sábado, 24 de julho de 2010

Os Leões e as Deusas.

Hoje é o dia dedicado à todas as Deusas Leoninas pois estamos entrando no período regido pela Constelação do Leão.
E embora este animal seja um símbolo do deus solar na Grécia e em Roma, foi associado à Deusas no Egito e nos países da Ásia. Algumas deusas cavalgavam em leões, outras eram puxadas ou acompanhadas por eles. E outras, apresentavam suas características físicas.
Vou citar algumas:

Sekhmet:
Na Mitologia Egípcia era uma deusa muito temida no Antigo Egito. O nome Sekhmet significa “poderosa”.
Era a Deusa da guerra e das doenças. Simbolizava a punição de Rá, o deus-Sol, pois este a criou para que destruísse os humanos que conspiravam contra ele. Mais tarde, tornou-se a pacífica protetora dos justos.
Sua imagem é a de uma mulher coberta por um véu e cabeça de leão.

Cibele:
O seu culto teve início na Ásia Menor e se espalhou por diversos territórios da Grécia Antiga.
Esta deusa é tida como “Mãe dos Deuses”. Simbolizava a fertilidade da natureza. Segundo os gregos, o culto incluía orgias, como era próprio dos deuses relacionados com a fertilidade. Cibele tornou-se uma divindade do ciclo de vida-morte-renascimento.
Era representada com uma coroa de muralhas e leões por perto ou num carro puxado por esses animais.

Tefnut:
Esta Deusa passional e emotiva se tornou a deusa das nuvens, das águas que caem na terra e da umidade.
Quando equilibrada é o símbolo das dádivas e da generosidade.
Tefnut é representada como uma mulher com cabeça de leoa, seu animal sagrado.
Filha de Ra, Tefnut era esposa e irmã de Shu, o deus do Ar, que também possuía corpo humano e cabeça de leão.

Dhurga:
Em Sânscrito o nome desta deusa quer dizer a inacessível ou a invencível. É considerada pelos Hindus como a mãe de Ganesha. Ela é descrita com o aspecto guerreiro da Deusa Parvati com 10 braços.
Representada cavalgando um leão (ou um tigre), carregando armas e fazendo gestos simbólicos com as mãos. É a encarnação do feminino e da energia criativa.

A energia de poder emanada do leão propicia o despertar de potenciais latentes do ser humano. Quando esta energia está associada ao ego provoca destruições. Mas quando esses vínculos com o egoísmo se dissolvem, a energia do poder é por si só expansiva, iluminada.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.
A imagem 3 veio daqui.
A imagem 4 veio daqui.
A imagem 5 veio daqui.

3 comentários:

  1. Bom dia Maria,
    gostei mais da deusa Dhurga.
    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  2. Olá Maria Cecile!
    ....Muito interessante o texto sobre as deusas...
    Temos dentro de nós um pouco de cada uma, somos cobradoras,tentando ser justas.Somos passionais,
    choramos com facilidade e para defender os nossos filhos lutamos bavamente com todas as armas que dispomos..
    Tenha um lindo domingo!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Hely e Vera!
    Hely, os dez braços da deusa Dhurga devem representar a força de um leão. E a mulher quando quer, ainda mais se o assunto é filho, vira mesmo uma leoa como lembrou bem Vera.
    Bjs e bom domingo para as duas!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...