quinta-feira, 30 de junho de 2011

“O Papa é Carioca.”

Em 30 de junho de 1980, pisava em solo brasileiro, pela primeira vez na história do País, um Papa. Era ele o Pontífice João Paulo II.

A chegada de João Paulo II foi marcada também pela expectativa de beatificação do jesuíta espanhol José de Anchieta, fundador da Cidade de São Paulo. Foi recebido pelo então presidente da República, João Batista Figueiredo. Ele percorreu 13 cidades em apenas 12 dias. E chegou a participar do X Congresso Eucarístico Nacional, realizado por aqueles dias em Fortaleza, no Ceará. Nessa primeira estada no Brasil, foi composta especialmente para ests ocasião, uma música chamada “A bênção, João de Deus”. Foi até feito um concurso nacional para o melhor arranjo.

Durante o seu pontificado, fez três visitas oficiais ao Brasil e uma não oficial que foi em 1982, quando um vôo em que estava com destino à Argentina, fez uma escala no Rio de Janeiro. João Paulo II realizou então um rápido discurso. Depois em 1991, na segunda visita oficial, aproveitou para visitar irmã Dulce que estava muito debilitada, em Salvador, na Bahia. Irmã Dulce, foi uma religiosa conhecida por se dedicar às crianças carentes. E na sua última viagem ao Brasil, em 1997, rezou uma missa campal no Aterro do Flamengo para 2 milhões de pessoas.

Na primeira vinda ao Brasil, foi recebido pelo então presidente da República, João Batista Figueiredo. Nas outras visitas, pelo então presidente Fernando Collor de Mello, em 1991 e presidente Fernando Henrique Cardoso, em 1997.

Ficou bastante conhecida uma de suas frases: “Se Deus é brasileiro, o Papa é carioca.” Em todas as suas visitas, tanto o Vaticano como os Correios editaram selos comemorativos.

O Beato João Paulo II nasceu em 18 de maio de 1920 e faleceu em 2 de abril de 2005. Karol Wojtyla, seu nome de batismo, se tornou Sumo Pontífice da Igreja Católica Apostólica Romana e Soberano da Cidade do Vaticano em 16 de outubro de 1978 até a sua morte. Foi o terceiro maior pontificado da história. São Pedro reino 34 anos e Pio IX, 31 anos. Em primeiro de maio de 2011, foi proclamado Beato pelo Papa Bento XVI. O Beato João Paulo II foi aclamado como um dos líderes mais influentes do século XX. Ele teria sido fundamental para o fim do comunismo na Polônia, talvez em toda a Europa, bem como sua participação na melhora entre as relações da Igreja Católica com outras religiões.

Fotos: Regis Filho/G1

quarta-feira, 29 de junho de 2011

O Valor de uma Coroa.

A Coroa é um emblema de soberania e vitória. A forma circular significa perfeição e a participação celeste.

É um simbolismo tradicional utilizado por monarcas, integrantes da nobreza, santos e deuses. Pode representar poder, legitimidade, justiça, vitória, triunfo, ressurreição, honra e glória da vida após a morte.

As Coroas geralmente contém jóias. Mas também são feitas de flores, estrelas, folhas de carvalho, louro ou de espinhos. Vai depender do que se pretende simbolizar.
A sua colocação no alto da cabeça, assinala o caráter transcendente de uma realização qualquer bem-sucedida. Ela une, na pessoa coroada, o que está abaixo dela e o que está acima. Também é uma promessa de vida imortal.

A Coroa simboliza uma dignidade, um poder, realeza, acesso a um nível e a forças superiores. Como uma promessa de vida imortal ou a natureza do feito heróico realizado e a da recompensa divina atribuída.

Também neste dia...

terça-feira, 28 de junho de 2011

A Vibração do Mantra.

Mantra é uma fórmula ritual sonora cuja recitação tem o poder de pôr em ação a influência espiritual que lhe corresponde. Recitar um Mantra é como entrar nas vibrações que constituem o universo, de acordo com os Hindus. É uma espécie de comunhão com o cosmo. Os Mantras Tibetanos, por exemplo, são como orações. Nesse sentido, orações como o Pai Nosso e a Ave-Maria do Cristianismo, também agem como Mantras.

Os Mantras também podem ser uma frase ou palavra usada como recurso de meditação. Exemplo: “Om mane padme Om” é um Mantra hindu entoado para focalizar a mente e criar um estado propício à meditação.

Mantra vem do sanscrito man que significa mente e tra, alavanca. Os Mantras tiveram origem no hinduísmo. Mas também são utilizados no budismo e no jainismo.

