segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Stregheria, Bruxaria Italilana.

Bruxa em italiano chama-se Stregh. Bruxaria, Stregoneria. A Bruxaria italiana é chamada de Velha Religião. Para alguns italiano, a bruxaria é um culto neopagão que tem origem nos mistérios Antigos. Para outros, é simplesmente a prática da bruxaria isenta de religiosidade.

Para os neo-pagãos italianos, o culto das Streghe é centrado na deusa Diana e no seu irmão e consorte Dianus Lucifero. Quando o culto é feito em família ou em grupos de práticas, também podem buscar a cura, a fertilidade e a qubra do malu olhado.

Eles também realizam ritos solares obedecendo as estações do ano.

Um bom encontro entre eles pode ocorre ou numa noite de luar ou sob um sol intenso. No período da Lua Cheia, os mistérios da tradição são revelados. Nos dias solares, os rituais são voltados para a adoração e a iluminação.

Algumas tradições dizem que a Velha Religião italiana começou com o aparecimento dos Etruscos na Itália por volta do ano 1.000 a.C. Eram povos místicos e possuidores de conhecimento de magia. Acreditavam na vida após a morte e também que os deuses, se fossem bem celebrados na Terra, poderiam reservar uma boa vida no céu após a morte.

A imagem veio daqui.

domingo, 30 de outubro de 2011

Guerra dos Mundos.

No dia 30 de outubro de 1938, ás 20 horas, Orson Welles então locutor da Columbia Broadcasting System, de Nova York, narrou a adaptação para o rádio do romance A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells.

Na história, um meteoro atinge a terra e dele saem monstros gigantes comandados por marcianos. O objetivo da invasão alienígena é exterminar a raça humana. Essa transmissão durou uma hora mas foi o suficiente para causar pânico nos ouvintes.

Era um domingo, véspera do dia das bruxas e os Estados Unidos, com a Europa em guerra, temia uma invasão. A narração de Welles pegou os ouvintes fragilizados ante a ameaça de um ataque em massa. Enquanto muitos permaneciam em suas casas rezando, chorando, outros ligavam para hospitais, delegacias e até para parentes se despedindo. Outros ainda chegaram a fugir desesperados pelas ruas.
Quando tudo acabou, centenas de pessoas foram ouvidas e foi aberto um inquérito policial.

Acredita-se que seis milhões de pessoas ouviram a transmissão. Dessas, 28% teriam acreditado tratar-se de uma reportagem autêntica. Dessa percentagem que acreditou, 70% dela ficou assustada ou perturbada. A estimativa é que um milhão de pessoas tenham sido tomadas pelo pânico.


sábado, 29 de outubro de 2011

Dia das Bruxas.

O dia das Bruxas se aproxima mas hoje, sábado, já pode ser considerado um dia dedicado às Bruxas. Se você fizer uma busca no google, há várias festas, rituais, convenções e workshops programados para o dia de hoje.


Dizem que bruxa é a mais antiga das religiões tanto que alguns a chamam de Antiga Religião. Mas etimologicamente, de onde vem esse nome que ao ser pronunciado, para alguns até as últimas décadas do século passado, soava como uma ofensa ?

Em francês, chama-se sorcière e deriva do latim vulgar sortarius, e do latim clássico sors, sortir que significa um método que diz o que vai acontecer, de adivinhação do destino. Em Alemão é Hexe e deriva do grego antigo aix, que significa cabra, uma referência ao mundo pastoril. Em espanho é Bruja e vem do termo ibérico bruix, do galego brux. Em ingles Witch parece vir dos celtas. Em grego é Stryx. Em italiano é Strega. Em irlandês é medicine ou cailleach.

O termo bruxaria, designa curanderismo e prática oracular, além de feitiçaria e magia. Para os chamados "bruxos", a bruxaria é o culto à Deusa. E nesse culto há dois princípios básicos: o respeito ao livre-arbítrio e a comunhão com a natureza.

Em algumas regiões do Brasil, o termo Bruxa é usado para designar uma mariposa grande e de cor escura. Talvez seja uma analogia à associação que se faz das fadas, como imagem feminina, às borboletas. A mariposa seria então uma fada mais velha com roupas escuras e hábitos noturnos. Uma bruxa.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Jesus, Senhor dos Milagres.

Hoje celebra-se no Peru o “Senhor dos Milagres”. Também chamado de “Cristo Moreno” ou “Cristo de Pachacamilla”.

A origem dessa festa remonta ao ano 1651, quando se descobriu que a parede de uma confraria sobrevivera ao terremoto de 1650 que abalou o Peru. Era a parede de uma casa situada no bairro de Pachacamilla, em Lima, onde um escravo angolano havia pintado a imagem de um Cristo moreno. Era uma simples imagem num salão onde costumava se reunir com sua confraria. Essa parede, cuja imagem existia, passou por outras intempéries resistindo intacta. A sua conservação deu origem a um culto que foi crescendo ao longo dos séculos.

Outra das intempéries foi novamente um terremoto que aconteceu no dia 13 de novembro de 1655 estremecendo as cidades Lima e Callao. Ele causou o desmoronamento de muitas igrejas e edifícios mas a parede do “Cristo Moreno” continuou intacta, apesar de várias paredes dessa confraria terem ido abaixo. Em 20 de outubro de 1687, um maremoto arrasou Callao e parte de Lima também. Derrubou a capela edificada em volta da imagem Crística, ficando em pé somente a parede pintada.

Os fiéis criaram uma cópia pintada à óleo da imagem e saíram com ela pelas ruas do bairro Pachacamilla. A partir desse momento, teve início a procissão que perdura até hoje e é considerada uma das maiores festas religiosas das Américas. Ela acontece todos os anos entre os dias 18 a 28 de outubro.

Nesse período, onde quer que haja uma comunidade peruana, há a celebração do “Senhor dos Milagres” formando uma grande aliança de fé e esperança.


