segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Noite de São Silvestre.


Em alguns países da Europa, a noite da passagem de um ano para outro, tem o nome de Noite de São Silvestre. 
 
31 de dezembro é a data de morte do Santo, quando este foi Papa da Igreja Católica, entre os anos 314 a 355 d.C, ano em que morreu.

A corrida que leva seu nome, São Silvestre, é a mais famosa corrida de rua no Brasil. Ela é realizada anualmente na cidade de são Paulo no dia 31 de dezembro. A primeira corrida aconteceu em 1925.

A motivação para lançar fogos de artifícios na noite da passagem de ano teria vindo deste folclore europeu. Conta lenda que Nossa Senhora estava contemplando o oceano Atlântico quando São Silvestre se aproximou para consolá-la. Maria então contou que a causa de sua tristeza era a saudade que tinha de Atlântida. O santo promete fazer algo de alegre que ficasse marcado na memória das pessoas. São Silvestre transforma as lágrimas da Virgem em pérolas no oceano. Uma dessas pérolas se chama Ilha da Madeira. E ao mesmo tempo, no céu, lindas luzes surgiram.
 

domingo, 30 de dezembro de 2012

Oração da Sagrada Família.

Senhor Jesus Cristo,
Vós restauraste a família humana , restabelecendo a primitiva unidade,
vivendo com Maria, Vossa Mãe, e São José, o pai adotivo, durante 30 anos em Nazaré.

Afastai das famílias do mundo os males que as ameaçam.

Ajudai-nos a promover em nossas famílias,
em todos os lares de nossa pátria,
os sentimentos e os propósitos de união indissolúvel,
amor generoso,
fidelidade permanente e perseverança constante na Vossa graça.
Assim seja.

Ave-Maria, Pai Nosso e Glória

sábado, 29 de dezembro de 2012

A Futilidade das Riquezas.


Salmo 49

1.     [Salmo para o músico-mor, entre os filhos de Coré] Ouvi isto, vós todos os povos; inclinai os ouvidos, todos os moradores do mundo,
2.     Tanto baixos como altos, tanto ricos como pobres.
3.     A minha boca falará de sabedoria, e a meditação do meu coração será de entendimento.
4.     Inclinarei os meus ouvidos a uma parábola; declararei o meu enigma na harpa.
5.     Por que temerei eu nos dias maus, quando me cercar a iniqüidade dos que me armam ciladas?
6.     Aqueles que confiam na sua fazenda, e se gloriam na multidão das suas riquezas,
7.     Nenhum deles de modo algum pode remir a seu irmão, ou dar a Deus o resgate dele
8.     (Pois a redenção da sua alma é caríssima, e cessará para sempre),
9.     Para que viva para sempre, e não veja corrupção.
10.  Porque ele vê que os sábios morrem; perecem igualmente tanto o louco como o brutal, e deixam a outros os seus bens.
11.  O seu pensamento interior é que as suas casas serão perpétuas e as suas habitações de geração em geração; dão às suas terras os seus próprios nomes.
12.  Todavia o homem que está em honra não permanece; antes é como os animais, que perecem.
13.  Este caminho deles é a sua loucura; contudo a sua posteridade aprova as suas palavras. (Selá.)
14.  Como ovelhas são postos na sepultura; a morte se alimentará deles e os retos terão domínio sobre eles na manhã, e a sua formosura se consumirá na sepultura, a habitação deles.
15.  Mas Deus remirá a minha alma do poder da sepultura, pois me receberá. (Selá.)
16.  Não temas, quando alguém se enriquece, quando a glória da sua casa se engrandece.
17.  Porque, quando morrer, nada levará consigo, nem a sua glória o acompanhará.
18.  Ainda que na sua vida ele bendisse a sua alma; e os homens te louvarão, quando fizeres bem a ti mesmo,
19.  Irá para a geração de seus pais; eles nunca verão a luz.
20.  O homem que está em honra, e não tem entendimento, é semelhante aos animais, que perecem.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Dia dos Santos Inocentes.