Veja alguns Mantras comuns:
Asa To Ma (Védico) - Considerado um dos mais belos Mantras do mundo
Om namah Shivaya (shivaísta)
Om namah shiva lingan (shivaísta)
Shiva Shiva maha dêva (shivaísta)
Om shiva Om Shakti Namah Shiva Namah Shakti (shivaista)
Om namah kundaliní (sânscrito)
Om mani padme hum (sânscrito)
Om namo bhagavate vasudevaya (do sânscrito)
Om tare tütare ture soha (tibetano)
Om tare tam soha (tibetano)
Nam myoho rengue kyo (Saddharma-pundarika Sutra em sânscrito)
Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare (sânscrito)
Namerarenguékioh kioh namere klatisfas

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Resumos do Segredo.

"A lei da atração é a lei da natureza. Ela é tão imparcial quanto a lei da gravidade."

"Nada se pode introduzir na sua experiência a menos que você o peça por meio de pensamentos duradouros."

"A fim de saber o que você está pensando, pergunte a si mesmo como está se sentindo. As emoções são ferramentas valiosas que nos dizem instantaneamente o que estamos pensando."

"É impossível sentir-se mal e ao mesmo tempo ter bons pensamentos."

"Seus pensamentos determinam sua freqüência, e seus sentimentos lhe dizem de imediato em que freqüência você está. Quando se sente mal, vocês está na freqüência em que atrai mais coisas ruins. Quando se sente bem, você está poderosamente atraindo para si mais coisas boas."

"Modificadores do Segredo, tais como lembranças agradáveis, a natureza ou sua música predileta, podem mudar seus sentimentos e sua freqüência num instante."

"O sentimento de amor é a freqüência mais alta que você pode emitir. Quanto maior o amor que você sente e emite, maior o poder que você utiliza."

Do livro O Segredo.

domingo, 26 de junho de 2011

Brida, Paulo Coelho.

“Brida” é o terceiro livro do escritor Paulo Coelho. É a história de uma jovem irlandesa que sai em busca da magia, dos poderes ocultos e de sua outra parte, a alma gêmea. Ela conhece o Mago que lhe ensina através da Tradição do Sol, que explica tudo através da natureza e de suas manifestações divinas. Mas Brida conhece Wicca, e a toma como mestra. É uma mulher que lhe ensina através da Tradição da Lua, a antiga Tradição das Bruxas, que explica o Universo através da Sabedoria e do Tempo. Seguem alguns trechos do livro:

“Magia é uma ponte. Uma ponte que permite a você andar do mundo visível para o invisível. E aprender as lições de ambos os mundos.Cada pessoa tem sua maneira de cruzar a ponte. Existem duas formas: A Tradição do Sol, que ensina os segredos através do espaço, das coisas que nos cercam. E a Tradição da Lua, que ensina os segredos através do tempo, das coisas que estão presas na memória do tempo.”


“É preciso ter confiança na capacidade que cada pessoa tem de ensinar a si mesma.”

“Quando alguém encontra seu caminho, não pode ter medo. Precisa ter coragem suficiente para dar passos errados. As decepções, as derrotas, o desânimo são ferramentas que Deus utiliza para mostrar a estrada.”

“A busca de Deus é uma Noite Escura. A Fé é uma Noite Escura. Cada dia do homem é uma noite escura. Ninguém sabe o que vai acontecer no próximo minuto, e mesmo assim as pessoas andam para a frente. Porque confiam. Porque têm fé.”

“Estamos olhando um céu de milhares de anos atrás. Muitas destas estrelas já se apagaram e, no entanto, suas luzes ainda estão percorrendo o Universo. Outras estrelas nasceram longe, e suas luzes ainda não chegaram até nós. Então ninguém sabe como é o céu verdadeiro, estudamos o que vemos, e nem sempre o que vemos é o que existe.”

sábado, 25 de junho de 2011

Dia das Almas Gêmeas.

Conta a tradição que todo o ritual de amor realizado hoje terá poder se seu o amor for verdadeiro.

Uma boa dica é escrever num papel tudo o que você espera de um amor entre Almas Gêmeas. Depois o queime na chama de uma vela amarela e jogue as cinzas numa água corrente.

Os magos da Antiguidade acreditavam que esse ritual acelerava o processo de encontro de almas predestinadas a se unirem nessa vida.

A origem do termo Alma Gêmea, talvez tenha se originado no mito de androginia de Platão. O andrógino seria um ser de duas cabeças, quatro braços e quatro pernas. E nele se encerraria o masculino e o feminino. Os deuses ficaram receosos do poder que este ser poderia vir a desenvolver que resolveram separá-los. E separados, sentiram-se incompletos. Como se uma parte deles estivesse faltando, estivesse no outro. Então ficaram pela eternidade a procurar a sua outra metade para lhes devolver esse sentimento de unidade que antes gozavam.