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Batalha da Ponte Mílvia.

A Batalha da Ponte Mílvia foi um episódio importante para o decorrer da história da Europa, e conseqüentemente, do Ocidente. Essa batalha, entre os imperadores romanos Constantino I e Maxênico, aconteceu numa ponte de pedra, ainda existente hoje, sobre o rio Tibre, na Via Flamínia, que continua até Roma.

Na noite do dia 27 de outubro de 312 d.C., quando os exércitos se preparavam para a batalha, o imperador romano Constantino I, o Grande, teria tido uma visão ao olhar para o sol que se punha. Ele vira as letras gregas XP entrelaçadas com uma cruz e enfeitando o sol, junto com a inscrição em latim da seguinte frase: “Sob este signo vencerás”. Embora Constantino fosse pagão, ele mandou colocar imediatamente o símbolo XP nos escudos dos seus soldados.

Em uma outra fonte, diz-se que ele teve um sonho para que fosse colocado “o sinal celeste nos escudos dos seus soldados”. Numa terceira fonte, a visão do símbolo e da frase teria acontecido dias antes da batalha. E no dia seguinte à visão, Constantino teria sonhado com o próprio Cristo lhe explicando que esta frase deveria ser usada contra seus inimigos.

No dia da batalha, os exércitos de Constantino I e do Imperador  Maxênico, confrontaram-se e Constantino saiu vitorioso. Constantino já era conhecido como um general habilidoso. Para vencer a batalha, ele começou a empurrar o exército de Maxênico de volta ao rio Tibre. Maxênico resolveu então recuar para fazer sua defesa mais próximo a Roma. Mas só havia uma saída, a ponte Mílvia. E esta, não aguentou a pressão e ruiu num determinado trecho, o que provocou a vitória de Constantino, cujo exército era bem menor que o seu adversário.

Constantino creditou a vitória na Ponte Mílvia à “Divindade” ou a “Uma Divindade”. E após se converter ao Cristianismo, ordenou o fim de todas as perseguições aos cristãos nos seus domínios. Por ser agora cristão, o Cristianismo, que já era muito difundido no império, ganhou outra dimensão em conversões e poder.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Tangaroa da Polinésia.

Tangaroa é uma das divindades mais antigas da Polinésia. É considerado o criador de todas as coisas. É o Deus Supremo, criador dos outros deuses e até dos seres humanos.


É representado com o corpo oco contendo estatuetas de outros ídolos simbolizando suas criações.

Mas em algumas tradições, Tangaroa deixa de ser Supremo para ter o mesmo status que seu irmão Tane. De acordo com o mito, depois que um de seus irmãos, o deus da Tempestade o atacou, separando céu e mar, Tangaroa se refugia nas águas e se torna senhor dos mares, dos peixes e dos répteis. Seu outro irmão, Tane, se refugia na floresta e se torna senhor dos pássaros, das árvores e dos seres humanos. Os répteis preferiram se refugiar na floresta sob a proteção de Tane. Isso deixou Tangará furioso.

A luta entre os dois irmãos era constante. Tane com suas canoas de madeira, iscas de pesca e redes com fibras de madeira causavam a morte de criaturas marinhas. Por sua vez Tangaroa ordenava que o mar engolisse as canoas com fortes ondas. Assim como as árvores, florestas, casas e toda a praia.

Tangaroa é também conhecido como Kanaloa e Taaora.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Sabeísmo.


Sabeísmo era a religião dos antigos Sabeus, do Reino de Sabá, no atual Iêmen. 

A divindade solar suprema era chamada Almaqh, que significa “o deus que ouve”. Existiam outros deuses menores. 

Eles foram citados no Alcorão 3 vezes, embora não com o nome de Sabeísmo. O Alcorão os apresenta como praticantes do monoteísmo.

O que se sabe dessa religião é que seu fundador foi um Mensageiro enviado pelos deuses e que a Caldeia foi a região onde a doutrina se originou e floresceu. 

Alguma das outras divindades são Sin, o deus lunar principal; Sami, o ouvinte; Dhu Samawi, senhor do céu, entre outros.

Os Sabeístas veneravam a natureza e seus cultos envolviam dádivas e sacrifícios.  Eles também tinham criado uma civilizaçāo avançada cerca de 1.000 anos antes de Cristo e detinham o controle do comércio na zona.

Os muçulmanos consideravam os sabeus como integrantes dos “Povos do Livro”, ao lado dos cristãos e judeus, pois possuem uma religião monoteísta revelada. Os muçulmanos vêm essas três religiões como sendo versões imperfeitas do próprio islamismo. Quanto ao paganismo, este seria um inimigo comum de todas as religiões monoteístas.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Ninlil, a Deusa do Ar.

Hoje, na Mesopotâmia, era dia de celebrar a deusa suméria chamada Ninlil. Ela era guardiã da Terra, do Céu, do Ar e do mundo subterrâneo.

Mesopotâmia era a região compreendida entre os rios Tigre e Eufrates, que nascem das montanhas da Turquia e desembocam no Golfo Pérsico. Corresponde ao atual Iraque. Acredita-se que os criadores da primeira grande civilização mesopotâmica tenham sido os sumérios. Ao sul da Mesopotâmia, eles desenvolveram técnicas hidráulicas para armazenar a água que seria usada nos períodos de seca e para controlar o período de cheia dos dois rios.

Os sumérios desenvolveram também leis baseadas em costumes, eram habilidosos nas práticas comerciais e criaram o sistema de escrita cuneiforme.

Na mitologia suméria, as deusas são geralmente representadas por formas humanas simbolizando as forças da natureza. Elas também tinham traços de personalidade humana e eram muito ligadas à família.