Hoje é dia dos Santos Inocentes, em intenção às crianças de Belém que foram sacrificadas pelo Rei Herodes, quando este procurava o menino Jesus.

Oração:
Meu Senhor, pelos Santos Inocentes, quero Vos rogar hoje por todos aqueles que são injustiçados, sofrem ameaças, são marginalizados e incompreendidos.

Entrego-Vos, de maneira especial, as vezes em que fui injustiçado. Dai-me o dom do Espírito Santo, para que eu seja curado de todas as marcas e feridas que há em meu coração e, pelo poder do seu Nome, Senhor Jesus, me seja derramado também o dom do perdão.
Amém.

Santos Inocentes, rogai por nós.

Maria, consoladora dos aflitos, rogai por nós.


quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Tenhamos Fé.


”... vou preparar-vos lugar.” – Jesus. (João, 14:2.)

Sabia o Mestre que, até à construção do Reino Divino na Terra, quantos o acompanhassem viveriam na condição de desajustados, trabalhando no progresso de todas as criaturas, todavia, “sem lugar” adequado aos sublimes ideais que entesouram.
Efetivamente, o cristão leal, em toda parte, raramente recebe o respeito que lhe é devido:
Por destoar, quase sempre, da coletividade, ainda não completamente cristianizada, sofre a descaridosa opinião de muitos.
Se exercita a humildade, é tido à conta de covarde.
Se adota a vida simples, é acusado pelo delito de relaxamento.
Se busca ser bondoso, é categorizado por tolo.
Se administra dignamente, é julgado orgulhoso.
Se obedece quanto é justo, é considerado servil.
Se usa a tolerância, é visto por incompetente.
Se mobiliza a energia, é conhecido por cruel.
Se trabalha, devotado, é interpretado por vaidoso.
Se procura melhorar-se, assumindo responsabilidades no esforço intensivo das boas obras ou das preleções consoladoras, é indicado por fingido.
Se tenta ajudar ao próximo, abeirando-se da multidão, com os seus gestos de bondade espontânea, muitas vezes é tachado de personalista e oportunista, atento aos interesses próprios.
Apesar de semelhantes conflitos, porém, prossigamos agindo e servindo, em nome do Senhor.
Reconhecendo que o domicílio de seus seguidores não se ergue sobre o chão do mundo, prometeu Jesus que lhes prepararia lugar na vida mais alta.
Continuemos, pois, trabalhando com duplicado fervor na sementeira do bem, à maneira de servidores provisoriamente distanciados do verdadeiro lar.
“Há muitas moradas na Casa do Pai.”
E o Cristo segue servindo, adiante de nós.
Tenhamos fé.

Fonte Viva. Chico Xavier ditado pelo espírito Emmanuel

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Sião, a Montanha de Deus.


Salmo 48
1.     [cântico e salmo para os filhos de Coré] Grande é o SENHOR e mui digno de louvor, na cidade do nosso Deus, no seu monte santo.
2.     Formoso de sítio, e alegria de toda a terra é o monte Sião sobre os lados do norte, a cidade do grande Rei.
3.     Deus é conhecido nos seus palácios por um alto refúgio.
4.     Porque eis que os reis se ajuntaram; eles passaram juntos.
5.     Viram-no e ficaram maravilhados; ficaram assombrados e se apressaram em fugir.
6.     Tremor ali os tomou, e dores como de mulher de parto.
7.     Tu quebras as naus de Társis com um vento oriental.
8.     Como o ouvimos, assim o vimos na cidade do SENHOR dos Exércitos, na cidade do nosso Deus. Deus a confirmará para sempre. (Selá.)
9.     Lembramo-nos, ó Deus, da tua benignidade, no meio do teu templo.
10.  Segundo é o teu nome, ó Deus, assim é o teu louvor, até aos fins da terra; a tua mão direita está cheia de justiça.
11.  Alegre-se o monte de Sião; alegrem-se as filhas de Judá por causa dos teus juízos.
12.  Rodeai Sião, e cercai-a, contai as suas torres.
13.  Marcai bem os seus antemuros, considerai os seus palácios, para que o conteis à geração seguinte.
14.  Porque este Deus é o nosso Deus para sempre; ele será nosso guia até à morte.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Feliz Natal, Jesus!

