixando de representar os aspectos da Deusa.

Leia uma pouco mais sobre as Graças da Caridade.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Hathor, Deusa do Céu.

Hoje é aniversário da deusa Hathor, a deusa egípcia do céu e do mundo subterrâneo. Mãe, filha e esposa de Rá. Nas sepulturas, era descrita como a “Senhora do Ocidente”.

Dentre as suas funções está a de deusa da música, dança e fertilidade. Também era padroeira das mulheres que iam dar à luz e dos mineiros.

Era venerada tanto pelos nobres quanto pela população em geral.

Ao longo de três milênios ela foi representada com vários nomes. Como leoa, vaca alada entre outros. Também é descrita como uma deusa-vaca com chifres na cabeça, onde é fixado um disco solar.

A relação de Hathor com Rá é um pouco complexa devido às variações do mito. Numa versão, ela era o olho de Rá e considerada filha. Posteriormente, quando Rá assume o papel de Hórus, ela passa ser considerada sua mãe. E como mãe dava à luz a Hórus toda manhã no horizonte oriental e como esposa o concebia através da união com ele durante o dia.

Seu nome é composto por duas palavras: Hut e Hor que significam “Templo de Hórus.” Hathor é o espaço sagrado. A matriz celeste que contém Hórus, deus Sol. Era associada com as deusas Ísis ou Bast. Ela está associada a uma reformulação de uma pré-dinastia muito antiga que pouco se tem registro emuito foi ocultado pela classe sacerdotal. Acredita-se que seu poder era tão grande que mesmo depois das reformulações o Faraó continuou sendo considerado filho de  Hathor ou seu consorte.

As mulheres iniciadas nos mistérios de Hathor manejavam 10 objetos considerados sagrados:

1- o colar da ressurreição;
2- a clipesidra, relógio de água associado à Thot (senhor do tempo sagrado);
3 e 4 - dois sistros, que afastam a violência e proporcionam tranqulidade;
5 – símbolo do hatórico real, composto de duas asas que protegem os egípcios e o cosmosl;
6 – o mammisi, lugar de repouso e templo onde se realiza o mistério do nascimento;
7 - um pote de leite, doce para o Ka, alimento que rejuvenesce;
8- um cântaro, que contém a bebida da embriaguez sagrada e que revela o que estava oculto;
9 - uma coroa, para a fronte de Hathor;
10 – uma porta monumental fundada pelo Sol feminino, que abastece o país em oferendas e dá acesso ao templo.



domingo, 28 de agosto de 2011

Dia de Ganesha.

Ganesha é o deus mais adorado da mitologia Hindu. Sua imagem pode ser encontrada em painel dos transportes, na entrada de lojas comerciais e na casa das pessoas. Ele oferece proteção e apoio aos que são seus devotos.

Suas características são o conhecimento, a sabedoria e a remoção dos obstáculos. É sempre lembrado no início de alguma missão ou em um novo projeto para se ter a bênção.

Ganesha tem quatro braços e a cabeça de um elefante, quesignifica fidelidade e inteligência. Seu veículo é um pequeno rato. Em uma de suas mãos ele carrega uma corda para carregar os devotos da Verdade. Na outra mão tem uma machadinha para libertar seus devotos dos apegos e dos vícios. Na terceira mão tem um doce a fim de gratificar seus devotos por suas atividades espirituais. E na quarta mão, uma flor de Lótus que simboliza a realização do seu verdadeiro Eu.

Ganesha é representado com um dente só. O outro, ele teria arrancado para escrever o Mahabharata.

Há uma lenda que diz que quando Shiva e Parvati, pais de Ganesha e Skanda, tiveram que decidir qual dos filhos casaria primeiro, disseram disseram para eles que aquele que desse a volta ao mundo primeiro logo se casaria. Skanda rapidamente partiu veloz como o vento para não perder tempo. Ganesha saudou seus pais primeiro e depois deu sete voltas ao redor dos dois. Ao terminar, seus pais lhe perguntaram o que havia feito. E Ganesha respondeu: Não sois vós o Universo? E não dizem os Veda que aquele que faz sete prakshina em torno dos pais tem mais valor do que os que dão sete voltas ao mundo? Com este argumento Ganesha foi o primeiro a se casar.



sábado, 27 de agosto de 2011

Confúcio, o Mestre Kong.

Confúcio é o nome latino de um grande pensador chinês. Seu verdadeiro nome era Kung-Fu-Tse ou Kung-Fu-Tzu. Foi uma das figuras históricas mais conhecidas na China. Seu nome quer dizer “Mestre Kong”. Ele foi um filósofo e teórico político.

Sua doutrina, chamada de Confucionismo, não só teve uma forte influência sobre a China como também sobre toda a Ásia Oriental. O Confucionismo pregava a moralidade pessoal e governamental. A exatidão nas relações sociais, a justiça e a sinceridade.

Essa doutrina foi introduzida na Europa pelo jesuíta italiano Matteo Ricci. Foi Matteo quem primeiro latinizou o nome do mestre para “Confúcio”.

Alguns historiadores marcam o dia de hoje como a data do seu nascimento. Outros acreditam que foi a 28 de setembro.

Apesar de seus antepassados pertencerem a uma linhagem nobre, Confúcio procurou viver na simplicidade e na moralidade. Seus ideais de sociedade procuravam recuperar os valores antigos. Confúcio acreditava no valor da educação e também pregrava que cada um cumprisse seu dever de forma correta e que o condicionamento dos hábitos serviria para temperar os espíritos e evitar excessos.