Os emblemas da deusa Ninlil eram a montanha celeste, as estrelas, a árvore de galhos entrelaçados e a serpente. Diz o mito, que ela era filha de Haia, o deus das lojas, e  Ninsebargunnu, a deusa da Cevada. Seu marido era Enlil, deus do vento.

Ninlil foi padroeira da cidade de Nippur e aos poucos, foi assimilada no culto das deusas Ishtar e Belit.

domingo, 23 de outubro de 2011

A Noite e o Infinito.

Em muitos idiomas europeus, a palavra NOITE é formada pela letra N + o número 8 na respectiva língua.

A letra N é o símbolo matemático de infinito e o número 8 deitado também simboliza o infinito, ou seja, noite significa, em todas as línguas, a união do infinito!

Veja como: 
Português: noite = n + oito

Inglês: night = n + eight

Alemão: nacht = n + acht

Espanhol: noche = n + ocho

Francês: nuit = n + huit

Italiano: notte = n + otto
Noite, também é o nome de uma deusa grega, Nix. Ela era a personificação da noite. Segundo Hesíodo, a Noite desempenhou um papel importante no mito como um dos primeiros seres a vir à existência.

O poeta ainda afirma que a Noite era filha do Caos, sendo a quinta criatura, depois de seus irmãos Gaia, a mãe Terra, Tártaro, trevas abismais, Eros, o amor da criação e Érebo, a escuridão, a emergir do vazio. Dessas forças primordiais sobreveio o resto das divindades gregas.

Texto da noite em vários idiomas enviado por Vera Henke.

sábado, 22 de outubro de 2011

Dia do Grande Desapontamento.

No dia 22 de outubro de 1844, um grupo de religiosos norte americanos esperavam o retorno de Jesus Cristo á Terra. Foi um movimento liderado pelo fazendeiro Willian Miller.

Entre os anos 1831 e 1844, Miller estudou a Bíblia e concluiu que haveria um segundo Advento. Se baseou em sua própria interpretaão da profecia das 2.300 tardes e manhãs, contida no capítulo 8 do livro do Profeta Daniel. Segundo as suas contas, Jesus retornaria no ano de 1843.

Mas o ano chegou e nada aconteceu. Miller e seus colaboradores voltaram a estudar a Bíblia para ver o que saiu errado. Concluíram que a vinda do Mestre seria no dia 22 de outubro de 1844. Depois dessa data, constatado que nada acontecera novamente, os seguidores de Miller experimentaram o que ficou conhecido como “O Grande Desapontamento”.

O fazendeiro se arrependeu do erro que cometera mas teve que fugir para a sua fazenda. Voltou a fazer parte da Igreja Batista e faleceu cinco anos depois.

Os estudos de Miller foram baseados numa crença popular que dizia que a “terra era o santuário”. Então, quando no livro de Daniel falava de “purificação de santuário”, Miller entendeu que seria a purificação da terra. Mas os Adventistas ao re-estudarem as profecias, verificaram que o santuário a que o livro de Daniel se refere, é o Santuário Celestial.

Do grupo formado para esperar o Advento que não aconteceu, surgiram vários líderes que construíram a base do que viria a ser hoje a igreja Adventista do Sétimo Dia. Além desta, muitas outras igrejas surgiram inspiradas nessa profecia do Advento.


A imagem veio daqui.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

O Ritual dos Kouretes.

Na Antiga Grécia, realizava-se hoje o ritual dos Kouretes. Sacerdotes que se dedicavam ao culto da deusa Cibele atuando como iniciadores nos mistérios da vida e das artes mágicas. Eram vistos como mestres e protetores dos jovens. Também eram curadores, artesãos, construtores, armeiros, magos e videntes.

O nome “kouretes” vem da expressão “filhos de Cronos”. Cronos era o marido da deusa Rhea, equivalente a Cibele, que devorava todos os filhos que nasciam com medo de ser destronado. Rhea colocou Zeus, quando criança, numa caverna no Monte Ida, em Creta, para protegê-lo do canibalismo paterno. Os Kouretes com suas danças frenéticas, gritos, ecudos e lanças, protegeram o bebê divino.

Alguns estudiosos dizem que os Kouretes eram deuses das montanhas selvagens e inventores da arte metalúrgica. Pode-se dizer que foram os primeiros guerreiros armados. Também se dedicavam à caça e à apicultura.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Eileitia, Deusa dos partos.

Hoje era um dia dedicado à deusa pré-helênica Eileitia. Ela era guardiã dos partos e dos recém nascidos.

Muito venerada pelos Egeus, povo que viveu por volta de 3.000 a.C. a 2.000 a.C, no período da Idade do Bronze. Eileitia foi a parteira de todos os deuses e deusas da Grécia Clássica. Alguns historiadores dizem que ela era filha de Zeus e de Hera.

Posteriormente, Eileitia foi assimilada à deusa Ártemis. E em algumas representações, ela aparece carregando tochas simbolizando a luz que tira as crianças da escuridão.

As cavernas eram o lugar sagrado dessa Deusa. As mulheres faziam oferendas com leite e mel nas fendas que encontravam nas grutas.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Deus Ebisu e Bettara-Ichi.

Todos os anos, no dia 19 de outubro, o Japão realiza um festival gastronômico chamado Festival Bettara-Ichi. A principal atração desse dia é o picles Bettara, um rabanete em conserva.

O festival acontece próximo ao Santuário Ebisu, em Tóquio, e foi criado para atender as pessoas que veem festejar o deus Ebisu, da boa sorte, no dia 20 de outubro.

No dia do Festival, há procissões de crianças percorrendo as ruas carregando vários cordões, nos quais se atam os picles e objetos como talismãs para atrair e capturar a boa sorte, e outras atrações.