Hoje se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Essa data foi instituída pela Igreja Católica no ano 320 de nossa Era. Também chamado de Jesus de Nazaré é a figura central do Cristianismo. 

O nome Jesus vem do hebraico Yeshua e significa “Javé/Jeová salva”.  Também foi descrito como Messias, o ungido, o escolhido. E a tradução em grego para o termo é Cristo.

Filho do Homem, Filho de Deus, Rei, Senhor, Rabi, Profeta, Nazareno, Verbo e até animador de seita, entre outros são alguns dos títulos e epítetos que se atribuem a Ele. 

Animador de seita! Possivelmente, naquela época, quando não se podia dimensionar os efeitos que suas palavras trariam ao mundo, como elas se propagariam e que consequências teriam, Jesus pode sim ter sido visto como um animador de seita. Só a distância do tempo e do espaço é que poderiam dar a medida de sua “animação”, e que nesse caso, diante da história, faltam-me palavras para defini-la. 

Mas sem levar em conta o caráter religioso, Jesus deixou um legado sem fronteiras. A cada ano, década ou século, Ele continua no meio de nós. Pois suas sábias palavras, grandes ensinamentos, continuam a valer para os dias de hoje. 

Deixo abaixo algumas frases bíblicas atribuídas a Ele:

“Ame o próximo como  a ti mesmo”.
"Com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também."
"Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito."
"Àqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos."
"Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição e muitos são os que entram por ela.”

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Prece do Natal.

Senhor!
Enquanto o júbilo do Natal acende a flama da oração, renova-nos por dentro para o mundo melhor.
Há quem diga que a fé se perdeu nas engrenagens da civilização e que a ciência na terra apagou a luz espiritual.
Em verdade, Mestre, o homem que já controla as energias atômicas prepara-se à conquista das forças cósmicas, qual se fosse comandante da vida.
Entretanto, à frente dos olhos, não temos somente o egoísmo e a vaidade que lhe comprometem a grandeza, semelhante a magnificenle palácio sobre chão de explosivos...
Em toda parte, marginando a carruagem dos poderosos, arrastem-se os vencidos de todas as condições. Muitos enlouqueceram, no excesso de conforto, e vagueiam nas furnas dos entorpecentes; outros, terrificados na visão dos crimes perfeitos, nas-cidos da pompa intelectual, jazem mutilados mentalmente nas trincheiras do hospício... Milhões erguem os braços por antenas de dor, no imenso mar das provações humanas, quais náufragos, nos esga-res da morte, junto de multidões agitadas e infelizes, cansadas de incerteza e desilusão. . .
Por tudo isso, Senhor, nós, que tantas vezes Te negamos acesso às portas da alma, esperamos por Ti, nos campos atormentados do coração.
Dobra-nos a orgulhosa cerviz, diante da manjedoura, em que exemplificas a abnegação e a simplicidade e perdoando ainda as nossas fraquezas e as nossas mentiras, ensina-nos, de novo, a humildade e o serviço, a concórdia e o perdão, com a melodia sempre nova do Teu cântico de esperança:
— Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra e boa vontade para com os homens!. . .

Emmanuel, do livro À Luz da Oração de Chico Xavier

domingo, 23 de dezembro de 2012

Linguagem.


“Linguagem sã e irrepreensível para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós.” – Paulo. (Tito, 2:8.)

