domingo, 31 de outubro de 2010

Halloween, Trick or Treat?

A origem do Halloween remonta quase três mil anos de história. Começou com os celtas que nesse dia celebravam o Samhain. Ele era realizado na noite do dia 31 para o dia primeiro de novembro.

Samhain era um sabbat, como eram chamados os dias de rituais, que representava o final de um ciclo e o prenúncio de um novo. Era a passagem do Ano Novo Celta e também o terceiro e último festival da colheita, no Hemisfério Norte.

Por ser de origem pagã, a celebração desse dia foi muito condenada na Europa durante a Idade Média. Seus adeptos eram perseguidos e condenados à fogueira pela Inquisição. E acabou ficando conhecida como Dia das Bruxas.

E a Igreja para tentar “apagar” as influências pagãs ainda mais, cristianizou a data criando o Dia de Todos os Santos para o dia primeiro de novembro. E mais tarde, o dia de Finados para o dia seguinte, 2 de novembro.

Há muitas histórias a respeito, mas a mais coerente é que partir daí tenha surgido na cultura celta a história de que os espíritos dos mortos saíam de suas tumbas para assustá-los. Com a finalidade de impedi-los, os celtas se adiantavam e colocavam objetos assustadores nas soleiras das suas casas primeiro. A história de Jack da Lanterna também teria surgido por volta dessa época

No século XIX, imigrantes irlandeses que teriam ido para os Estados Unidos, levaram esse costume para lá. Mas foram adaptando-os ao seu jeito e deram-lhe o nome de Halloween. Esse nome é uma corruptela de “All Hallows Even”, que significa noite das pessoas santas.

O Halloween acabou se tornando uma das festas mais populares nos Estados Unidos. Até os desenhos animados infantis fazem histórias com esse tema pois é um grande sucesso entre as crianças.

Mas o que interessa mesmo às crianças de hoje nessa festa, são os doces que ganham. Fantasiadas “assustadoramente”, elas batem de porta em porta na noite de Halloween perguntando aos donos da casa: travessuras ou gostosuras? Se eles não lhes derem balas, chocolates ou doces, elas vão fazer alguma travessura.

Hoje a noite é mágica. Muitos adeptos se reúnem para celebrar a data. E muitos simpatizantes também a comemoram. Aproveite essa energia e mentalize o fim de um ciclo em sua vida e o início de um novo. Blessed be!

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

sábado, 30 de outubro de 2010

Morrigan, a Grande Rainha.

Morrigan é a patrona das sacerdotisas e das bruxas.
É também a deusa celta da guerra e seu nome significa “Grande Rainha”.

Ela rege nossas batalhas internas. Mais especificamente, quando uma parte de nós deve morrer para que a outra viva.

Sentimos a necessidade de mudar e para isso deve acontecer uma transformação dentro de nós. Não é nem mais uma questão de deixar o velho e sim de encerrar o que nos impede de seguir adiante com nossas vidas.

Na história de Morrigan, ela é uma deusa que sempre triunfou nas batalhas. Não perdia nenhum combate. No entanto, a única arma que conseguiu derrotá-la provocou um ferimento mais profundo do que qualquer lança que lhe pungisse o peito. Foi o amor não correspondido de Cuchulainn, um herói celta ao estilo de Hércules, na Grécia.

Portanto, hoje, para se liberar de algo que não “lhe pertence” faça-o morrer dentro de si para que uma outra janela possa ser aberta.

Acenda uma vela de cor escura e um incenso de absinto. Faça seu pedido à Morrigan para lhe trazer renovação. Quando a vela acabar, acenda outra da cor laranja. Esta irá representar uma nova fase na sua vida. Boa sorte!

A imagem veio daqui.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

A Abóbora Mágica.

Essa é a época do ano que a famosa Abóbora do Halloween entra em cena. Halloween, que acontece dia 31/10, é uma festa popular onde bruxas (as feias), monstros, vampiros e tudo o que é assustador fazem parte do "elenco".

Sua origem é meio controversa. Mas dentre as lendas, existe uma que diz que um homem chamado Jack, após morrer, não conseguiu entrar no Paraíso por ter sido muito sovina durante sua vida. E quando chegou às portas do Inferno, também lhes foram negadas porque enquanto estava vivo enganou o chefe do submundo.

Como não tinha para onde ir, teve que vagar na escuridão até o dia do Juízo Final. Mas conseguiu, por clemência, obter um carvão em brasa que para conservar sua luz o colocou no buraco de um nabo. Passou a ser chamado de “Jack da Lanterna”.

A idéia de usar o nabo nesse dia surgiu com os Celtas, na Irlanda. Quando os irlandeses chegaram aos Estados Unidos, não encontraram nabos suficientes para reproduzir o efeito desejado. Optaram pela Abóbora, pois esta havia em abundância. A substituição foi feita e hoje ganhou o mundo.

Também há histórias que falam em Abóboras como máscaras. Pois as pessoas que precisavam sair à noite, durante o Samhain, festa celta que celebra a morte e o renascimento, a utilizavam. A máscara teria o poder de afastar os maus espíritos. E as Abóboras iluminadas também eram colocadas nas janelas em frente à porta de entrada para proteger toda a casa.

Em algumas sociedades africanas, as sementes da Abóbora são associadas à inteligência. Mas também são tidas como um símbolo de abundância e fecundidade.

Para os Taoístas, é o símbolo da regeneração. O alimento da imortalidade.

Nas civilizações Asteca, Inca e Maia a Abóbora era parte da base da sua alimentação. Pois é um fruto rico em vitamina A, além de fornecer vitaminas do complexo B, cálcio e fósforo. Tem poucas calorias e é de fácil digestão.

O Halloween está próximo. É uma boa oportunidade para comungar com essa energia que contagia parte do mundo. Mesmo com enfeites horripilantes, a intenção é boa: afastar os maus.