Sua escola foi sistematizada nos seguintes princípos:

Ren, humanidade, altruísmo;
Li, cortesia, ritual;
Zhi, conhecimento ou sabedoria moral;
Xin, integridade;
Zhing, fidelidade;
Yi, justiça, retidão e honradez.



sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Ilmatar, Deusa da Água.

No dia de hoje, realizava-se o Festival de Ilmatar, deusa finlandesa da Água. Também chamada de Luonatar, era a grande mãe criadora que organizara o caos e criara a Terra.

Com imensos poderes criativos, Ilmatar era a filha virgem do ar e da natureza. Ela é mencionada no Kalevala, livro de poemas épicos do século XIX, como sendo um espírito virgem do ar. Kalevala é considerada uma das obras mais significativas da literatura finlandesa.

Segundo a mitologia, ela engravidou com o sopro do vento mas custou a dar à luz porque não existia a Terra. Com seu poder de magia, criou com cascas de ovos o Sol, a Lua, a Terra e as nuvens. Seu filho foi um grande inventor de cítaras.

A palavra Ilmatar deriva da palavra finlandesa Ilma, que significa ar. O sufixo tar se refere ao feminino.

Se você quiser entrar em sintonia com a criatividade desta deusa, faça um belo arranjo de flores, acenda uma vela vermelha, um incenso de rosas e mentalize seu pedido.

Leia também Planetas por dia da semana.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Galileu Galilei e o Telescópio.


No dia 25 de agosto de 1609, o astrônomo italiano Galilei Galileu apresentou ao mundo um telescópio que ele próprio construíra. Não foi Galileu quem inventou o telescópío. Mas foi quem primeiro fez uso científico dele.

Galileu havia tomado conhecimento da existência desse instrumento cujo nome era “trompa holandesa”. Era um tubo com duas lentes. Galileu primeiro fez um telescópio capaz de aumentar 3 vezes o tamanho de um objeto. Depois fez outro que aumentava 10 vezes. E por último, fez mais um com a capacidade de aumentar 30 vezes.

Com esse telescópio ele descobriu as miríades de estrelas na Via Láctea, os satélites de Júpiter, as montanhas e crateras da Lua. Essas descobertas foram feitas em março de 1610 e publicadas num livro chamado “O Mensageiro das Estrelas”.

Com a observação dos satélites de Jùpiter, Galileu passou a defender o sistema heliocêntrico de Copérnico. A divulgação dessas descobertas o levou a um reconhecimento público e ao mesmo tempo a ter problemas com a Inquisição.

Essa teoria era contrária ao dogma da Igreja. Portanto, o astrônomo foi perseguido, processado duas vezes e obrigado a negar suas próprias ideias publicamente. Mas nunca foi preso ou torturado. Viveu os últimos anos de sua vida em local recluso numa espécie de prisão domiciliar. Por ter passado longas horas ao telescópio, ficou cego. Morreu aos 78 anos de idade.

Entre suas criações estão o binóculo, a balança hidrostática, o compasso geométrico, uma régua calculadora e o termobaroscópio que foi feito para medir a pressão atmosférica porém serviui como termômetro.

Mais de três séculos depois, em 1992, a Igreja reviu o processo da Inquisição e decidiui absolver Galileu das acusações de heresia.

Leia também sobre o signo de Virgem e os Mistérios.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

São Bartolomeu e Oxumaré.


Hoje é dia de São Bartolomeu. Ele foi um dos doze apóstolos de Jesus.

Na Bíblia, tem o nome de Natanael de Caná. Seu nome significa “Deus o tem dado”. Ele é citado duas vezes por João na Bíblia.

Em uma passagem João diz que São Filipe se aproxima de Natanael e o comunica que havia encontrado o Messias, e que Esse vinha de Nazaré. E Natanel responde: “De Nazaré pode vir alguma coisa boa?” (Jo 1, 46a)

A outra passagem marca seu primeiro encontro com Jesus, e Este lhe faz um elogio: “Aqui está um verdadeiro israelita, em quem não há fingimento.” (Jo 1, 47) Natanael responde surpreso: “Como me conheces?” Ao que Jesus responde: “Antes que Filipe te chamasse, eu te vi quando estavas sob a figueira. Verás coisas maiores que essas". Após essa revelação de Jesus, Natanael passa a seguir o Mestre com a seguinte profissão de fé: "Rabi, tu és o filho de Deus, tu és o Rei de Israel".

Há uma antiga tradição na Armênia que afirma que Bartolomeu foi para a Índia pregar a verdade do Senhor Jesus, segundo o Evangelho de São Mateus, e fez muitas conversões. No entanto, os sacerdotes locais, que não gostaram de dividir as atenções com o futuro santo, conseguiram com o Imperador a ordem de tirar sua pele e depois decapitá-lo.

No sincretismo religioso ele é Oxumaré. É aquele que comanda os tufões, os furacões e todos os tipos de tempestades.

O nome de Bartolomeu também é lembrado no episódio “A Noite de São Bartolomeu”. Foi um massacre ocorrido entre os dias 23 e 24 de agosto de 1572, em Paris, em repressão aos protestantes. Como dia 24 era dia de São Bartolomeu, o massacre incorporou o nome.

Veja também Hahaiah, o Anjo da Resistência.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

São Lupo de Salônica.


São Lupo foi um mártir da Igreja Católica. Viveu entre o final do século III e o início do século IV. Ele era escravo do Mártir Demétrio, comandante militar de Salônica.