Além da sorte, Ebisu é também o deus dos pescadores, dos operários e guardião da saúde das crianças. Quando nasceu, o deus ganhou o nome de Hiruko. Conta a lenda que ele nasceu sem ossos devido à uma transgressão de sua mãe durante o ritual do casamento. Hiruko lutou para sobreviver mas seus pais não suportavam vê-lo deformado. Antes de completar 3 anos de idade, ele foi colocado num barco de juncos. O barco foi parar em terra firme e o menino acolhido. Em pouco tempo, ele superou muitas dificuldades. Cresceram-lhe as penas, os braços e ao completar 3 anos se tornou o deus Ebisu. Tinha o espírito jovial e auspicioso. Ebisu quer dizer “o Deus do riso”.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Deusa Finlandesa Vir-ava.

Antigamente na data de hoje, comemorava-se a deusa Vir-ava, Senhora das Florestas na mitolgia finlandesa.

Essa deusa assumia uma forma diferente para cada floresta. Por exemplo, numa floresta ela podia aparecer como árvore ou como uma mulher com seios fartos, pernas grossas como troncos, cabelos longos e emaranhados como raízes.

Quem consegue ver outras realidades, percebe essa deusa se aproximando das fogueiras dos lenhadores para aquecer suas longas mãos.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pandrosós e Atenas.

Hoje é dia de Pandrosós, deusa grega da agricultura. Ela era uma das deusas Augrálides, filhas de Kekrops, um rei da terra, nascido no início da Ática e fundador da cidade de Atenas.

Kekrops, que em uma de suas representações, é descrito como um homem com rabo de serpente no lugar das pernas, era casado com Agraulos. Eles tiveram um filho chamado Erysichthon, e três filhas, Agraulos, deusa da Terra; Herse, deusa do Orvalho e Pandrósos, deusa da Agricultura. A tríade das deusas pré-helênicas ficou conhecida como Augrálides.

Posteriormente, foi criado um mito com outra história que ligava as antigas deusas à deusa Athena. Nesse novo mito, Conta a mitologia que Atena teria dado uma caixa para as Augrálides com a incumbência de jamais a abrirem. Por um determinado tempo, elas cumpriram o prometido mas a curiosidade levou Agraulos e Herse a quebrarem o trato. Elas abriram a caixa e encontraram Erysichthon, que seria o “nascido da terra”, o terrível filho serpente de Atena. Em uma das versões, as duas deusas que ao abrirem a caixa se transformaram em pedra e a obediente Pandrósos foi nomeada sacerdotisa de Atena.

domingo, 16 de outubro de 2011

Festival das Luzes de Lakshmi.

Hoje celebra-se o Festival das Luzes de Lakshimi.

Lakshmi é uma divindade hindu e esposa do deus Vishnu, um dos responsáveis pela manutenção do Universo junto com Shiva e Brahma. Lakshmi personifica a beleza, a fartura, a generosidade, a riqueza e a fortuna.

Quando está representada sem o lótus, ao sair do Oceano, a deusa é chamada de Padma. Suas representações também incluem um cesto cheio de arroz ou brotos. A planta sagrada de Lakshmi e o Manjericão. Costumava-se plantá-la próximo aos templos e casas como sinal de proteção.
De acordo com o mito, Lakshmi sempre existiu, mesmo antes da criação. Ela estaria flutuando em lótus. Daí vem o nome de Padma, que quer dizer deusa do Lótus.

sábado, 15 de outubro de 2011

Freya, Deusa do Amor.

Hoje comemorava-se, nos países nórdicos, a Deusa do amor e da magia, Freya ou Freyja. Ela era a matriarca ancestral do grupo de divindades Vanir. E como dirigente, Freyja assumiu muitas tarefas.

A mitologia nórdica, também chamada de germânica, viking ou escandinava é uma coleção de crenças e histórias compartilhadas por tribos do norte da Germânia (atual Alemanha). Ela se baseia em atos, gestos e ritos em torno dos deuses. E são três os "clãs" de divindades: os Æsir, deuses maiores; os Vanir, deuses menores; e os Iotnar, gigantes. O dualismo que existe nessa mitologia não é o mal contra o bem, mas a ordem contra o caos. Os deuses representam a ordem e a estrutura, visto que os gigantes e os monstros representam o caos e a desordem.

Freya era uma Deusa de múltiplos atributos. Era representada como uma linda mulher vestida com um manto de peles de gato. Também usava penas de cisne e jóias de ouro e âmbar. Tinha uma carruagem dourada puxada por quatro gatos.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Rodjenice, Deusas do Destino.

Celebrava-se hoje as deusas Rodjenice. Elas eram consideradas as deusas do destino, tal qual as Parcas gregas ou as Nornes nórdicas.

As Rodjenice eram três mulheres que presenciavam os nascimentos. Uma delas tecia o fio da vida, outra ficava a medi-lo e a terceira cortava-o.

Nos festejos de batismo em que participavam, eram as primeiras a serem servidas. E a placenta dos recém-nascidos era enterrada sob uma árvore frondosa.

Há poucos registros sobre a mitologia eslava. Mas o que se sabe é que eles cultuavam a natureza. Tinham um Deus Supremo chamado Perun, que é o mais citado entre os cronistas eslavos.

Perun é o Deus do Trovão, assim como Thor é para os germânicos, Zeus para os gregos e Júpiter para os romanos.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

A Lua e os Aliens.

A Lua é o único satélite natural da Terra. É fonte de inumeráveis mitos, lendas e cultos que dão às deusas a sua imagem.

Símbolo do princípio feminino, da periodicidade e da renovação, é a maior lua, proporcionalmente falando, em relação ao seu planeta. Ela possui mais de ¼ do tamanho da Terra e é o local onde a NASA pretende implantar bases permanentes para que sirvam de apoio em missões tripuladas a outros planetas do sistema solar. E até o momento, a Lua é o único corpo celeste visitado por seres humanos.

No entanto, parece que outros seres também visitaram e têm visitado a Lua. Pois estranhas construções já foram detectadas na sua superfície como também objetos voadores não identificados.