Faça uma receita de culinária com Abóbora e mentalize aberturas de caminhos e proteção para energias negativas.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Osíris, o Rei da Ressurreição.

Pode-se dizer que Osíris foi um dos deuses mais populares que o Antigo Egito conheceu. Era um deus associado à vegetação e ao mundo dos mortos.

Conta a mitologia que foi um governante sábio, bom e amado por todos. Ensinou a seu povo como trabalhar com a agricultura, a tecer e a tocar músicas. Também ensinou a fazer pão dos grãos e vinho das uvas. Estabeleceu leis e espalhou a civilização pelo mundo todo.

Suas terras eram prósperas e isso despertou a inveja de seu irmão, Seth, que governava os desertos. Seth queria usurpar o trono de Osíris e por isso planejou sua morte. O convidou para um banquete que na verdade era uma emboscada. Morto, Osíris foi colocado num caixão e atirado ao Rio Nilo. Ísis, sua esposa, encontrou o ataúde na costa do Líbano e o trouxe de volta para o Egito ocultando-o nos pântanos do Delta.

Mas eis que Seth descobriu e furioso cortou em pedaços o caixão os espalhou pelo país todo. Ísis conseguiu recuperar o corpo do marido e ainda ressuscitá-lo. Osíris iniciou então sua vida como deus do mundo inferior, como rei dos mortos e seu juiz supremo. E com a ajuda de Thot, Osíris separou o mal do bem. Era na “Sala das duas verdades” que se dava a pesagem do coração. Se ele tendia para o bem ou para o mal. Aqueles que tinham vivido corretamente descansavam sob a sua glória. Enquanto que os outros, iam para o submundo. Seu filho Hórus, foi quem vingou-lhe a morte pondo fim à vida de Seth. Seth, ficou perpetrado como o Deus da Escuridão.

A morte e ressurreição de Osíris simbolizam a sucessão das estações do ano e a esperança de uma nova vida após a morte.

Hoje no Egito, tinha início as cerimônias de seis dias que comemoravam a trajetória da história de Osiris até o seu renascer no mundo espiritual. Portanto, aproveite esses dias para se desapegar de algo “morto” em sua vida e renová-lo de forma mágica. Pode ser um projeto, um relacionamento ou até um sentimento.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A Maçã do Conhecimento.

A Maçã é o símbolo figurado do conhecimento e usada simbolicamente sob diversos sentidos.

A temos nas Sagradas Escrituras vista como o fruto proibido nos Jardins do Éden. Eva a ofereceu para Adão, que a comeu, ficando com o pomo na garganta.

Na cultura grega, figura como um Pomo da Discórdia atribuído à Páris que deveria dar uma maçã à deusa mais graciosa. E ele escolhe Afrodite, despertando a ira das outras deusas e precipitando a Guerra de Tróia.

Também foi através de uma maçã, que a madrasta da Branca de Neve quis envenená-la.

E nas tradições celtas, é um fruto de ciência, de magia e de revelação. Tanto que hoje na Cornuália, Inglaterra, é considerado o Dia da Maçã. As moças solteiras colocam uma maçã sob o seu travesseiro para sonhar com aquele que será seu futuro marido. Mas elas devem acordar antes do sol nascer para comer a maçã em silêncio absoluto. Depois devem ir até a rua para sentar sob uma árvore e lá ficar esperando passar alguém. A primeira pessoa que passar, representará características do seu futuro marido.

A maçã também tem suas propriedades de cura. Diz-se que se você escrever um nome sagrado em uma maçã e a comer, quando estivesse com febre, em três dias estaria curado.

Em todas as circunstâncias, a Maçã é um meio de conhecimento que ora é o fruto da Árvore da Vida, ora o da Árvore do Conhecimento do bem e do mal. Vai depender das suas escolhas.

Na verdade, a Maçã tem tudo a ver com o conhecimento. Parece que o atrai. Isaac Newton quando descansava sob uma macieira nem imaginava o que estava por vir. Ao cair uma Maçã na sua testa, descobriu a Lei da Gravidade.

Até as crianças sabem disso pois não é uma Maçã que escolhem de fruta para dar às suas professoras?

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.
A imagem 3 veio daqui.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

A Esmeralda e a Primavera.

A Esmeralda possui uma gema brilhante, de cor verde. É um dos minerais mais nobres da face da Terra. Assim como uma das mais valiosas pedras.

Desde os tempos antigos, era admirada pela sua beleza, seu valor e benefícios que trazia para a saúde.

Esta pedra é o símbolo da primavera, da renascença e da esperança. Tem a ver com viagens e conhecimentos.

Há algumas curiosidades em torno da Esmeralda. Diz-se por exemplo que se alguém colocar uma embaixo da língua, poderá prever o futuro.

Já no Antigo Egito, era muito usada nos funerais. Era a pedra do renascimento e de cura para os males nos olhos.

As principais jazidas de Esmeraldas estão na Colômbia. Mas também são encontradas no Brasil e no Zimbábue. Estudiosos dizem que a Esmeralda atrai sucesso, aumenta o intelecto, a capacidade inventiva e a habilidade na escrita.

Para os Romanos, acreditava-se que tinha o poder de denunciar aquele que estivesse mentindo num interrogatório. Caso a pedra perdesse seu brilho era sinal de que a pessoa não estava falando a verdade.

No século 17 viveu um homem que ficou conhecido como “O Caçador de Esmeraldas”. Era o bandeirantes Fernão Dias Paes. Ele acabou achando pedras verdes na última expedição que fez. Mas as pedras não eram as Esmeraldas que ele tanto procurava. Eram Turmalinas. Só que Fernão veio a falecer poucos dias depois sem tomar conhecimento desse fato.

A Esmeralda está relacionada com os signos de Touro e Câncer. E é também o nome de uma Deusa Inca, que presenteava os jovens com uma Esmeralda para lhes servir como um talismã.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Dia da Fonte dos Desejos.