Quando morreu Demétrio, a mando do imperador Maximiano, Lupo umedeceu seu manto, assim como seu anel no sangue de Demétrio. Com o anel e o manto, em nome de Demétrio, Lupo teria curado muitas pessoas com todos os tipos de enfermidades e sofrimentos.

Quando o imperador tomou conhecimento desses feitos, ordenou que Lupo fosse torturado e morto. Os soldados enviados para capturá-lo não conseguiam prendê-lo.

Lupo, que havia também destruído ídolos pagãos, conseguiu se manter incólume à perseguição pela intervenção divina.

Como era um cristão que ainda não fora batizado, pediu à Deus que antes de morrer fosse batizado. A chuva veio e Lupo recebeu o batismo dos céus. Depois entregou-se voluntariamente nas mãos dos seus perseguidores. Foi torturado e morto por odem do então imperador Galério.

Também no dia de hoje Nêmesis, Deusa do Destino.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Qetesh, Deusa Suméria.

Qetesh era uma deusa Suméria adotada pelos egípcios. Seu culto foi muito popular durante o Império Novo. Era deusa da fertilidade e do prazer.

Em suas representações, Qetesh está montada num leão e segurando serpentes em uma mão e na outra, uma flor de lótus. Também era considerada mulher do deus Min, deus da virilidade.

Era também chamada de “Senhora de Todos os Deuses”, “Senhora das Estrelas do Céu” entre outros nomes.

domingo, 21 de agosto de 2011

Mudanças da Natureza.

A observação da natureza a fim de discernir as “características do Tao” levou os chineses a grandes insights. Um dos insights considerados mais importantes do Taoísmo foi a compreensão de que transformar e mudar são características essenciais da natureza.

A transformação é vista no crescimento de todas as coisas como por exemplo, o crescimento de um broto. Podemos observar sua maturação e decadência graduais que geram as transformações e consequentemente, as mudanças.

Para os taoístas, essas mudanças eram consideradas manifestações da interação dinâmica entre polaridades de opostos yin e yang. Tal concepção, os levou a acreditar que qualquer par de opostos significa que cada um dos pólos está dinamicamente vinculado ao outro.

"Aqueles que seguem a ordem natural fluem na corrente do Tao."
Huai Nan Tsé.

Também no dia de hoje Consuália, Festa da Colheita.

sábado, 20 de agosto de 2011

Voyager 2 e Queda de Ufos.

No dia 20 de agosto de 1977, a NASA lançou no espaço a Voyager 2. A missão dessa nave robótica era se aproximar dos astros Júpiter, Saturno, Urano e Mercúrio para estudar e tirar fotos deles e de seus satélites. Depois, a Voyager 2 iria sair do Sistema Solar levando consigo um disco fonográfico feito de ouro. O disco de 1h30m continha músicas e alguns sons da natureza do nosso planeta. O objetivo dele era levar dados da Terra, como história e cultura, para que uma possível civilização extraterrestre a conhecesse.

O lançamento da Voyager 2, com um disco produzido para estabelecer uma comunicação com seres do espaço, reforça a ideia de que não estamos sozinhos no universo e também a tese de que exista mesmo um acobertamento por parte dos EUA de provas e de fatos relevantes sobre o tema.

O Caso Roswell, por exemplo, é um dos mais conhecidos no mundo todo. Diz respeito a queda de um UFO e o recolhimento dos destroços pelo exército americano, no deserto do Novo México, em 1947. As imagens que também ganharam o mundo foram as de supostos ETs deitados numa mesa de laboratório. Se tornaram um clássico. Mas na década de 90 o autor das fotos confessou que elas eram falsas. No entanto, provas contundentes sobre a veracidade da queda foram divulgadas.

Outro grande caso nesse sentido, foi o Caso Varginha, ocorrido em 1996 na cidade mineira de mesmo nome. Foi acobertado pelo exército brasileiro e os destroços da nave assim como um corpo de um suposto ET foi alvo de disputa entre autoridades dos EUA e Brasil.

Fico imaginando a nave Voyager 2 se aproximando de um planeta distante anos-luz do nosso e sendo capturada por alguns habitantes dele. Se eles forem um pouco iguais a nós, não sei se fico contente ou se me preocupo. Mas com certeza, ainda bem que a nave não é tripulada.

Neste domingo, dia 21 de agosto, acontece em São Paulo um workshop dedicado exclusivamente à Queda de UFOs na Terra, com o ufólogo Marco Petit. Confira mais informações a respeito.

Leia também Aeronáutica e os UFOs.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Bruxas de Salem.

No ano de 1692, realizou-se o episódio conhecido como “julgamento das Bruxas de Salém” onde cinco mulheres e um clérigo foram executados após terem sido acusados de bruxaria.

A história começou no inverno daquele ano quando uma escrava, para entreter a filha de 9 anos do presbítero de Salém, e uma prima desta, de 11 anos, contou histórias de ocultismo, revelou truques e encantamentos mágicos. A partir daí, as meninas começaram a ter sonhos e visões assustadoras e comportamentos fora do normal. O reverendo Parris, pai de uma das jovens, procurou saber o que acontecera. Elas acabaram contando tudo.

Tituba, a escrava das histórias, foi chamada de bruxa e a partir daí, outras mulheres e homens também foram acusados de práticas de magia negra, bruxaria, infanticídio dentre outros. Num período de poucos meses 7 homens e 13 mulheres foram executados. Eram enforcados ou torturados até a morte com práticas de tortura medievais.

O Reverendo George Burroughs, pastor anterior à Parris, foi apontado como chefe das bruxas e por isso condenado à morte no dia 19 de agosto de 1692. Tituba assumiu ser uma bruxa e por isso escapou à sentença de morte. Como era uma escrava, foi vendida.