Recentes pesquisas na área, mostram fotografias que foram tiradas por astronautas do projeto Apollo e que documentam a presença de UFOs na Lua. Foram também identificados rastros deixados em solo lunar por possíveis atividades de seres extraplanetários e encontrado estruturas artificiais como ruínas e torres, por exemplo, de proporções gigantescas.

Se você quiser saber mais a respeito, neste domingo, dia 16 de outubro, haverá um workshop em São Paulo com o ufólogo Marco Petit. Ele vai tratar dos fenômenos transitórios lunares e seu relacionamento com a presença e atividade alienígena.

Confira os detalhes do evento aqui!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Nossa Senhora Aparecida.

Hoje é dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

No dia 4 de julho de 1980, então Papa João Paulo II, em sua viagem apostólica ao Brasil, visitou a Basílica Nacional de Nossa Senhora Aparecida e fez a seguinte oração dedicada à Virgem:

Nossa Senhora Aparecida!

Neste momento tão solene, tão excepcional, quero abrir diante de Vós, ó Mãe, o coração deste povo, no meio do qual quisestes morar de um modo tão especial – como no meio de outras nações e povos – assim como no meio daquela nação da qual eu sou filho. Desejo abrir diante de Vós o coração da Igreja e o coração do mundo ao qual esta Igreja foi enviada pelo vosso Filho. Desejo abrir-Vos também o meu coração.

Nossa Senhora Aparecida! Mulher revelada por Deus, que haveríeis de esmagar a cabeça da serpente (cf. Gên 3,15) na vossa Conceição Imaculada! Eleita desde toda a eternidade para ser a Mãe do Verbo Eterno, o qual, pela anunciação do Anjo, foi concebido no vosso seio virginal como Filho do Homem e verdadeiro Homem!

Unida mais estreitamente ao mistério da redenção do homem e do mundo, ao pé da cruz, no Calvário!

Dada como Mãe a todos os homens, sobre o Calvário, na pessoa de João, Apóstolo e Evangelista!

Dada como Mãe a toda a Igreja, desde a comunidade que se preparava para a vinca do Espírito Santo, à comunidade de todos os que peregrinam sobre a terra, no decorrer da história dos povos e nações, dos países e continentes, das épocas e gerações! ...

Maria! Eu Vos saúdo e Vos digo “Ave” neste santuário, onde a Igreja do Brasil Vos ama, Vos venera e Vos invoca como Aparecida, como revelada e dada particularmente a ele! Como sua Mãe e Padroeira! Como Medianeira e Advogada junto ao Filho de quem sois Mãe! Como modelo de todas as almas possuidoras da verdadeira sabedoria e, ao mesmo tempo, da simplicidade da criança e daquela entranhada confiança que supera toda fraqueza e sofrimento!

Quero confiar-Vos de modo particular, este Povo e esta Igreja, todo este Brasil, grande e hospitaleiro, todos os vossos filhos e filhas, com todos os seu problemas a angústias, trabalhos e alegrias. Quero fazê-lo como Sucessor de Pedro e Pastor da Igreja universal, entrando nesta herança de veneração e amor, de dedicação e confiança que, desde séculos, fez parte da Igreja do Brasil e de quantos a formam, sem olhar as diferenças de origem, raça ou posição social, e onde quer que habitem neste imenso país. Todos eles, em este momento, voltados para Fortaleza, se interrogam: para onde vais?

O Mãe! Fazei que a Igreja seja para este povo brasileiro sacramento de salvação e sinal da unidade de todos os homens, irmãos e irmãs de adopção do vosso Filho e filhos do Pai do Céu!

O Mãe! Fazei que esta Igreja, e exemplo de Cristo, servindo constantemente o homem, seja a defensora de todos, em particular dos pobres e necessitados, dos socialmente marginalizados e espoliados. Fazei que a Igreja do Brasil esteja sempre a serviço da justiça entre os homens e contribua ao mesmo tempo para o bem comum de todos e para a paz social.

O Mãe! Abri os corações dos homens e dai a todos a compreensão de que somente no espírito do Evangelho e seguindo o Mandamento do Amor e as bem-aventuranças do Sermão da Montanha será possível construir um mundo mais humano, no qual será valorizada verdadeiramente a dignidade de todos os homens.

O Mãe! Dai à Igreja, que nesta terra brasileira realizou no passado uma grande obra de evangelização e cuja história é rica de experiências, que, com novo zelo e amor pela missão recebida de Cristo, realize as suas tarefas de hoje.

Concedei-lhe para este fim numerosas vocações sacerdotais e religiosas, para que todo o Povo de Deus possa beneficiar-se do ministério dos dispensadores da Eucaristia e das testemunhas do Evangelho.

O Mãe! Acolhei em vosso coração todas as famílias brasileiras! Acolhei os adultos e os anciãos, os jovens e as crianças! Acolhei também os doentes e todos aqueles que vivem na solidão!

Acolhei os trabalhadores do campo e da indústria, os intelectuais nas escolas e universidades, os funcionários de todas as instituições. Protegei-os a todos!

Não cesseis, ó Virgem Aparecida, pela vossa mesma presença, de manifestar nesta terra que o Amor é mais forte que a morte, mais poderoso que o pecado! Não cesseis de mostrar-nos Deus, que amou tanto o mundo, a ponto de entregar o seu Filho Unigênito, para que nenhum de nós pereça, mas tenha a vida eterna! (cf. Jo 3,16). Amém.

Fonte: www.vatican.va

Leia sobre a história de Nossa Senhora Aparecida.

 A imagem 1 veio daqui.
As imagens 2 e 3 vieram daqui.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sempre Chamados.

O Cristão é chamado a servir em toda parte.

Na casa do sofrimento, ministrará consolação.

Na furna da ignorância, fará consolação.

No castelo do prazer, ensinará a moderação.

No despenhadeiro do crime, sustará quedas.