A Fonte dos Desejos é uma tradição antiga na Islândia. Remonta a séculos antes da Era Cristã.

Na história e nas mitologias dos povos existem sempre narrativas que fazem alusão à fontes. São fontes da Juventude, Imortalidade, Desejos e inclusive Saúde.

Na Irlanda, por exemplo, havia uma fonte onde os feridos de guerra eram colocados a fim de ficarem curados e prontos para o combate do dia seguinte. O Deus-médico dos Celtas, havia colocado nessa fonte uma planta de cada uma das ervas que nasciam na Irlanda.

As fontes encerram um simbolismo de regeneração e purificação. Mas também de sagrado. Através delas se dá a primeira manifestação no plano das realidades humanas. Constituem o nascedouro da água virgem.

E é essa pureza das águas com a intensidade de seu pedido que podem lhe dar o que deseja.

A Lua tem uma participação nessa história, pois ela influencia a vida e o fluxo das águas na Terra. O seu desejo nas águas puras também ganha força e grande poder de realização.

Portanto, se você tiver a oportunidade de passar por uma fonte de água ou mesmo um rio, aproveite para fazer um pedido. Algo que você deseje muito. Escreva-o num papel e desenhe nele quatro luas crescentes. Depois o jogue na água mentalizando para que seu desejo se realize. Boa sorte!


A imagem veio daqui.

domingo, 24 de outubro de 2010

Presença Extraterrena.

Há bastante tempo que estudiosos no assunto vasculham o passado terrestre em busca de provas de possíveis intervenções extraterrestres no planeta Terra.

Os indícios existem. Mas não há como provar apenas pelo fato, por exemplo, de uma pegada semelhante a de um calçado atual ter nada menos do que 500 milhões de anos de existência (foto acima).

Esse achado foi nas proximidades da cidade norte americana de Antelope Springs, no estado de Utha. Não seria possível atribuir tais pegadas como sendo de seres terrestres. Pois no período desse registro a vida aqui na terra estava começando a evoluir. Sendo que os dinossauros só iriam aparecer milhões de anos mais tarde.

Como este exemplo, na Terra, existem centenas deles. Podem estar numa construção de pedras, monumentos fabulosos, desenhos ou pinturas rupestres. E até em pegadas com pés de cerca de 60 cm de comprimento, revelando a possível existência de gigantes por aqui no passado remoto tendo convivido com os dinossauros.

Mas há também vestígios, ou indícios que sejam, encontrados na própria Lua onde recentemente foi confirmada a existência de água. Especificamente, no Pólo Sul da Lua. Essa descoberta foi fundamental para os planos de se estabelecer bases terráqueas no solo lunar. Na verdade, estudiosos no assunto argumentam que a Lua já serve ou serviu de base para seres dotados de inteligência vindos do espaço.

Essa hipótese se baseia no fato da lua apresentar construções que mais se assemelham à conjuntos habitacionais terrenos. Há torres inclusive do tamanho de um prédio de 30 andares, por exemplo, na Lua.

Se você quer saber um pouco mais sobre a presença extraterrena na Terra e próximo a ela, assista ao Seminário de Ufologia Avançada que acontece hoje no Rio de Janeiro.

sábado, 23 de outubro de 2010

O Escorpião e o Gigante.

Hoje o Sol entra em Escorpião, o oitavo signo do zodíaco.

Símbolo da resistência, da morte, do dinamismo e da luta, o Escorpião foge da luz, vive escondido e é dotado de um ferrão envenenado.

Para os maias, o Escorpião é o deus da caça. Enquanto que à época dos faraós no Antigo Egito, esse Aracnídeo era o símbolo dos feiticeiros.

Segundo a mitologia grega, o gigante Órion tentou possuir a Deusa Ártemis, Diana para os romanos. A virgem caçadora sentiu-se ofendida e em resposta, enviou contra ele um Escorpião. A picada no calcanhar do gigante foi fatal e instantânea.

Pelo serviço prestado à Deusa, o Escorpião foi transformado em constelação. Assim como Órion, que também virou uma constelação. O Escorpião aparece nesse mito como instrumento da justiça vingativa.

É um signo do elemento Água, governado pelo planeta Plutão e tendo como regente também, Marte. Como todo signo desse elemento, é muito sentimental, intenso e profundo. E por ter essa natureza forte em seus sentimentos e paixões, não deixa margem para meios termos. Ele ama ou odeia. Ninguém o tocará sem expor-se à sua picada.

Hoje também é um dia dedicado às deusas do fogo. Entre elas estão a grega Héstia, a japonesa Fuji, a havaiana Pele, a hindu Durga e a romana Ferônia.

Procure meditar hoje sobre a melhor forma de usar esse dinamismo interior que o Escorpião e as Deusas do fogo possuem. Desperte-o e direcione-o para uma ação do bem.

A cor do signo de Escorpião é preta e alguns tons de vermelho. Seu verbo é “Eu domino”. Os animais símbolos são o lobo e a águia. As flores são orquídea e acácia, e o perfume, sândalo. Enquanto que a palavra-chave é transformação.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Pérola da Lua.

A Pérola é um símbolo lunar. Está ligado à água e à mulher.

Desenvolve-se entre a concha e o manto das ostras ditas perolíferas ou perlíferas.

A Pérola tem um papel místico. Ela simboliza a sublimação dos instintos, a espiritualização da matéria. É rara, pura e preciosa.

Nasceu, segundo a lenda, pelo efeito do relâmpago ou pela queda de uma gota de orvalho na concha. Em ambos os casos, é resultado de uma ação celeste e a representação de um nascimento corporal ou espiritual.