O juiz Samuel Sewall, que estava à frente dos julgamentos, declarou anos depois que suas sentenças poderiam ter sido um erro. Salém ficou conhecida como sendo um episódio da Historia símbolo da loucura social.

Leia também o Festival da Vinália.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Fobos e Marte.

Fobos é o nome de uma das Luas do Planeta Marte. Foi descoberta a 18 de agosto de 1877 pelo astrônomo norte-americano Asaph Hall. Sete dias antes ele havia descoberto Deimos, outra Lua de Marte.

Fobos e Deimos são palavras de origem grega cujo significado é medo e pânico, respectivamente. Da raiz de Fobos que se originou a palavra fobia.

Na mitologia, Fobos era fruto da união dos deuses Ares/Marte e Afrodite/Vênus. O deus da guerra e a deusa do amor. Fobos era irmão de Harmonia e gêmeo de Deimos. Nas batalhas, Fobos e Deimos acompanhavam o pai. Fobos injetava nos corações inimigos a covardia e o medo para que fugissem e Deimos o pânico.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Oração pela Vitória.

Vem, Espírito Santo, e ilumina nossa mente com a luz do céu.

Remove todos os obstáculos que possam existir em nós e que nos impedem de caminhar na luz.

Enche-nos de esperança renovada. Fortalece-nos para que possamos permanecer firmes na verdade de Cristo.

Ajuda-nos a usar com sabedoria os dons recebidos, para honra e glória de Deus.

Senhor Jesus, nós Te convidamos a entrar em nosso coração e em nossa alma, em nosso corpo e em nossa mente.

Pedimos-Te que caminhes conosco em nossa jornada por este mundo repleto de pecado e de escuridão.

Ajuda-nos a ficar sempre em união Contigo e com o Espírito Santo.

Que nossa vontade se una à Tua para fazer a vontade do Teu Pai, do nosso Pai celestial.

Amado Pai, humildemente nos submetemos a Ti e pedimos que veles por nós e nos protejas de todo mal.

Aceitamos prontamente tudo aquilo que, em Tua Providência, nos tens dado.

Nós Te amamos e sabemos que Tu nos amas.

Ajuda-nos a conhecer cada vez mais o amor à medida que somos iluminados pela luz de Cristo.

Maria, Mãe querida, pedimos que tu venhas e fiques conosco.

Nós te convidamos a entrar em nosso coração e pedimos que nos conduzas cada vez para mais perto do Teu Filho e nosso Salvador, Jesus Cristo.

Como nossa Mãe no céu, vela por nós e envia teus anjos para que nos guardem e protejam.

Pedimos que conduzas os santos a constantemente intercederem por nós junto ao Pai.

Pedimos que, como nossa Mãe amadíssima, intercedas sempre por nós junto às três Pessoas da Santíssima Trindade, de modo que possamos caminhar fiel e vitoriosamente no caminho da vida. Oramos em nome de Jesus. † Amem! Aleluia! Amém!

REZAR A ORAÇÃO DE DE SÃO BENTO.
Fonte: Pe Marcelo Rossi

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Belisama, Deusa da Água.

No panteão celta, Belisama era uma deusa ligada aos lagos e rios e ao fogo e à luz. Muito cultuada na Gália e na Bretanha. Estava identificada à Minerva e também comparada à Brigid.

Também chamada de rainha do céu e deusa da arte de viver. Tudo ao seu redor se convertia em riqueza e alegria. Belisama era tida como a grande transformadora da realidade e criadora das mudanças mágicas.

Algumas fontes interpretam seu nome como “a luminosidade do verão”. E de acordo com o mito, ela era esposa do deus Belenos, cujo nome significava “brilhante”.

Essa deusa também está associada à práticas curativas. Há um rio na Inglaterra que levava seu nome. Hoje o rio chama-se Riblle.


A imagem veio daqui.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Atargatis, Deusa Síria.

Hoje era dia da celebração de Atargatis, a deusa síria do céu, do mar, da chuva e da vegetação.

Era uma deusa poderosa com atributos complexos. Como deusa celeste, surgia cercada de águias, viajando sobre as nuvens. Como regente do mar, uma deusa serpente ou peixe. E ainda, a deusa fertilizadora da chuva, com a água vindo das nuvens e das estrelas.

Conta uma lenda antiga que Atargatis desceu do céu como um ovo, do qual surgiu uma linda deusa sereia. E por ser considerada como Mãe dos Peixes, os sírios se recusavam a comer peixes ou pombos, que eram considerados animais sagrados.

Leia também Hécate, a Deusa Negra.

A figura veio daqui.

domingo, 14 de agosto de 2011

Hina, Deusa Polinésia.

Comemorava-se nesse dia, na Polinésia, a deusa Hina. Também conhecida com o nome de Tapa. Ela era uma deusa complexa e estava relacionada a muitos símbolos.

Às vezes era representada como uma deusa lunar ou como a rainha guerreira da Ilha das Mulheres.

Em alguns mitos, ela é descrita como sendo a primeira mulher da Terra e de cujo ventre nasceram todos os outros seres vivos do planeta. Ou então como uma mulher com dois rostos, um olhando para frente e outro para trás.

De acordo com o mito mais difundido, Hina que era filha de Navahine, deusa da Serenidade, namorava uma enguia. A comunidade em que vivia ficou enfurecida com Hina e decidiram matar o animal. Mas depois do feito descobriram que a enguia era na verdade, um deus. Hina desesperada enterrou a cabeça dele e no dia seguinte, em seu lugar, nasceu um coqueiro.