No carro do abuso, exemplificará sobriedade.

Na toca das trevas, acenderá luz.

No nevoeiro do desalento, abrirá portas ao bom ânimo.

No inferno do ódio, multiplicará bênçãos de amor.

Na praça da maldade, dispensará o bem.

No palácio da justiça, colocar-se-á no lugar do réu, a fim de examinar os erros dos outros.

Em todos os ângulos do caminho, encontraremos sugestões do Senhor, desafiando-nos a servir.

Pelo Espírito André Luiz

Médium: Francisco Cândido Xavier
Do Livro Obra Agenda Cristã

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Fadas, Anjos ou Peris.

Na mitologia Persa, e também nos povos do Irã, Peris seriam os descendentes dos anjos caídos. Aqueles a quem teria sido negado o paraíso, até que fizessem penitência.

Em algumas fontes são descritos como agentes do mal e em outras, são benévolos. Seriam eles seres alados como fadas ou anjos. Criaturas angelicais com uma leveza aérea que dificilmente pode ser expressa em palavras. O aspecto é belo e gracioso.

Segundo a mitologia, esses seres habitam os raios da Lua e alimentam-se do néctar das flores.

domingo, 9 de outubro de 2011

Deusa Coreana Mulhalmoni.

Hoje invocava-se a deusa coreana da água Mulhalmoni. Ela era protetora das mulheres xamãs. É a deusa que controla o poder da visão espiritual e física. Por isso é sempre chamada para curar os males da visão.

As oferendas para Mulhalmoni eram um prato de moedas e outro prato com arroz cozido num “caldeirão” sagrado. Essas oferendas eram colocadas em fontes consideradas sagradas para atrair a Deusa.

No ritual de sua invocação, era preciso lavar os olhos da pessoa doente com a água da fonte, depois fazê-la comer parte do arroz e por fim, orar para a deusa pedindo a cura pelas afecções dos olhos ou algum outro problema de visão. O ritual também era feito como forma de prevenção de doenças oculares.

Diz-se que Mulhalmoni segura o véu sobre o terceiro olho, e só o retira quando as xamãs mulheres a solicitam para um ritual de cura.

A imagem é de Kenkou e veio daqui.

sábado, 8 de outubro de 2011

Santa Pelágia.

Santa Pelágia viveu na segunda metade do quinto século. Foi uma dançarina na Antióquia entregue aos prazeres mundanos e aos cuidados com o próprio corpo com ornamentos e perfumes. Tinha muitos escravos e servidores que a escoltavam quando fazia seus passeios diários pela cidade.

Conta a história, dentre as várias versões que existem, que durante um Sínodo, ela passou pelo Bispo São Nonnus de Edessa e provocou sua atenção. Ao olhar para Pelágia, o Bispo se volta para aqueles que o rodeavam e diz: “Pobre de nós, preguiçosos e negligentes, pois nós devemos dar contas no dia do julgamento, por não termos agradado a Deus pelo mesmo zelo e cuidado que põe esta pobre mulher a ornar seu corpo por um prazer passageiro”.

No dia seguinte ela vai a Assembléia ouvir o Bispo falar sobre o julgamento final e a eternidade das penas no inferno. As palavras do Bispo atingem seu coração de tal forma que despertam nela o amor à Cristo. Ela se arrepende de tudo o que fez e recebe o batismo. Dá a sua fortuna para os pobres e também seus vestidos femininos, para se libertar de todo o apego desse mundo. Depois parte para a Palestina e se refugia numa caverna no Monte das Oliveiras, travestida de homem. Viveu em penitência para compensar o tempo que perdera. Ficou conhecida como “o monge sem barba”. Só após a sua morte que viram que o “monge” era uma mulher.

Sua festa é celebrada no dia 8 de outubro. Na Grécia e na Rússia, ela é conhecida como Santa Marina e a festa acontece no dia 9 de junho.


sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Alta Imunidade.

A prática regular de exercícios e uma boa alimentação podem manter a imunidade em alta e proporcionar uma vida mais saudável. Confira algumas dicas do Blog Nutrisaúde sobre alimentos que podem ajudar a fortalecer o organismo:

Frutas Vermelhas
Morango, framboesa, uva, amora, todas estas frutas possuem antocianinas e flavonóides que são as substâncias responsáveis pela cor vermelho-arroxeada. Outra fruta muito importante deste grupo é o mirtilo (blueberry), pois ajuda a reverter a queda das funções cerebrais e aumenta a liberação de dopamina, que tem a função energizante e estimulante.

Pimenta
Uma das melhores fontes de betacaroteno, que se transforma em vitamina A e auxilia o organismo na luta contra todo tipo de infecções. E aquela substância que faz a boca arder, a capsaicina, age na liberação de endorfinas e na dissolução de coágulos sanguíneos, que ajuda no controle de colesterol e prevenir a arteriosclerose.

Chá verde
Esta erva estimula o crescimento de bactérias que são benéficas ao intestino e inibe a ação das maléficas. É muito importante que nosso trato intestinal esteja em perfeito funcionamento, cerca de 70% do nosso sistema imunológico depende disto. É recomendado que se tome 4 xícaras de chá por dia para contar com os benefícios do chá-verde.

Batata-doce
Este tubérculo tem poderes incríveis para o bom funcionamento do sistema imunológico, atua no combate ao mal de Parkinson, males do fígado, problemas cardíacos e câncer.

Figo
Rica em fibras, que contribuem na regulação dos níveis de insulina, no funcionamento do intestino e na diminuição da velocidade do envelhecimento. Conta ainda com polifenóis, que impedem a degradação celular pela ação da poluição, fumo e estresse. Deve ser consumida com moderação, o seu excesso favorece o acúmulo de gordura, recomenda-se quatro unidades da fruta por semana. 