Na Europa, a Pérola era utilizada na medicina para tratar a melancolia, a epilepsia, a demência etc. Mas no Oriente, suas propriedades afrodisíacas e de talismã predominavam sobre as outras. Se depositada num túmulo, por exemplo, dizia que tinha o poder de regenerar o morto. Talvez por isso, no Egito Antigo, era comum colocar perto dos mortos pequenos lenços cheios de Pérolas. Esse costume também foi encontrado na cultura indígena da América do Norte e também do México.

Na China, a pérola virgem tinha a atribuição de curar todas as doenças dos olhos. Os árabes também compartilhavam desse pensamento.

As Pérolas são provenientes dos mares quentes e muito salgados, onde aparecem na cor branca, rosa, cinza ou negra, em forma redonda ou de uma pêra. Por estarem ocultas no interior das conchas, tornaram-se o símbolo do conhecimento velado e da sabedoria esotérica.

Quando formam um cordão ou nas contas de um Rosário, as Pérolas simbolizam a unidade cósmica do múltiplo, a integração dos elementos.

Para os gregos, a Pérola era o emblema do amor e do casamento. Elas representam o princípio Yin. É o símbolo da feminilidade criativa.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

Nosso Lar!

O livro Nosso Lar foi psicografado pelo médium Chico Xavier em 1944. De acordo com o espiritismo, o livro foi ditado pelo espírito de André Luiz.

André Luiz teria sido um médico sanitarista brasileiro que morou no Rio de Janeiro na sua última existência terrena. Algumas pessoas dizem que ele foi o sanitarista Carlos Chagas. Também há quem diga que foi um renomado neurologista chamado Faustino Esposel.

O Nosso Lar é um dos mais bem sucedidos livros da obra psicográfica de Chico Xavier. É um romance que conta a trajetória do médico após sua morte na terra. No primeiro momento, André Luiz desperta numa outra dimensão, uma espécie de zona de sofrimento chamada de Umbral. É como se fosse o purgatório.

Depois é resgatado por uma equipe socorrista que o leva pra uma cidade que estaria situada acima do planeta Terra. Nessa cidade vivem espíritos que entre uma encarnação e outra passam por aprendizados e também executam trabalhos fraternos.

Dirigido por Wagner de Assis, o filme custou R$ 20 milhões. Entre os atores do elenco estão Othon Bastos, Paulo Goulart, Ana Rosa e Renato Prieto como André Luiz, entre outros.

Um detalhe interessante a respeito da exibição do filme é que numa reunião ocorrida num centro espírita, no Rio de Janeiro, no início de setembro/10, quando o filme foi lançado, a Espiritualidade presente revelou que “falanges (de espíritos) se preparam para descer à Terra e atuar durante cada sessão em que o filme passar...” E mais, que tratamentos espirituais seriam realizados também durante a sessão, assim como desligamentos de processos obsessivos.

É como se o público que fosse assistir ao filme, recebesse um passe espiritual durante o mesmo. Quem é espírita não deve deixar de assisstir ao filme. E quem não é, deve ver também para conhecer um pouco a filosofia do espiritismo.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A Dama do Lago.

A Dama do Lago é a mais importante sacerdotisa de Avalon. É a fada das antigas lendas européias. É também chamada de Viviane.

Na mitologia pré-cristã, de origem celta, Viviane é filha de Diana, a deusa dos Bosques, e irmã de Igraine, mãe de Morgana e Arthur.

Segundo a tradição de Gales, a Dama do Lago tinha como missão proteger e entregar ao rei Arthur a espada mágica, Excalibur. E ela o faz junto com Merlin e Morgana num ritual em que Arthur jura respeitar tanto os cultos católicos como os de Avalon, quando se tornasse Rei.

Para os gauleses, os lagos eram divindades ou moradas dos deuses. Ouro e prata eram jogados nas suas águas. Eram considerados como palácios subterrâneos de diamantes, jóias, cristais e de onde surgiam as fadas, as feiticeiras, as ninfas e sereias. Mas os lagos também atraíam os humanos igualmente para a morte pois sentiam-se enfeitiçados.

Conta a lenda, que Viviane teve um romance com o mago Merlin por conta de uma promessa. A Dama do Lago entregaria seu amor ao mago se este lhe ensinasse seus segredos de magia. Em posse dos segredos, Viviane aproveitou esse conhecimento para aprisionar o Mago numa gruta. Merlin já havia visto seu próprio destino mas não conseguiu evitá-lo. Apesar disso, viveu feliz na companhia da mulher amada.

Visualize hoje a Dama do Lago lhe entregando a espada mágica que lhe trará força e sabedoria para conduzir a sua vida. Com a espada poderá cortar os obstáculos à sua frente e abrir caminho para o futuro dos seus sonhos.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Fênix, o Renascer.

A Fênix é uma ave mítica, de origem etíope.

É um pássaro da mitologia grega que era consumido por chamas, mas que renascia de suas próprias cinzas.

De acordo com a lenda, a Fênix viveria cem anos e então colocaria um ovo que seria chocado pelo fogo que ela ateava a si mesma.

A ave possui a cor do sol nascente pois é revestida de penas vermelhas e douradas. Sua voz é melodiosa mas se torna triste quando a morte se aproxima. E quando isso acontece, a Fênix constrói uma pira de ramos de canela onde morrerá queimada.

Mas das suas cinzas nascerá outra. Esta, colocará as cinzas num ovo de mirra e o levará para a cidade egípcia Heliópolis, onde o coloca no Altar do Sol. Por isso dizia-se que essas cinzas tinham o poder de ressuscitar um morto.

Na Idade Média, Fênix se tornou o símbolo da ressurreição de Cristo. E por vezes, da Natureza Divina.

Esse pássaro é representado pelo símbolo da imortalidade, ressurreição e renovação.

Também é símbolo do amor. É esperança e continuação de vida após a morte.
A Fênix Egípcia está associada ao ciclo diário do sol e ao ciclo anual das cheias do Nilo.

Seu simbolismo também faz alusão aos ciclos periódicos de renovação cósmica e reencarnação humana.