Em outra fonte, esse deus se chamava Tangaroa e era uma deidade do mar e dos peixes, exercendo também influência sobre os répteis. Tinha personalidade agressiva e suas ondas gigantes engoliam grandes porções de terra, além de matar muitas pessoas com suas tempestades. Foi casado com Hina mas esta teria abandonado-o tempos depois para ir viver com a Lua.


sábado, 13 de agosto de 2011

A Árvore do Mundo Maia.

O dia de hoje era muito importante para o povo Maia. Eles acreditavam que o mundo tinha sido criado nesta data, 13 de agosto, quando a Via Láctea permanecia ereta na aurora, estendendo-se ao longo do zênite de norte a sul.

A Via Láctea era representada pela chamada Árvore do Mundo, ou Wacab Chan. É um poderoso símbolo maia da criação e da organização da ordem do mundo com os dias e as noites, os astros como o Sol, a Lua e a Via Láctea. Podemos ver essa representação na tampa do sarcófago da chamada Tumba de Palenque, encontrada em 1952 nas selvas do Estado de Chiapas, no México.

A figura apresenta o soberano descansando sobre o monstro da Terra. Em cima do soberano se eleva a árvore cósmica em forma de cruz. Os braços dessa cruz terminam com imagens de dragão e em cima desta árvore, está o pássaro celeste. O poderoso Pacal no centro, é o grande organizador do mundo dos vivos e dos mortos. Ele atua como intermediário entre o abismo de Xibalba e a claridade celeste.



sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Ísis e o Festival Lychnapsia.

Hoje no Egito Antigo comemorava-se o Festival Lychnapsia, também conhecido como Festival das Luzes. Era uma cerimônia para bênção dos barcos realizada pelos sacerdotes e sacerdotisas de Ísis. .

O público que desejasse pedir orientação à Deusa era conduzido a uma câmara secreta nos templos. A pessoa esperava pela resposta durante um sonho premonitório ou pela cura de algum mal durante o sono.

Por três milênios Ísis foi reverenciada como Mãe nutridora, protetora e curadora de seu povo. Sua fase de proeminência data de 2.700 a.C. até 400 d.C. quando os militantes do cristianismo a derrotaram.

É a Deusa egípcia dos mil nomes. Chamada de governante do céu, da Terra, da Lua, da vida e da morte. Rainha das estrelas, protetora dos mortos, deusa da cura e das estações. E ainda, também conhecida como Aset ou Eset ou Auset. Suas cores são o azul, o ouro e o cobalto.

Esse Festival representava a procura da Deusa pelo corpo do marido morto, Osíris. Todos então pediam à deusa que iluminasse seus caminhos. Aproveite a energia do dia de hoje, faça um pedido e mentalize Ísis guiando seu caminho com uma tocha na mão.


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Meditando com o Tao.


Contemplar o Tao é o mesmo que dar um mergulho no cosmos. A partir daí, tudo nos pode ser revelado. Os mistérios do universo se descortinam entre o ser e o não-ser. Quando vemos duas forças distintas e unidas de forma tão intrínseca, observamos que uma depende da outra para caminhar; para existir; para ser. E é justamente sob esse ponto de vista que descobrimos como a energia faz parte de tudo o que existe ao nosso redor. Seja nas rochas ou nos metais, seja nos relâmpagos ou nos pensamentos. Tudo existe porque tudo é real. Sendo assim, tudo faz parte de uma energia que possui duas forças atuantes; a negativa e a positiva; o frio e o quente; o preto e o branco; o errado e o certo; o espírito e a matéria.

Os seres vivos e todas as coisas que fazem parte da existência do cosmos, bem como a ação do que deles se expressa, acontecem e se desenvolvem incessantemente revelando a interação eterna do Yin e do Yang. Essa manifestação, faz com que uma força interfira na outra para dar lugar a uma só estrutura onde uma é a outra, e vice-versa. O movimento cíclico delas, apesar de serem diferentes, possui a mesma energia vibracional, o mesmo caráter dinâmico. E, a simetria rotacional que do símbolo emana nos faz vê-lo como dois elementos dotado de um só caminho. O caminho do equilíbrio onde não estamos nem tão frio e nem tão quente. Onde não somos nem só matéria e nem só espírito. Somos a fusão dessas duas energias em ação.

A interdependência do Tao nos mostra que é do caminhar de uma energia que depende a volta da outra. Enquanto uma caminha para o seu destino, a outra está em busca do seu começo. E quando a que chegou no seu destino começar a retornar para o princípio de sua busca, a outra estará pronta para partir em seu objetivo. Segundo Lao-Tsé, “o retorno é o movimento do Tao” e “afastar-se significa retornar”. Isso quer dizer que tudo na natureza possui movimento cíclico de ida e vinda, de expansão e contração. Para o chineses quando uma situação chega ao seu extremo ela é automaticamente compelida a voltar para o oposto do seu estado. Essa crença leva os orientais a buscarem o meio termo nas situações.

“O sábio evita o excesso, a extravagância e a indulgência”, Lao-Tsé.

Leia também a deusa solar Medusa, a Górgona.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Nínive e a Deusa Ishtar.

Neste dia, no ano 612 a.C., Nínive foi destruída e seu rei, Sinsariscum, morto. Nínive era a capital da Assíria e antigo centro de adoração à Deusa Ishtar.