Canela
Impede o desenvolvimento de bactérias no organismo, inclusive no combate ao mau hálito e alguns estudos apontam para a sua utilização no combate ao diabetes tipo 2.

Romã
O consumo desta fruta está associada à diminuição dos riscos de desenvolver doenças do coração e câncer, pois é rica em flavonóides, substâncias que controlam o colesterol e regulam o fluxo sanguíneo para o coração.

Salmão
O peixe é um alimento rico em ômega-3, um óleo saudável e com ação antioxidante. Do salmão retira-se o DMAE, substância que tem sido utilizada há muito tempo para conservar o aspecto jovem da pele.

Castanha-do-Pará
É muito rica em selênio, mineral antioxidante que diminui a degeneração cutânea e cerebral e ainda conta com o magnésio, que interfere na atividade muscular e cardíaca.

Brócolis
Repletos de fósforo, magnésio, potássio, cácio e vitamina C. Uma xícara tem 10% da dose diária recomendada de ferro e Vitamina C que um adulto necessita.

Linhaça
A semente é fonte de ômega-9 e ácido alfa-linoleico, que ajudam o intestino e coração a funcionar melhor. pois equilibram os níveis de gordura no sangue. O melhor é consumi-la triturada ou na forma de farinha. Se germinar as sementes num copo d'água da noite para o dia o seu poder de força é aumentado muito.

Gengibre
Combate as inflamações da garganta e das vias aéreas e pode ser usado no combate a enjôos como calmante do estômago. Muito rico em vitamina C e B6 que ajudam nas defesas do organismo, e ainda contém gingerol que tem ação comprovada no combate ao câncer.

Cogumelo
Tem alto índice de proteínas, mas contém também fibras, minerais, vitaminas e mais duas substâncias muito importantes as betaglucanas e a eritadenine, que contribuem para reduzir o acúmulo de gordura no sangue e as taxas de colesterol.

Tomate
É um dos melhores combatentes contra o câncer de próstata. O licopeno, pigmento responsável pela coloração vermelha da fruta, tem a capacidade de se acumular na glândula prostática e inibir o crescimento de células cancerígenas. Uma das boas notícias é que os benefícios são ainda maiores quando consumido na forma de molho, claro que não estamos nos referindo a versão em lata e cheia de conservantes. O aquecimento aumenta a absorção de licopeno pelo organismo. É recomendado o consumo de 1 unidade por dia, e quanto mais vermelho melhor. O licopeno é melhor absorvido na presença de gordura por ser lipossolúvel (dissolve na gordura), portanto uma dica é preparar o molho com um fio de azeite.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Deusa Eslava Mokosh.

Mokosh era a deusa eslava da fertilidade da terra e da água. É uma das divindades mais antigas da Europa. Seu culto existiu até o século XVI, na Sérvia. Mas era conhecida por toda a Romênia, Rússia, Polônia, Tchecoslováquia e na Ucrânia.

Ela era regente do céu e da terra. Protegia animais aquáticos e a pesca. Seu nome quer dizer “mãe de boa sorte”.

Mokosh era simbolizada por pedras em forma de seios. No mito, acreditava-se que a chuva era o leite que saía deles. Quando chegava a época da seca, as pessoas faziam peregrinação às pedras da Deusa e pediam por saúde, sorte e prosperidade.

Na Rússia, seu nome foi adaptado para Mokushka, que significa espíritos femininos que ficam à noite tecendo em teares invisíveis na casa das pessoas.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Virgem do Caminho.

Hoje é dia da Virgem do Caminho, uma das designações atribuídas à Virgem Maria.

Venerada na Espanha, a Virgem do Caminho está ligada ao Caminho de Santiago, a grande rota de peregrinação da Península Ibérica.

É celebrada no dia 5 de outubro e também no dia 15 do mesmo mês.

Conta a lenda que a Virgem teria aparecido para um pastor no município de Cimanes del Tejar, na província de Leon, no dia 2 de julho de 1505. O pastor chamava-se Alvar Simón Fernandez e naquele momento recolhia seu gado quando viu a Virgem entre luzes intensas.

O santuário foi construído na localidade que hoje se chama La Virgen del Camino, no Município de Valverde de la Virgem.

Em 1914, foi nomeada pela Santa Sé como padroeira da região Leonesa. Seu santuário é um centro de romarias populares.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Boann e o Salmão Sagrado.

Hoje celebrava-se na Irlanda a deusa celta Boann, padroeira do Rio Boyne. Também chamada de “Senhora das Vacas Brancas”, era protetora das artes, da Inspiração e da fertilidade.

Conta a lenda que Boann se aproximou do poço mágico de Segais. Seu marido já havia lhe advertido para ficar longe dele. Este poço também era conhecido como Poço da Sabedoria e estava rodeado por nove árvores de avelã. Estas aveleiras eram encantadas pois seus frutos conferiam o dom do conhecimento. Quando maduros, caíam no poço e eram comidos pelo Salmão Sagrado que nele habitava. O Salmão era considerada a mais sábia entre todas as criaturas da mitologia celta. Boann quis desafiar o poder do poço e caminhou em torno dele contra o sentido horário. As águas engrossaram com violência e irromperam a terra quase afogando a deusa. Depois as águas correram em direção ao mar criando assim o Rio Boyne.

O Salmão Sagrado foi liberto do poço e levado para o mar junto com as águas e sua sabedoria.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Alquimia e a Iluminação Espiritual.

A origem da alquimia remonta à Antiga Grécia e Pérsia. Sendo que também inúmeros povos a praticavam tanto na China quanto na Índia.

O conhecimento dos árabes a respeito foi registrado num livro chamado O Livro de Composição de Alquimia. A tradução para o latim desse livro aconteceu no século 12 espalhando pela Europa o conhecimento dessa arte.