A força dessa ave é tão forte, que de acordo com sua estória, pode transportar em vôo cargas muito pesadas. Há lendas que dizem que chega a carregar um elefante.
A imagem veio daqui.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Cernunnos, Deus Celta.

Hoje é um dia em que se homenageia o Deus celta Cernunnos, o consorte da Deusa celta.

É uma das divindades mais antigas desse panteão. E é representado como um homem com chifres na cabeça.

Apesar das aparências, Cernunnos não tem nada a ver com as práticas malignas associadas com o diabo. Pelo contrário. O Deus celta está associado com a natureza selvagem, com a caça e com o ciclo da vida.

Em alguns lugares da Inglaterra ainda se realiza uma feira chamada Grande Feira Anual dos Chifres. Esta feira celebra os poderes de fertilidade da natureza animal e humana.

Nesse dia realiza-se também o ritual de “puxar o sol” pois Cernunnos é frequentemente descrito como um Deus Sol.

Hoje é um bom dia para entrar em contato com a energia solar invocando as forças da natureza. Mentalize mudanças que deseja acontecerem para a sua vida. Depois ordene mentalmente que a força do sol faça os obstáculos caírem e que a má sorte se afaste. E por fim, chame a energia do sol pra lhe trazer prosperidade e boa sorte.

A imagem veio daqui.

domingo, 17 de outubro de 2010

Fases Lunares.

Há estudos e pesquisas que comprovam que as fases lunares exercem algum efeito sobre os organismos vivos.

Lua NOVA: A vida está no seu estado inicial de semente. Prevalece o instinto pois a consciência ainda não foi despertada. É uma fase boa para se plantar sementes seja no seu jardim ou como novos projetos e atitudes também.

Lua EMERGENTE: É quando as sementes brotam. É possível também arrancar aquelas plantas que não se desenvolveram e cuidar muito bem daquelas que viraram um broto. Os planos que foram traçados na Lua Nova são revisados.

Quarto CRESCENTE: As plantas começam a dar folhas. Os objetivos estão se enraizando em nosso consciente. É uma fase em que se deve agir, arregaçar as mangas e trabalhar enfrentando os desafios.

Fase CONVEXA: Os obstáculos podem aparecer nessa fase. É natural também ter decepções ou desanimo. Mas não esmoreça. A planta está pronta para dar flores. Tenha paciência, verifique os detalhes.

Lua CHEIA: É um momento de plenitude. Sua posição está exatamente oposta ao sol. Os projetos atingiram o seu auge. Se não percebermos essa realização, podem surgir sentimentos de frustração e descontentamento.

Fase DISSEMINADORA: De acordo com a reação da última fase, a sensação desta pode ser de alegria ou de tristeza. Deve-se avaliar os frutos. É aqui que colhe-se o que foi semeado. E também de ajudar os amigos que ainda não terminaram suas colheitas.

Quarto MINGUANTE: É o momento do acerto de contas. Se o resultado não foi bom devemos descobrir quais mudanças devem ser feitas. Não devemos entrar em crise mas aceitar a morte das sementes. Limpar o terreno para um novo plantio.

Lua BALSÂMICA: Um período de recomposição e renovação. Um bom momento para fazer silêncio e meditar. A mente deve ser purificada para ouvirmos nossa voz interior. Nessa fase abrimos espaço para o destino agir renovando as energias. Um novo ciclo.

Estamos no Quarto Crescente da lua. É uma lua em Terra e está em Capricórnio. Portanto, se você estiver precisando da ajuda de alguém influente, não hesite. Peça. E prepare o terreno para o próximo estágio.

A imagem veio daqui.

sábado, 16 de outubro de 2010

Zero Zero.

Zero é o início, o começo, a possibilidade infinita da vida e do despertar.

Ponto inicial da escala da maioria dos instrumentos de medição. Indica ausência de valor.

Até o apogeu da Idade Média, o Ocidente não conhecia o zero. Sua origem vem da Índia e só chegou à Europa há uns mil anos mais ou menos. E ainda assim sua aceitação não foi muito fácil.

Seu nome vem do latim nulla figura que significa nenhum sinal. Soava estranho fazer contas com um número nulo, que não significa nada. A Igreja queria proibir o uso do zero. Estavam todos acostumados aos algarismos romanos. Mas no fim, acabou sendo aceito.

No entanto, ele é um dos símbolos mais antigos da humanidade. Ao lado da cruz, do quadrado, do triângulo e da estrela de seis pontas, o círculo é conhecido desde os primórdios dos tempos.

Os mitos quando procuram palavras para descrever o estado antes do princípio, usam as mesmas imagens: a roda, a gruta, o colo, o ovo, o círculo. É o estado original onde tudo ainda está adormecido, pronto para despertar e se tornar algo.

O Zero também é tido como símbolo da perfeição, da totalidade e eternidade. Um exemplo está na aliança de casamento, por exemplo, onde o círculo simboliza a união eterna com o parceiro e a fusão com o todo.

Matematicamente, o Zero é um fenômeno interessante. Não se fala em zero mas ele está presente em muitos números. Além do que nem sequer é mencionado. E apesar de ser um nada, quanto mais zero existir, a soma cresce consideravelmente. Mas ao mesmo tempo, é devastador. Se multiplicarmos um número por Zero, ele vira nada. E quando se divide um número por Zero, o resultado é infinito.

Na psicologia, é o símbolo do inconsciente, do caos criativo, no qual todas as possibilidades estão prontas para serem trazidas para o consciente.

Nas cartas de tarot, o Zero é a carta do Louco. Ele nos mostra que sempre começamos do zero, todas as possibilidades estão abertas novamente para nós. Geralmente é representada por um jovem leve e solto, que caminiha a tocar flauta. À sua frente está um precipício. Tem uma trouxa nas costas, uma borboleta voa perto dele e um cão lhe morde o calcanhar.