Através da linguagem, o homem ajuda-se ou se desajuda.
Ainda mesmo que o nosso íntimo permaneça nevoado de problemas, não é aconselhável que a nossa palavra se faça turva ou desequilibrada para os outros.
Cada qual tem o seu enigma, a sua necessidade e a sua dor e não é justo aumentar as aflições do vizinho com a carga de nossas inquietações.
A exteriorização da queixa desencoraja, o verbo da aspereza vergasta, a observação do maldizente confunde...
Pela nossa manifestação mal conduzida para com os erros dos outros, afastamos a verdade de nós.
Pela nossa expressão verbalista menos enobrecida, repelimos a bênção do amor que nos encheria do contentamento de viver.
Tenhamos a precisa coragem de eliminar, por nós mesmos, os raios de nossos sentimentos e desejos descontrolados.
A palavra é canal do “eu”.
Pela válvula da língua, nossas paixões explodem ou nossas virtudes se estendem.
Cada vez que arrojamos para fora de nós o vocabulário que nos é próprio, emitimos forças que destroem ou edificam, que solapam ou restauram, que ferem ou balsamizam.
Linguagem, a nosso entender, se constitui de três elementos essenciais: expressão, maneira e voz.
Se não aclaramos a frase, se não apuramos o modo e se não educamos a voz, de acordo com as situações, somos suscetíveis de perder as nossas melhores oportunidades de melhoria, entendimento e elevação.
Paulo de Tarso fornece a receita adequada aos aprendizes do Evangelho.
Nem linguagem doce demais, nem amarga em excesso. Nem branda em demasia, afugentando a confiança, nem áspera ou contundente, quebrando a simpatia, mas sim “linguagem sã e irrepreensível para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós”.

Fonte Viva. Chico Xavier ditado pelo espírito Emmanuel.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Oração do Signo de Capricórnio.

O Sol já está em Capricórnio. Um signo que inaugura a estação do verão no hemisfério sul. Um signo do elemento terra onde sua tarefa é melhorar o que já existe. É leal, confiável, sério e responsável.

O Anjo protetor de Capricórnio chama-se Cassiel. Abaixo segue uma oração desse Anjo:

“Arcanjo Cassiel, eis-me aqui, a teus pés, para pedir-te que continue sempre abençoando os meus dias e minha existência.
Faça com que através de teu amor eu transmita aos outros toda a responsabilidade concedida a mim.
Afaste de mim as recordações do passado, para que eu viva intensamente o presente.
Não me deixe ser uma pessoa mesquinha e faça com que eu sempre enxergue as necessidades dos outros.
Eu imploro que não me desampare e me torne um pessoa forte, com uma fé inabalável. 

Amém.”

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

21/12/2012 - Só Vendo para Crer.


As expectativas para o dia de hoje fizeram com que algumas famílias estocassem alimentos em casa. Pois esta data se refere ao tão falado fim do mundo predito no calendário Maia. Mas nada aconteceu, pelo menos até agora.

A data também pode ser vista como um momento de transformação. Termina-se um ciclo, inicia-se outro. 

Enquanto isso, hoje também é dia de São Tomé, um dos doze apóstolos de Jesus. São Tomé ficou conhecido na história, como sendo um incrédulo, aquele que só acreditava vendo. 

Diz-se que durante os primeiros séculos da colonização na América, o Santo teria aparecido para os indígenas. A prova seriam supostas pegadas na areia. Na mitologia indígena, São Tomé é identificado como sendo Sumé, um homem branco que teria visitado os índios no período pré-colombiano. 

Segue abaixo uma oração:
Ó glorioso São Tomé, sua tristeza e aflição pela ausência de Jesus era tão grande que você não acreditou que Ele tivesse se levantado dos mortos e você e só você de verdade foi o único que tocou seus ferimentos. Mas seu amor por Jesus foi igualmente grande e fez com que você desse sua vida por ele. Ele o amava de modo especial pois voltou para que você e só você o tocasse querido servo São Tomé. Peça por nós a Ele por nossos temores e pelo perdão dos nossos pecados, os quais causam os sofrimentos de Cristo. Ajude nos a usar nossas forças em Seu serviço de modo que o titulo de "abençoado" seja estendido a todos aqueles que acreditam nele sem te-Lo visto. Amem

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Por um Pouco.


“Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado.” – Paulo. (Hebreus, 11:25.)