Para despistar a Igreja, que considerava a prática herética, os alquimistas se valiam dos símbolos. Manuscritos medievais e renascentistas, por exemplo, contém ilustrações com glifos e representações gráficas de processos alquímicos. Esse era na verdade um estudo favorito de reis e sacerdotes da Antiguidade e os escritos eram chamados de tratados herméticos.

A Alquimia é envolta em mistério e tida como uma prática que se preocupa em transformar metais em ouro.   Mas esta operação é simbólica pois a principal busca da Alquimia sempre esteve ligada à busca pela iluminação espiritual.
   
Alquimia significa "a química da natureza". É a ciência pela qual as coisas podem ser decompostas e recompostas, como acontece na química, e também transformada e elevada ao mais alto grau ou transmutada em outra.

domingo, 2 de outubro de 2011

Dia do Anjo da Guarda.

O Dia do Anjo da Guarda é uma antiga comemoração que teria surgido na Espanha no século V e depois se espalhado pela Europa. A data era 29 de setembro, junto com a festa dedicada ao Arcanjo Miguel. Mas em 1670, o Papa Clemente X passou a dedicar o dia 2 de outubro à festa do Anjo da Guarda de cada pessoa.

A Inglaterra começou a comemorar também a partir do ano 800. E no século XII foi criada a oração do Anjo do Senhor: Anjo do Senhor - que por ordem da piedosa providência Divina, sois meu guardião - guardai-me neste dia (tarde ou noite) e iluminai meu entendimento; dirige meus afectos; governai meus sentimentos para que eu jamais ofenda ao Deus e Senhor. Amém.

Os Celtas também comemoravam esse dia com fogueiras, dança de espadas e encenações da luta entre o bem e o mal, diante da imagem de um Anjo.

Hoje é um bom dia para entrar em conexão com seu Anjo da Guarda. Acenda uma vela da cor do seu signo e um incenso de Sândalo e coloque ao lado deles um copo de água mineral. Procure mentalizá-lo e faça seu pedido. Os Anjos são forças cósmicas prontas a nos auxiliar. O caminho é a mentalização, a visualização e a oração.

Veja os signos com as respectivas cores das velas (Portal A&E):

ÁRIES: Vermelho

TOURO: Verde

GÊMEOS: Amarelo ou prateado

CÂNCER: Branco

LEÃO: Dourado ou amarelo

VIRGEM: Cinza

LIBRA: Azul-real

ESCORPIÃO: Preto ou vermelho

SAGITÁRIO: Azul-escuro ou roxo

CAPRICÓRNIO: Preto ou marrom-escuro

AQUÁRIO: Azul-claro

PEIXES: Água-marinha



sábado, 1 de outubro de 2011

Santa Teresinha do Menino Jesus.

Nascida em Alençon, na França, a 2 de janeiro de 1873, Maria Francisca Teresa Martin ficou órfã de mãe aos quatro anos de idade. Logo depois seu pai decidiu mudar para Lisieux com as quatro filhas. A pequena Teresa elegeu sua irmã Pauline como segunda mãe. Mas logo esta entrou para o convento no Carmelo e Teresa adoeceu. Foi curada pela “Virgem do Sorriso”, a quem seus pais sempre tiveram afeição. Nessa época tomou uma decisão: iria também entrar para o Carmelo quando fosse mais velha.

Enquanto isso, estudou com as monjas Beneditinas de Lisieux e participou da Congregação Mariana para moças. Quando fez 14 anos, ao voltar da missa procurou seus presentes em casa e recebeu uma crítica de seu pai por apresentar um comportamento infantil. Esse dia marcou sua vida e ficou conhecido como “A Noite da minha Conversão”. Teresa resolveu renunciar à infância e entrar para a Ordem das Carmelitas Descalças. Mas ainda sua idade não permitia.

Seus familiares a levaram para uma audiência em Roma com o Papa Leão XIII, para que este abrisse uma exceção. No ano seguinte, ela é finalmente aceita. Ingressou a 9 de abril com o nome de Teresa do Menino Jesus.

Foi uma época de injustiças e incompreensões para Teresa. Mas ela escrevia em seu diário: “Oh! Sim, tudo me sorrirá aqui na terra”. Cedo, contraiu tuberculose e ficou muito debilitada. Mas não rejeitava trabalho.

Morreu no dia 30 de setembro aos 24 anos de idade. Na manhã de sua morte disse: “Eu não me arrependo de me ter abandonado ao amor.” E pouco antes de fechar os olhos, disse às religiosas: “Farei cair uma chuva de rosas sobre o mundo”.

Ficou conhecida como Santa Teresa de Lisieux. Ela escreveu três manuscritos e 54 poesias. E sua irmã Pauline publicou depois um livro com os escritos de Teresa intitulados “História de uma Alma”.

Santa Teresinha foi canonizada pelo Papa Pio XI no dia 17 de maio de 1925. Dois anos depois, o mesmo Papa a declarou Patrona Universal das Missões Católicas. O Papa João Paulo II, em 1997, lhe conferiu mais um título: Doutora da Igreja.

Em 2007, no dia primeiro de outubro, o Papa Bento XVI recordou que Teresa de Lisieux, sem haver saído de seu Carmelo, viveu à sua maneira um autêntico espírito missionário que ofereceu ao mundo uma nova via espiritual que lhe obteve o título de Doutora da Igreja.

Seus pais, Luiz Martin e Zélia Guérin, foram beatificados pela Igreja em 2008, celebrada pelo Cardeal José Saraiva Martins. O Cardeal conclamou a todas as famílias presentes que imitassem os dois esposos e se tornem eles próprios lares santos e missionários.

"Agora compreendo que a caridade perfeita consiste em suportar os defeitos dos outros, em não se admirar de suas fraquezas, em edificar-se com os mínimos atos de virtude que se lhes veja praticar; antes de tudo aprendi que a caridade não deve ficar estanque no fundo do coração.” Santa Teresinha do Menino Jesus.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...