O cão tenta avisá-lo do abismo mas ele está distraído com a borboleta. Está desligado da matéria embora saiba que algo surpreendente poderá acontecer e aceitar esse fato despreocupadamente. A mensagem é seguir a espontaneidade da vida, do momento deixando o caminho aberto para tudo àquilo que a vida tem a lhe oferecer, possibilidades infinitas.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Doutora Teresa D´Ávila.

Hoje é dia de Santa Theresa D´Ávila. Também considerada a Grande Doutora da Igreja.

Nasceu em Ávila, na Espanha e desde pequena se interessava por uma vida dedicada à clausura e oração. Mas sua fé mesmo foi despertada quando um anjo transpassou seu coração com uma flecha.

Naquele tempo os conventos eram lugares ideais para quem desejava uma vida fácil e sem aflições. Os locutórios eram também uma espécie de centro de reunião para damas e cavalheiros de toda a cidade. As religiosas saíam da clausura para lhes atender sob qualquer pretexto. Quando se deu conta disso, Teresa começou a vislumbrar uma Reforma.

Foi então que inconformada com essa situação, fundou um convento onde a prática mais estrita era a clausura e um grande silêncio. As religiosas vestiam hábitos toscos e usavam sandálias por isso chamadas de carmelitas descalças. Elas estavam obrigadas à abstinência perpétua da carne.

Fundou outros conventos e também para frades carmelitas que estavam dispostos a abraçar a Reforma que havia promovido. Um dos primeiros frades, foi João de Yepes, que seria o futuro São João da Cruz.

Santa Theresa escreveu vários livros sobre a oração e a sua vida, assim como a base da fundação de seus conventos. Entre eles estão O Caminho da Perfeição e O Castelo Interior. São escritos a partir de sua experiência pessoal em diferentes fases de sua vida espiritual.

Em seus livros, mostra a ascensão de sua alma em quatro etapas: a devoção do coração, da paz, da união e do êxtase ou arrebatamento.

Frases de Santa Teresa:
“Nada te perturbe, nada te assuste, tudo passa. Deus nunca muda. A paciência
tudo alcança. Quem a Deus tem, nada lhe falta. Só Deus basta!"

“Uma prova de que Deus esteja conosco não é o fato de que não venhamos a cair,
mas que nos levantemos depois de cada queda.”

Seu símbolo é um coração, uma flecha e um livro. É patrona da Espanha, das rendeiras e das religiosas. Olha pelos doentes e por quem sofre de dores de cabeça.

Santa Teresa D´Ávila nasceu em 1515 e faleceu aos 67 anos. Por duas vezes ficou muito doente. Durante esse tempo, teve experiências místicas que transformaram profundamente sua vida. Um perigo para a época da Inquisição.

Se puder, acenda uma vela branca e reze pedindo para que todos os doentes do mundo encontrem logo uma cura.

A imagem veio daqui.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Durga, Deusa Guerreira.

Hoje é dia de Durga Puja, Deusa hindu que representa o poder intelectual e o combate contra o mal.

É a Grande Mãe que tem como função levar novamente aos corações e ao mundo a paz e a harmonia.

É uma deusa de simbolismo complexo contido no ciclo da vida e da morte.
De acordo com a lenda, Durga foi criada como uma deusa guerreira para combater um demônio búfalo, chamado Mahish Asur. Esse demo era capaz de mudar da forma humana para a de búfalo. E tinha uma proteção tão forte que nenhum homem ou Deus tinha poder para derrotá-lo. Mahish desencadeou um reinado de terror sobre a terra, céu e os mundos inferiores.

Uma vez que só uma mulher poderia matá-lo, a Santíssima Trindade Masculina desceu até o rio Ganges e rezou o mantra, "Om Namo Devaye", implorando a grande deusa Devi para salvar seu domínio da ruína. Foi então que Durga nasceu do rio, pela compaixão de Devi.

Carregando várias armas e montada num tigre feroz, Durga conseguiu vencer a batalha acabando com o terror e o caos.

Se algo na sua vida não vai bem e você sente seu coração pesar, então acenda uma vela branca para esta deusa e lhe peça para trazer ordem e harmonia para sua vida.

A imagem veio daqui.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Sulis, e o banho quente.

Sulis é a Deusa da Cura dos Celtas. A deusa das águas termais e curativas. Seu antigo altar e fonte ficavam em Bath, na Inglaterra.

Essa cidade, Bath é descrita como “a que foi construída em local nobre e melhor de toda a Inglaterra.” Sua provável fundação ocorreu 863 anos antes de Cristo, a mando do rei Celta Bladud. Com a ocupação romana, depois de Cristo, as fontes termais ganharam visibilidade. Imensas piscinas públicas tornaram-se área de lazer e local de reuniões e negócios.

Como a cidade havia sido ocupada pelos romanos, era natural que seus deuses também a ocupassem. Minerva foi a deusa associada às águas curativas que teriam o poder de debelar doenças, assim como a Deusa Sulis à época Celta.

Sulis era uma deusa solar cuja representação era uma mulher madura vestindo um manto de pele de urso, com uma coruja a seus pés.

Em 1692 a Rainha Ane se interessou pelas Águas Sulis e a tornou um lugar da moda. Hoje, pode-se dizer que é uma cidade SPA, a única da Inglaterra a ter fontes naturais de águas termais minerais. A temperatura dessas águas é de 46ºC.

Se você não tem condições de ir até as Águas Sulis se beneficiar do seu poder curativo, a mentalize quando estiver tomando um banho bem quente. E se puder, use no banho 7 gotas de óleo de alguma essência que tenha mais a ver com o seu desejo. Veja algumas dicas:

Para relaxar: flor de laranjeiras.
Para repor as energias: alfazema.
Para energizar: eucalipto.
Para um sono tranquilo: melissa.
Para ação anti-inflamatória: hamamélis.