No Livro de Jonas, era descrita como “a cidade excessivamente grande”. Nínive era uma junção importante entre as rotas comerciais que cruzavam o rio Tigre. Ocupava uma posição central entre o Mar Mediterrâneo e o Oceano Índico unindo o Oriente ao Ocidente. Tornou-se logo uma das maiores cidades antigas da região.

O começo da derrocada de Nínive foi quando o grande rei Assubanipal morreu, em 627 a.C. Seu filho Sinsariscum foi declarado rei mas seu irmão Assur-Etelli-Illani usurpou o trono, enquanto Sinsariscum estava guerreando na região leste do país. Um dos seus generais, o comandante da Babilônia Nabopolasar aproveitou essa confusão e traiu também Sinsariscum. Nabopolasar conquistou duas cidades e foi declarado rei da Babilônia. No entanto, Sinsariscum manteve domínio sobre uma parte considerável de território babilônico e no ano 623 venceu seu irmão Assur-Etelli-Illani, que morreu. Outro irmão também quis o trono, mas foi vencido.

No ano 616, o rei Assírio contou com a ajuda dos egípcios para impedir que Nabopolasar avançasse seus territórios. Mas dois anos depois, Nabopolasar se uniu ao Medos conquistando finalmente Assur. Para firmar a aliança, seu filho, o príncipe Nabucodonossor, casou-se com a princesa meda, Amuhea. E em 612 os aliados convergiram sobre Nínive devastando a cidade. O rei Sinsariscum desapareceu entre as chamas da capital assíria. Seu sucessor e filho tentou resistir em Harran mas a cidade foi também destruída três anos depois.

Na história bíblica, Nínive é descrita como uma cidade cruel e merecedora de destruição. Deus então manda Jonas profetizar contra a cidade. Seus habitantes se arrependem e como resultado Deus poupa a cidade. Jonas protesta mas Deus afirma que teve piedade da população porque esta ignorava a diferença entre o certo e o errado.

Nínive é o maior sítio arqueológico do Oriente. Possui 750 hectares. Após a Guerra do Golfo, as esculturas dos Palácios que estavam sendo escavados foram pilhadas. E as equipes de pesquisa suspenderam as escavações por tempo indeterminado.

Leia também A Cruz Ansada.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Oração Kahuna do Perdão.

Os Kahunas são feiticeiros havaianos. Na realidade, pode ser um feiticeiro, mago, bruxo, sacerdote... alguém que trabalhe com o objetivo de promover a cura de doenças que acometem as pessoas. Tanto a cura como a feitiçaria foram baseadas em oração aos deuses antigos.

Quando os primeiros missionários cristãos chegaram ao Havaí, em 1820, a prática de Kahuna passou a ser realizada na clandestinidade. Quasae um século depois, em 1919, uma lei foi aprovada permitindo a prática da fitoterapia. E em 1972 todas as outras práticas se tornaram legais.

Essa oração é para ser feita 21 dias consecutivos.

Quando as pessoas procuravam os feiticeiros elas tinham que primeiro fazer esta oração. E só depois dos 21 dias que voltavam. Isso porque na concepção dos Kahunas, não bastava só o feiticeiro fazer o trabalho, a pessoa também tinha que estar preparada até para saber se era isso mesmo o que ela queria fazer.

Veja abaixo a Oração Kahuna do Perdão:

Buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham minha evolução, dedicarei AGORA alguns momentos para “PERDOAR”.

A partir deste momento, eu perdôo todas as pessoas que, de alguma forma, me ofenderam, me machucaram ou me causaram alguma dificuldade desnecessária.
Perdôo sinceramente quem me rejeitou, me entristeceu, me abandonou, me humilhou, me amedrontou ou me iludiu.

Perdôo, especialmente, quem me provocou, até que eu perdesse a paciência e acabasse reagindo agressivamente, para depois me fazer sentir vergonha, culpa, ou simplesmente, sentir inadequada.

Reconheço que também fui responsável por estas situações, pois muitas vezes confiei em indivíduos negativos, escolhi usar mal minha inteligência e permiti que descarregassem sobre mim suas amarguras, suas histórias, seus traumas e seu mau humor.

Por tempo demais suportei tratamento indigno, humilhações, medo, grosserias e desamor, perdendo muito tempo e energia, na tentativa de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.

Agora, me sinto livre da necessidade compulsiva de sofrer e livre da obrigação de conviver com pessoas e ambientes que me diminuem e, principalmente, destas pessoas que se sentem incomodadas com a minha presença e a minha luz.

Iniciei, agora, uma nova etapa na minha vida em companhia de gente mais positiva, cheia de boas intenções, gente amiga, que se preocupa em ser saudável, alegre, próspera e iluminada. Gente preocupada em melhorar a qualidade de vida - não só a nossa, mas de todo o planeta.

Queremos compartilhar sentimentos nobres, aprendendo uns com os outros e nos ajudando mutuamente, enquanto trabalhamos pelo nosso progresso material e nossa evolução espiritual sempre procurando difundir nossas idéias de unidade, de paz e de amor.

Procurarei valorizar sempre todas as conquistas que fiz e o amor que tenho em mim, evitando todas queixas desnecessárias, que me seguram nesta freqüência, de onde já consegui sair.

Se, por um acaso, eu tornar a pensar nestas pessoas com quem ainda tenho dificuldade de convivência, lembrarei que elas todas já estão perdoadas.

Embora eu não me sinta na obrigação de trazê-las novamente para minha intimidade, eu o farei, se elas demonstrarem interesse em entrar em sintonia.

Agradeço pelas dificuldades que elas me causaram, pois isso me desafiou e me ajudou a evoluir, do nível humano comum, a um nível de maior amor e compaixão, maior consciência, em que procuro viver hoje.