Nesta passagem refere-se Paulo à atitude de Moisés, abstendo-se de gozar por um pouco de tempo das suntuosidades da casa do Faraó, a fim de consagrar-se à libertação dos companheiros cativos, criando imagem sublime para definir a posição do espírito encarnado na Terra.
“Por um pouco”, o administrador dirige os interesses do povo.
“Por um pouco, o servidor obedece na subalternidade.
“Por um pouco”, o usurário retém o dinheiro.
“Por um pouco”, o infeliz padece privações.
Ah! se o homem reparasse a brevidade dos dias de que dispõe na Terra! se visse a exigüidade dos recursos com que pode contar no vaso de carne em que se movimenta!...
Certamente, semelhante percepção, diante da eternidade, dar-lhe-ia novo conceito da bendita oportunidade, preciosa e rápida, que lhe foi concedida no mundo.
Tudo favorece ou aflige a criatura terrestre, simplesmente por um pouco de tempo.
Muita gente, contudo, vale-se dessa pequenina fração de horas para complicar-se por muitos anos.
É indispensável fixar o cérebro e o coração no exemplo de quantos souberam glorificar a romagem apressada no caminho comum.
Moisés não se deteve a gozar, “por um pouco”, no clima faraônico, a fim de deixar-nos a legislação justiceira.
Jesus não se abalançou a disputar, nem mesmo “por um pouco”, em face da crueldade de quantos o perseguiam, de modo a ensinar-nos o segredo divino da Cruz com Ressurreição Eterna.
Paulo não se animou a descansar “por um pouco”, depois de encontrar o Mestre às portas de Damasco, de maneira a legar-nos seu exemplo de trabalho e fé viva.
Meu amigo, onde estiveres, lembra-te de que aí permaneces “por um pouco” de tempo. Modera-te na alegria e conforma-te na tristeza, trabalhando sem cessar, na extensão do bem, porque é na demonstração do “pouco” que caminharás para o “muito” de felicidade ou de sofrimento.

Fonte Viva. Chico Xavier ditado pelo espírito Emmanuel.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Na Senda Escabrosa.


“Nunca te deixarei, nem te desampararei.” – Paulo. (Hebreus, 13:5.)

A palavra do Senhor não se reporta somente à sustentação da vida física, na subida pedregosa da ascensão.
Muito mais que de pão do corpo, necessitamos de pão do espírito.
Se as células do campo fisiológico sofrem fome e reclamam a sopa comum, as necessidades e desejos, impulsos e emoções da alma provocam, por vezes, aflições desmedidas, exigindo mais ampla alimentação espiritual.
Há momentos de profunda exaustão em nossas reservas mais íntimas.
As energias parecem esgotadas e as esperanças se retraem apáticas. Instala-se a sombra, dentro de nós, como se espessa noite nos envolvesse.
E qual acontece à Natureza, sob o manto noturno, embora guardemos fontes de entendimento e flores de boa-vontade, na vasta extensão do nosso país interior, tudo permanece velado pelo nevoeiro de nossas inquietações.
O Todo-Misericordioso, contudo, ainda aí, não nos deixa completamente relegados à treva de nossas indecisões e desapontamentos. Assim como faz brilhar as estrelas fulgurantes no alto, desvelando os caminhos constelados do firmamento ao viajor perdido no mundo, acende, no céu de nossos ideais, convicções novas e aspirações mais elevadas, a fim de que nosso espírito não se perca na viagem para a vida superior.
“Nunca te deixarei, nem te desampararei” – promete a Divina Bondade.
Nem solidão, nem abandono.
A Providência Celestial prossegue velando...
Mantenhamos, pois, a confortadora certeza de que toda tempestade é seguida pela atmosfera tranqüila e de que não existe noite sem alvorecer.

Fonte Viva. Chico Xavier ditado pelo espírito Emmanuel.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Ante o Objetivo.


“Para ver se de algum modo posso chegar à ressurreição.” – Paulo. (Filipenses, 3:11.)