A imagem 1 veio daqui.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Aparecida, Padroeira do Brasil.

A história da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida da Conceição, começou por volta de 1717, quando a imagem da Santa foi encontrada no rio Paraíba do Sul, no dia 12 de outubro. De lá para cá, a devoção foi crescendo e milagres acontecendo.

Da residência de um dos pescadores, a imagem foi para um oratório. Mas não deu vazão à peregrinação dos fiéis. Foi preciso construir uma capela para a Santa. Da capela à primeira Basílica que ficou pronta em 1888. Depois, a construção do Santuário atual que ficou pronto em 4 de julho de 1980, consagrado pelo Papa João Paulo II em visita ao Brasil como o maior santuário mariano do mundo.

A vida em torno da imagem de Nossa Senhora Aparecida cresceu de tal forma, que o vilarejo que abrigou a imagem desde o início, se transformou em Município de Aparecida/SP em 1928.

Em 1930, o Papa Pio XI a proclamou Rainha do Brasil e sua Padroeira oficial. Mas só em 1980 que a República Federativa do Brasil a reconheceu oficialmente como padroeira do Brasil e decretou feriado o dia 12 de outubro.

O primeiro milagre que se tem notícia aconteceu em 1733. Duas velas que iluminavam a santa, durante uma missa, de repente se apagaram. Quando foram acendê-la, nem precisou. Pois sozinhas acenderam por si mesmas.

Outro milagre conta-se que foi com um escravo, por volta de 1850. Ele estava acorrentado e ao passar com seu feitor pela frente da igreja, pediu permissão para se ajoelhar e rezar. Pedido concedido, após a reza fervorosa, suas correntes se soltaram.

Uma outra história interessante aconteceu quando um cavaleiro vindo de Cuiabá quis desafiar a fé dos devotos. Procurou entrar com seu cavalo igreja a dentro. Mas eis que a pata do animal ficara presa numa pedra da escada da igreja (Basílica velha), vindo a derrubá-lo. Não lhe restou outra coisa senão pedir perdão e se tornar devoto.

Os milagres são muitos. Há o de uma menina cega que caminhava às margens do Rio Paraíba do Sul quando de repente ela fez um comentário a sua mãe: “Como é linda esta Igreja (Basílica velha)”. Desse momento em diante, ela passou a enxergar.

Se você não pode ir até Aparecida, mas gostaria de comungar com essa energia, entre no link da Capela Virtual. Você poderá acender uma vela, rezar um terço, solicitar uma missa, meditar entre outras coisas.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio
daqui.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Tesmoforia, renovação da vida.

Hoje tem início o Festival de Tesmoforia, um culto muito antigo de origem neolítica.

Nessa época, houve a primeira manifestação humana religiosa baseada na mulher, associando esta à natureza, ao poder de dar a vida. Foi durante esse período que surgiu a prática da agricultura e a domesticação dos animais. Os povos começaram a fixar moradia e a se agregar em aldeias.

Esse culto era celebrado em favor da colheita dos cereais e de oferendas de leitões. Foi depois perpetuado no culto a Ísis e posteriormente, no culto a Deméter.

Quando à época de Deméter, o culto tinha a duração de três dias e representava a busca, a espera e o encontro com sua filha Perséfone que fôra levada pra o submundo por Hades.

No primeiro dia as sacerdotisas vestidas com túnicas vermelhas desciam para o altar de Deméter, localizado numa gruta. Elas levavam leitões como oferendas à Deusa, que eram deixados nas fendas da gruta. Era um ritual perigoso pois nessas fendas existiam serpentes que se alimentavam das oferendas. E as sacerdotisas tinham que levar à superfície os restos das oferendas do ano anterior.

No segundo dia todos faziam jejum numa evocação à Deméter, pela dor e prostração sentida com o desaparecimento da filha. Alguns prisioneiros eram libertados e julgamentos suspensos nesse dia. Invocava-se a justiça divina para todos que haviam transgredido as leis.

O terceiro e último dia é a fase que celebra o reencontro das duas deusas e a criação do eterno ciclo. É o dia dedicado ao plantio de tudo o que fôra retirado da terra. Desde os restos das oferendas à sementes e pinhas. Era uma espécie de fertilização mágica realizada pelas mulheres.

A palavra Tesmoforia significa estabelecimento das leis ou da instituição sagrada. Deméter era reverenciada como a Legisladora, a Guardiã da Lei.

Se tiver perdido algo que deseja recuperar, peça ajuda a esta deusa e nos próximos três dias mentalize a energia de cada um deles em benefício próprio. A mensagem desse ritual é de renovação de partes de sua vida que não estão lhe fazendo feliz.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

domingo, 10 de outubro de 2010

Pêssego Imortal.

A flor de pêssego é tida como o ingrediente principal do elixir da imortalidade. Mas tanto o pessegueiro quanto seu fruto também são tidos como símbolos de uma existência imortal.

Nativo da China, o pessegueiro é motivo de renovação e de fecundidade nesse país. É o emblema do casamento. No Japão, simboliza a virgindade.

As lendas das sociedades secretas da China fazem menção simbólica do tema Promessa do Jardim dos Pessegueiros. Algumas versões dizem que é uma espécie de Éden do novo nascimento. É o paraíso terrestre, ponto de chegada da viagem de iniciação.

Acreditava-se que a árvore possuísse forças espirituais fortes, e as varetas mágicas feitas dos seus galhos eram usadas pelos chineses nos encantamentos de imortalidade, em rituais de fertilidade e também nos rituais para afastar mau olhado e energias negativas.

Conta a história que Izanagi se protegeu debaixo de um pessegueiro contra um raio. Daí vem a história de que esta fruta possui um papel de proteção contra as más influências. Tanto que no Ano Novo, miniaturas de pessegueiros feitas de madeira são colocadas sobre as portas para eliminar as influências negativas.