Quando eu tornar a lembrar destas pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas qualidades e também liberá-las, pedindo ao Criador que também as perdoe, evitando que elas sofram pela lei de causa e efeito, nesta vida ou em outras.

Também compreendo as pessoas que rejeitaram meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito de cada um, não poder ou não querer corresponder ao meu amor.

***Fazer uma pausa e respirar profundamente por algumas vezes para acumular energia***

Agora, sinceramente, peço perdão a todas as pessoas a quem, de alguma forma consciente ou inconsciente, magoei, prejudiquei ou fiz sofrer.

Analisando o que fiz ao longo da minha vida, sei que minhas intenções foram boas, embora nem sempre tenha acertado e que, estas coisas que fiz de bom, são suficientes para resgatar a dor do meu aprendizado, ainda deixando um saldo positivo ao meu favor.

Sinto-me em paz com minha consciência e, de cabeça erguida, respiro profundamente.......... prendo o ar............ e me concentro para enviar uma corrente de energia destinada ao meu EU SUPERIOR.

* * *
Ao relaxar, minhas sensações revelam que este contato foi estabelecido.

* * *
Agora, dirijo uma mensagem de fé, ao meu EU SUPERIOR, pedindo orientação, proteção e ajuda para a realização, de um modo acelerado, de um projeto muito importante que estou mentalizando e para o qual estou trabalhando com dedicação e amor. ( ...citar o projeto... ) e que será, com certeza, para o bem maior de todos os envolvidos.

Também peço que minha fé seja firme e que eu possa, cada vez mais, tornar-me um canal, uma conexão permanente com os Seres de Luz, desenvolvendo todos os potenciais que possam facilitar esta comunicação. Que eu perceba todas as respostas às minhas perguntas e dúvidas, reconhecendo os sinais claros que estiver recebendo, sempre protegida e amparada pelo Universo.

Agradeço, de todo o coração, a todas as pessoas que me ajudaram e me comprometo a retribuir trabalhando para o bem do próximo, para sua alegria, seu bem-estar, atuando como agente catalisador de harmonia, entendimento, saúde, crescimento, entusiasmo, prosperidade e auto-realização.

Tudo farei sempre em harmonia com as leis da natureza e com a permissão do nosso Criador eterno e infinito que sinto como único poder real, atuante dentro e fora de mim.
Assim seja e assim será!
A imagem 1 veio daqui.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Qual a Melhor Religião?

“Já que nos referimos várias vezes ao Dalai-Lama, permito-me confidenciar um pedaço da conversa que tive com ele, há alguns anos, e que nos ajudará a entender a questão que irei abordar. No intervalo de uma mesa redonda sobre religião e paz entre os povos da qual ambos participávamos, eu, maliciosamente, mas também com interesse teológico, lhe perguntei em meu inglês capenga:

- Santidade, qual é a melhor religião?

Esperava que ele dissesse: “É o Budismo tibetano”, ou “São as religiões orientais, muito mais antigas do que o cristianismo”.

O Dalai-Lama fez uma pequena pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos – o que me desconcertou um pouco, porque eu sabia da malícia contida na pergunta – e afirmou:

- A melhor religião é aquela que te faz melhor.

Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta, voltei a perguntar:

- O que me faz melhor?

E ele respondeu:

- Aquilo que te faz mais compassivo (e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta), aquilo que te faz mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável... A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião.

Calei, maravilhado, e até os dias de hoje estou ruminando sua resposta sábia e irrefutável.”

Leonardo Boff em Espiritualidade – Um caminho de transformação


domingo, 7 de agosto de 2011

A Imortalidade e Chang O.

Hoje celebrava-se a deusa lunar chinesa Chang O.

Conta a lenda que Chang O vivia na Terra com seu marido, um homem forte e considerado pelo povo como o melhor caçador da região. Os Deuses para recompensar sua destreza, lhe enviaram um elixir da imortalidade. Mas um dia, Chang O estava arrumando a casa e encontrou a bebida. A tomou sozinha sem compartilhá-la. Depois se deu conta do que fez e se sentindo envergonhada foi se esconder na Lua, onde passou a viver com uma lebre.

Em outra versão, Chang O é considerada a guardiã do elixir da imortalidade. E o seu marido com ciúmes, tentou roubá-la. A Deusa ficou enfurecida e resolveu ir morar na Lua abandonando-o. De lá, diz-se que Chang O cuida das mulheres para que estas não deixem seus maridos “roubarem” seu poder.


sábado, 6 de agosto de 2011

Fulla, Deusa da Abundância.

Hoje é dia de Fulla, a deusa nórdica da Terra e da Abundância. Seu nome deu origem à palavra inglesa full cujo significado é “cheio”.

Fulla era considerada equivalente à deusa celta Habonde e à deusa romana Abundita. As descrições feitas dessa deusa se referem a uma mulher linda e robusta com longos cabelos louros presos por uma tiara de ouro. Fulla também é retratada segurando um cofre de riquezas da terra.

Alguns historiadores dizem que ela era irmã da deusa Frigga. Todas as orações dirigidas à Frigga, passavam antes por Fulla, pois esta conhecia todos os segredos dos poderes da irmã. Também há indicação de que Fulla simbolizava os mistérios encerrados num pequeno baú e só ela poderia abri-lo. Nesse baú estariam os segredos ocultos que nenhum outro homem poderia ter acesso.

Considerada a protetora das economias e dos investimentos.

Essa Deusa também é conhecida como ninfa das montanhas aparecendo com sua cabra dourada e trazendo nas mãos yogurte e mel.