No espiritismo, segundo o Livro dos Espíritos, não existem Almas Gêmeas. Existem espíritos simpáticos:

298. As almas que devam unir-se estão, desde suas origens, predestinadas a essa união e cada um de nós tem, nalguma parte do Universo, sua metade, a que fatalmente um dia reunirá?

“Não; não há união particular e fatal, de duas almas. A união que há é a de todos os Espíritos, mas em graus diversos, segundo a categoria que ocupam, isto é, segundo a perfeição que tenham adquirido. Quanto mais perfeitos, tanto mais unidos. Da discórdia nascem todos os males dos humanos; da concórdia resulta a completa felicidade.”

299. Em que sentido se deve entender a palavra metade, de que alguns Espíritos se servem para designar os Espíritos simpáticos?

“A expressão é inexata. Se um Espírito fosse a metade do outro, separados os dois, estariam ambos incompletos.”

 

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Festa de São João.

A Festa de São João acontece em vários países, principalmente na Europa. É uma festa de origem pagã do Solstício de Verão, no hemisfério norte, que foi cristianizada no período da Idade Média como festa de São João. Há até uma história que diz que quando Isabel estava para dar à luz à João, acendeu uma fogueira no monte, para que sua prima Maria viesse em seu auxílio. Isso já teria sido combinado entre elas.

Esse costume foi trazido para o Brasil pelos portugueses. Eles também deixaram essa tradição dos santos populares bem marcada na África, Ásia, Macau, Índia, Malásia, entre outros lugares. Na França também se comemora hoje a Festa de São João. Na Polônia é Noite de São João.

Também chamada de Festa junina ou Festa dos santos populares, faz uso de balões e fogos de artifício. Em Portugal os balões serviam para avisar que a festa iria começar. Atavam-se pequenos papéis aos balões com desejos e pedidos. Como os balões apresentam risco de incêndio, atualmente constituem uma prática proibida por lei em muitos lugares.

Aqui no Brasil, a Festa de São João é típica da região nordeste. Arraial é o local onde ocorrem os festejos. Também tem o Mastro de São João, a Quadrilha e comidas canjica, milho, pé de moleque etc.

Há uma simpatia chamada “papéis mágicos” feita na noite de São João que diz o seguinte: Escreva em pequenos papéis o nome de vários(as) pretendentes. Enrole-os e jogue-os em uma bacia ou copo d'água. O papel que se desenrolar primeiro indicará o nome do(a) futuro(a) companheiro(a).

Hoje também é um dia importante para a Ufologia mundial. É chamado Dia do Disco Voador ou Dia Internacional da Ufologia. Confira aqui!

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Aine, a Deusa das Fadas

Hoje, na Irlanda, se comemorava Aine, a deusa das Fadas. Era comum os fazendeiros passarem com tochas acesas ao redor do gado e sobre os campos de cultivo. Dizia-se que o fogo invocava a proteção desta Deusa para afastar doenças e pragas.

Aine de Knockaine, como é chamada, é uma deusa Solar irlandesa. Associada ao Solstício de Verão, no hemisfério norte, sobreviveu na forma de uma Fada Rainha. O seu nome significa prazer, alegria, esplendor.

Na mitologia, Aine é irmã da Rainha dos Elfos, Grian. E há uma lenda que diz que ela tinha o poder de se transformar tanto num cisne branco quanto numa égua vermelha, que ninguém conseguia alcançar.

Essa deusa também ajudava os viajantes perdidos nos bosques. Para pedir ajuda, bastava bater três vezes no tronco de uma árvore que tivesse flores brancas.

Sempre que se sentir perdido em algum lugar, procure uma árvore com flores brancas. Bata no tronco e chame por Aine. Não custa tentar!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

O Cancer e a Lua.

No início dessa semana o Sol entrou em Cancer. É o quarto signo do zodíaco. Seu símbolo é semelhante a duas espirais exprimindo a mudança de sentido do movimento solar e as flutuações, indecisões da vida. Ou os altos e baixos.


Os cancerianos são ligados à família e ao lar, e também sentimentais e emotivos.

Cancer traz um universo aquático como símbolo da água original. Na água doce ou no mar, ele vive debaixo de uma carapaça protetora. É um signo regido pela Lua, um signo de água.

Está ligado ao arquétipo materno que Jung distinguiu como todo o mundo dos valores de conteúdo, ou seja, tudo aquilo que é grande, e que envolve, resguarda, conserva, nutre, protege e mantém aquecido aquilo que é pequeno.

Na mitologia, Cancer representa o caranguejo gigante que Hera enviou para resgatar Hidra de Lerna, uma serpente de nove cabeças e de um bafo mortal. Matar a Hidra era uma das 12 tarefas de Hércules. O caranguejo enviado mordeu os pés de Hércules mas foi esmagado por ele. Hera então, o transformou numa Constelação.