A floração do pessegueiro é precoce. Por isso, ele é visto também como símbolo da primavera. E segundo a medicina natural, diz-se que a infusão das folhas e sementes de pêssego tem efeito calmante.

sábado, 9 de outubro de 2010

Tudo Azul, Felicitas!

Hoje é dia da Deusa romana da Felicidade e Boa Sorte. Chama-se Felicitas. E a cor associada à felicidade é o azul.

O Azul é a cor do céu e do mar. Simboliza amplitude, eternidade e espiritualidade.

Azul também é a cor do chakra da garganta, simbolizado por uma flor de lótus azul, que age como um canal entre a mente e o coração.

Para os antigos egípcios, essa cor era a cor da verdade. Para os gregos, era a cor dos deuses dos céus, Zeus e Hera. Mas também era a cor da deusa do amor, Afrodite.

O Azul é a cor que predomina em São Miguel Arcanjo. É a cor da sua espada.

É considerada a mais profunda de todas as cores. É como um mergulho no infinito sem encontrar obstáculos.

Azul também é a cor do pássaro da felicidade do filme Pássaro Azul, de 1940, onde Shirley Temple passa por poucas e boas à procura do tal pássaro. Ao final, o descobre no aconchego do seu lar. Essa história, baseada numa peça de Maurice Maeterlinck, nos mostra que a felicidade está muitas vezes bem mais próxima de nós do que imaginamos.

E para homenagear esta deusa, acenda uma vela azul e um incenso de flores mentalizando a energia positiva dessa cor assim como a felicidade que ela evoca.

A imagem veio daqui.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Nike, Deusa da Glória.

Na Grécia Antiga realizava-se hoje um festival em homenagem à deusa do Triunfo e da Glória, chamada Nike. Para os romanos, ela tinha o nome de Vitória e assegurava a mesma nas batalhas.

Era representada por uma mulher alada com uma coroa de louros, uma guirlanda e uma folha de palmeira.

Nike era filha do titã Palante e da oceânida Estige. Como irmãos tinha Bia, a força, Crato, o poder, e Zelo, o ciúme. Conta a mitologia que sua mãe era a deusa dos juramentos solenes e que para se ter a vitória, era necessário promover um juramento consigo mesmo. Ou seja, era preciso desejar acertar para se alcançar o objetivo.

A marca Nike teve seu nome inspirado nessa deusa e o símbolo é o de uma asa, também em homenagem à Nike.

Uma dica pra o dia de hoje é escrever num papel algo que deseje muito conquistar. Depois o queime em uma vela laranja em homenagem a esta Deusa. Então se prepare para sonhar e arregimentar seu exército interior com mais uma espada a seu favor. Acredite em seus sonhos!

A imagem veio daqui.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Dia da Fada Borboleta.

Há uma crença de que as borboletas são fadas disfarçadas.

As fadas são seres mitológicos, característicos dos mitos de alguns povos antigos, como os celtas e os nórdicos, por exemplo.

E a borboleta é o mais belo de todos os insetos. E também é aquele que nos transmite uma mensagem pela sua capacidade de transformação e de regeneração tão bem contidas na metamorfose da crisálida.

O fascínio pelas fadas borboletas é tão grande que inúmeras são as tatuagens a representando.

E diz-se que hoje, essas fadas presenteiam quem nelas acredita. Por isso, se uma borboleta cruzar o seu caminho, veja onde ela irá pousar e espere até que voe novamente. Se ela tiver pousado numa flor, numa folha ou numa pedrinha, peça permissão à Mãe Natureza para pegá-la e a levar consigo. Essa flor, folha ou pedrinha lhe servirá de amuleto da boa sorte.

A imagem veio daqui.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Abrace a doença que ela te cura.

Se bastasse ao doente seguir apenas uma dieta alimentar para que seu corpo fique curado... então tudo estaria resolvido. Mas não é assim que funciona.

A doença é uma maneira de mostrar que o corpo está desregulado e desequilibrado. É preciso restaurar o equilíbrio e a harmonia.


A dieta ajuda a doença a melhorar mas se você aprender a se comunicar com o mal que lhe aflige, será muito mais eficaz. Diz-se que todos os males vêm para nos ensinar alguma coisa. E quando você aprende o que precisava aprender, a doença cessa de existir em sua vida.


Segundo a sabedoria dos Celtas, o erro está em tratar a doença como uma inimiga que deve ser combatida a qualquer custo. E quando nenhum dos métodos utilizados consegue exterminá-la, dizemos então, que ela é incurável. Só que toda vez que tentamos lutar contra ela, a doença, sem procurar compreendê-la, acabamos alimentando-a com nossa energia. Ao passo que se aprendêssemos a abraçar a doença e a considerá-la como um “amigo” que quer nos mostrar algo, possivelmente estaríamos a caminho da recuperação. Encontraríamos o antídoto certo com mais facilidade.


O que significa dizer, de acordo com os celtas, que não existe uma doença incurável mas uma falta de compreensão sobre onde está a cura.


Por exemplo, se você tem um problema de visão é porque não está vendo com clareza e perspectiva algo que precisaria enxergar em sua vida. Ou se você tem um problema de audição, não está ouvindo algo. Ou se tem uma doença em determinado órgão importante, deve-se prestar atenção no elemento a que ele corresponda.

Por exemplo, uma doença nos pulmões está relacionada a lições não aprendidas, enquanto que nos rins está ligada a falta de poder e de ancoramento. As doenças cardíacas significam falta de alegria e elevação em sua vida. Já as doenças do fígado dizem respeito à falta de expressão.


Um exercício para alcançar essa compreensão é meditar sobre o que seu corpo e a doença estão querendo lhe dizer. Faça vários questionamentos a si mesmo a fim de procurar saber para quais você não tem uma resposta.

A imagem 1 veio daqui.

A imagem 2 veio daqui.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...