Veja também Ayel, o Anjo da Esperança.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Xochiquetzal, Deusa das Flores.

Hoje celebrava-se a deusa asteca Xochiquetzal, a deusa das flores, da vegetação e da sexualidade. É equivalente à deusa romana Flora.

Também chamada de “A Senhora com saia de penas azuis” ou “A Mãe das Flores”. As oferendas, dadas a ela, pequenas figuras de barro, foram descobertas em várias escavações arqueológicas do México.

Conta a lenda que quando houve o Dilúvio, Xochiquetzal e Coxocox, seu marido, foram os únicos sobreviventes. Eles se agarraram a um tronco de árvore depois que as ondas gigantes passaram. Tinham como missão repovoar a terra mas seus filhos nasciam mudos. Um pombo mágico devolveu-lhes a fala só que cada um falava uma língua diferente.


quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Aima, Mãe Celta.

Hoje, na Antiga Espanha, celebrava-se Aima, a Grande Mãe Celta que regia o céu e os planetas.

Às vezes era representada vestida com raios solares, com a Lua a seus pés e usando uma coroa dom doze estrelas.

É equivalente à Binah da Cabala. A Binah significa entendimento. É o terceiro dos dez Sephirot. É uma potência feminina que corresponde à letra Hé. Binah é denominado Aima, a Mãe Suprema e o grande Mar.

Também nessa data o Dia do Padre.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

As Ondinas Nixen.

Nessa data, na antiga Alemanha, comemoravam-se as Nixen, ondinas com vozes maravilhosas que às vezes dançavam com os homens.

As Nixen eram instáveis e mutantes tanto nas formas quanto na personalidade. Numa hora podiam ser amáveis e em outra, perversas. Podiam aparecer em forma de mulher ou metade mulher e metade peixe.

Eram tidas como fadas das águas, geralmente maléficas. Elas se ofereciam para conduzir os viajantes no meio das brumas e dos pântanos. Algumas acabavam afogando-os. Outras, se sentissem devidamente agradadas ou presenteadas, os devolviam sãos e salvos.

Nas mitologias germânicas e também escandinavas, as ondinas se assemelhavam às ninfas gregas e romanas.

Se você puder, vá para perto de um rio ou lago e brinque com a água mexendo com as mãos. Peça às Nixen que purifique sua aura e afaste as brumas de seu caminho.

Veja também as Dríades, ninfas do Carvalho.

Imagem: Annika Smidt

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Nossa Senhora dos Anjos.

Hoje é dia de Nossa Senhora dos Anjos, um dos muitos títulos e devoções à Mãe de Jesus.


Conta a história que o nome Nossa Senhora dos Anjos tem a ver com o local onde foi construída a capela de Porciúncula. Tal capela teria sido construída por quatro peregrinos que retornavam da Terra Santa e que veneravam um fragmento do túmulo da Virgem Maria. Nesse local sempre se ouvia o canto de Anjos.

Foi nessa capela que São Francisco de Assis recebeu a indulgência do “Perdão de Assis”. Tem um episódio que conta que certa noite, São Franciso estava rezando em sua cela pela conversão dos pecadores, quando um anjo pediu que fosse até à Capela da Porciúncula. Lá chegando viu um coro de Anjos e no meio deles, a Virgem Maria ao lado de Jesus. A Virgem disse-lhe: “Em recompensa ao teu zelo pela conversão dos pecadores, pede-me o que quiseres”.

São Francisco pediu então a indulgência Plenária para todos aqueles que tendo confessado e comungada, visitassem aquela pequena igrejinha. Mas o pedido precisava ser ratificado pelo Papa e São Francisco na manhã seguinte foi ao encontro do Santo Padre. O Papa no entanto lhe concedeu a graça apenas de um dia por ano, ou seja, a cada 2 de agosto.

Essa data ficou conhecida como “Perdão de Assis” ou “Dia do Perdão”. Muitos fiéis vão à Basílica da Prociúncula. É uma das festas mais importantes da família franciscana. O Papa Sisto IV estendeu esta comemoração à toda família.

É um bom momento para se pensar, caso seja cristão, em fazer uma boa confissão, e participar da Eucaristia.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Sabbat de Lammas.

No hemisfério norte, nesta data, os povos celtas costumavam celebrar o Sabbat Lammas ou Lughnassadh, também conhecido como Festival da Colheita. No hemisfério sul o Sabbat comemorado era o Imbolc, associado aos primeiros sinais da primavera.


O Festival de Lammas era dedicado ao Deus Lugh, o deus celta da luz. E o Sabbat garantia a maturação das sementes, sua colheita e o fornecimento dos grãos para o próximo plantio.

O Lammas é um Sabbat de regeneração. Era comum as pessoas assarem o pão e o ofertá-lo nos altares das casas e dos templos junto com uma boneca feita de espiga de milho ou de trigo, além de frutas, vinho e flores.

Mas à época das proibições aos cultos pagãos, principalmente na Idade Média, essas celebrações foram sendo substituídas por feiras de produtos e exposição de artesanato. No entanto, as portas das igrejas continuaram ainda por muito tempo a serem enfeitadas com guirlandas de espigas de milho, flores e frutas.

Se quiser entrar na sintonia desse Sabbat, faça um arranjo com flores, frutas e milho e o coloque sobre a mesa de refeições. Celebre a colheita dos grãos e tudo o que a Mãe Natureza tem para lhe oferecer.

Saiba mais sobre o deus Lugh.

Imagem: Love of the Goddess.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...