Alcançaremos o alvo que mantemos em mira:
O avarento sonha com tesouros amoedados e chega ao cofre forte.
O malfeitor comumente ocupa largo tempo planificando a ação perturbadora e comete o delito.
O político hábil anseia por autoridade e atinge alto posto no domínio terrestre.
A mulher desprevenida, que concentra as idéias no desperdício das emoções, penetra o campo das aventuras inquietantes.
E cada meta a que nos propomos tem o preço respectivo.
O usurário, para amealhar o dinheiro, quase sempre perde a paz.
O delinqüente, para efetuar a falta que delineia, avilta o nome.
O oportunista, para conseguir o lugar de mando, muitas vezes desfigura o caráter.
A mulher desajuizada, para alcançar fantasiosos prazeres, abdica, habitualmente, o direito de ser feliz.
Se impostos tão pesados são exigidos na Terra aos que perseguem resultados puramente inferiores, que tributos pagará o espírito que se candidata à glória na vida eterna?
O Mestre na cruz é a resposta para todos os que procuram a sublimidade da ressurreição.
Contemplando esse alvo, soube Paulo buscá-lo, através de incompreensões, açoites, aflições e pedradas, servindo constantemente, em nome do Senhor.
Se desejas, por tua vez, chegar ao mesmo destino, centraliza as aspirações no objetivo santificante e segue, com valoroso esforço, na conquista do eterno prêmio.

Fonte Viva. Chico Xavier ditado pelo espírito Emmanuel.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Dia de São Lázaro de Betânia.


Lázaro de Betânia, descrito na Bíblia no Evangelho Segundo João, era amigo de Jesus e teria sido ressuscitado por ele. Seu nome, Lázaro, significa “Deus ajudou”.
Segue abaixo uma oração de São Lázaro:

Você que alcançou pela fé e pelo amor a salvação de sua carne, peça por mim, ao Suave Jesus que me salve também.
Assim como Marta e Maria pediram por você, de joelhos eu rogo, São Lázaro, me ajude nas horas tristes, me ampare em minhas dores e livre meu corpo e meu espírito de toda e qualquer doença, de todo e qualquer mal.
Assim seja!

domingo, 16 de dezembro de 2012

Oração à Santa Adelaide.


Hoje é dia da Santa Adelaide. Segue abaixo uma oração:

Faça, Senhor Deus, nosso Pai, que aspiremos incansavelmente ao descanso que nos preparastes em vosso reino.
Dai-nos forças e inteligência nesta vida, para suportarmos as agruras que nos rodeiam;
Para promovermos o bem e a justiça e servirmos nossos irmãos.
Amém.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Dia do Esperanto.


O Esperanto é uma das primeiras línguas planejadas e construídas com a intenção de servir como língua franca internacional, para toda a população mundial. O dia 15 de dezembro foi escolhido como o Dia do Esperanto, em homenagem à data de nascimento de seu criador, o médico polaco Ludwik Lejzer Zamenhof.

Zamenhof viva em Białystok, que na época pertencia ao Império Russo, atualmente Polônia. Nessa cidade, moravam muitos povos que falavam línguas diferentes, e isso dificultava a compreensão. Era um sonho desde criança criar uma língua neutra comum a todos. Quando adolescente fez a primeira versão do Esperanto. Mas seu pai queria que ele primeiro se tornasse médico.  Zamenhof foi estudar medicina em Moscovo e quanto retornou à terra natal descobriu que seu pai havia queimado seus manuscritos. Reescreveu tudo, fazendo novas alterações e a 16 de julho publicou o primeiro livro. Escrito em russo, continha 16 regras gramaticais, pronúncia, alguns exercícios e um pequeno vocabulário. Logo depois, foi lançado em alemão, polonês e francês. 

O número de falantes foi crescendo e em 1905 aconteceu o primeiro Congresso Universal de Esperanto, na França, com quase mil pessoas.  Em 1906, foi fundo no Brasil o primeiro grupo esperantista, o Suda Stelaro, em Campinas.

As duas Grandes Guerras fez o movimento do Esperanto recuar pois os esperantistas eram perseguidos por Hitler e Stalin.  Mas findada a segunda guerra, o Esperanto reergue-se e em 1954, a UNESCO reconheceu o seu valor para a educação, ciência e cultura. Em 1985, a UNESCO recomendou novamente a difusão do Esperanto. Com o advento da internet, a língua se popularizou ganhando uma nova força.

O Esperanto é uma língua construída, que não está relacionada genealogicamente a nenhuma língua étnica. A fonologia, gramática, vocabulário e semântica se baseiam nas línguas indo-europeias ocidentais. Os fonemas são eslavos, assim como muito da semântica, enquanto o vocabulário deriva de línguas românicas, mas com uma pequena contribuição de línguas germânicas e de  palavras de várias outras línguas. 

O Esperanto parece ter sido uma das primeiras tentativas de se globalizar o mundo.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Fé Inoperante.


“Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.” – (Tiago, 2:17.)

A fé inoperante é problema credor da melhor atenção, em todos os tempos, a fim de que os discípulos do Evangelho compreendam, com clareza, que o ideal mais nobre, sem trabalho que o materialize, a benefício de todos, será sempre uma soberba paisagem improdutiva.
Que diremos de um motor precioso do qual ninguém se utiliza? de uma fonte que não se movimente para fertilizar o campo? de uma luz que não se irradie?
Confiaremos com segurança em determinada semente, todavia, se não a plantamos, em que redundará nossa expectativa, senão em simples inutilidade? Sustentaremos absoluta esperança nas obras que a tora de madeira nos fornecerá, mas se não nos dispomos a usar o serrote e a plaina, certo a matéria-prima repousará, indefinidamente, a caminho da desintegração.
A crença religiosa é o meio.
O apostolado é o fim.
A celeste confiança ilumina a inteligência para que a ação benéfica se estenda, improvisando, por toda parte, bênçãos de paz e alegria, engrandecimento e sublimação.
Quem puder receber uma gota de revelação espiritual, no imo do ser, demonstrando o amadurecimento preciso para a vida superior, procure, de imediato, o posto de serviço que lhe compete, em favor do progresso comum.
A fé, na essência, é aquele embrião de mostarda do ensinamento de Jesus que, em pleno crescimento, através da elevação pelo trabalho incessante, se converte no Reino Divino, onde a alma do crente passa a viver.
Guardar, pois, o êxtase religioso no coração, sem qualquer atividade nas obras de desenvolvimento da sabedoria e do amor, consubstanciados no serviço da caridade e da educação, será conservar na terra viva do sentimento um ídolo morto, sepultado entre as flores inúteis das promessas brilhantes.

Fonte Viva. Chico Xavier ditado pelo espírito Emmanuel.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Se Soubéssemos.


“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” – Jesus. (Lucas, 23:34.)

Se o homicida conhecesse, de antemão, o tributo de dor que a vida lhe cobrará, no reajuste do seu destino, preferiria não ter braços para desferir qualquer golpe.
Se o caluniador pudesse eliminar a crosta de sombra que lhe enlouquece a visão, observando o sofrimento que o espera no acerto de contas com a verdade, paralisaria as cordas vocais ou imobilizaria a pena, a fim de não se confiar à acusação descabida.
Se o desertor do bem conseguisse enxergar as perigosas ciladas com que as trevas lhe furtarão o contentamento de viver, deter-se-ia feliz, sob as algemas santificantes dos mais pesados deveres.
Se o ingrato percebesse o fel de amargura que lhe invadirá, mais tarde, o coração, não perpetraria o delito da indiferença.
Se o egoísta contemplasse a solidão infernal que o aguarda, nunca se apartaria da prática infatigável da fraternidade e da cooperação.
Se o glutão enxergasse os desequilíbrios para os quais encaminha o próprio corpo, apressando a marcha para a morte, renderia culto invariável à frugalidade e à harmonia.
Se soubéssemos quão terrível é o resultado de nosso desrespeito às Leis Divinas, jamais nos afastaríamos do caminho reto.
Perdoa, pois, a quem te fere e calunia...
Em verdade, quantos se rendem às sugestões perturbadoras do mal não sabem o que fazem.

Fonte Viva. Chico Xavier ditado pelo espírito Emmanuel.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...