As virtudes dos nativos de Cancer são a tenacidade, intuição e boa memória. As pedras preciosas são a ágata, água-marinha e ametista. A palavra chave é Devoção e a frase, Eu Sinto.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Kupala, a Deusa do Verão.

Os países eslavos festejavam no dia de hoje Kupala, a deusa do auge do Verão. Também era chamada de Deusa da Água, da Magia e das Ervas.

Na festa de Kupala, que se chamava-se Sobótka, costumava-se fazer uma efígie de mulher com a palha dos campos de trigo. Os casais jovens então pulavam as fogueiras segurando essa efígie e depois tomavam banho nos rios. No dia seguinte jogava-se a efígie na água do rio pedindo para que ela levasse consigo todos os males das pessoas.

É uma celebração feita durante o Solstício de Verão, no Hemisfério Norte, em que se honravam os dois elementos mais importantes: o fogo e a água.

Nos Bálcãs, também se reverenciava Kupala. Mas a efígie era feita com galhos de bétula e vestida com roupas de mulher. Já na Rússia, o nome dessa deusa era Kupal’nitsa e o seu par era Ivan Kupalo.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Ix Chel, Deusa Maia.

Hoje se homenageava Ix Chel, a deusa Maia da Cura. Era também chamada de Deusa da Lua, da Fertilidade, da Procriação e das Profecias. E também de Deusa do Arco-íris.

Ix Chel era venerada na América Central e na Ilha das Mulheres, na península de Yucatan, no México.

Conta o mito, que um Deus poderoso chamado Itzama, criou o mundo e se casou com Ix Chel. Dessa união nasceram os deuses Yum Kaax, deus do Milho, e Ek Chuah, deus da Guerra. Suas filhas eram as deusas das águas, da noite e do paraíso.

É representada na figura de uma anciã derramando um jarro cheio de água sobre a terra ou também na figura de uma linda e sedutora mulher.

O templo de Ix Chel ficava na ilha Dcuzamil, da província de Ecab, hoje Cuzumel. Muitos peregrinos acorriam ao templo de Ixtel não só em busca de proteção tanto na gravidez quanto no parto mas também em busca de previsões sobre o futuro ou de uma cura física.

A libélula é seu animal especial. Ainda de acordo com o mito, quando Ix Chel foi quase morta pelo avô, por tornar-se amante do Sol, uma libélula cantou sobre ela até que se recuperasse.

domingo, 19 de junho de 2011

As Ninfas Oréades.

Hoje na Grécia, era festa das Oréades, ninfas que habitavam e protegiam as montanhas, cavernas e grutas. Não eram imortais mas tinham vida longa pois não envelheciam.

Conta o mito que as Oréades tinham o dom de curar e profetizar. Eram representadas como mulheres esguias e pálidas.

Ainda de acordo com o mito, Eco era uma Oréade que fora privada do dom da fala pela deusa Hera. Foi condenada a repetir os sons produzidos em montanhas e grutas ou apenas as últimas palavras das frases. Depois se apaixonou por Narciso.

Oréades ou Orestíadas vem do grego óros, que quer dizer montanha. As ninfas das montanhas eram muitas e distinguiam-se de acordo com sua morada. Tinham as Corícias, da caverna de Corícia. Eram elas Corícia, Melãnia, Kleodora, Dafne, Argiope, Mélia, Cástalia.

Tinham as Idas também, do monte Ida, na Ilha de Creta. Eram a Adrastéia, Ida, Cinosura, Melissa, Almatéia e Hélice.

Para reverenciar essas Ninfas das montanhas, os gregos costumavam untar as rochas com óleos aromáticos. Também penduravam lenços brancos de seda nas árvores e deixavam oferendas nas grutas.


sábado, 18 de junho de 2011

LRO, uma Viagem à Lua.

Hoje está fazendo dois anos que a Nasa, Agencia Espacial Norte Americana, lançou a sonda Orbital de Reconhecimento Lunar. A sigla é LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter.

A LRO faz parte de um programa que procura estender a presença humana no sistema solar. O primeiro passo era fazer um retorno à Lua. Havia um pouco mais de dez anos que o EUA não fazia nenhuma missão com o objetivo lunar. A esperança é que esse retorno estimule as atividades científicas que abordam os questionamentos fundamentais sobre a história da Terra, sobre o sistema solar e o universo.

Entre os objetivos da sonda está o recolhimento de informações detalhadas sobre o ambiente lunar além de servir como teste para novas tecnologias, sistemas e operações que permitam a exploração espacial com risco reduzido, aumentando inclusive as missões à Marte e à outros planetas.

A sonda conta com instrumentos e uma demonstração de tecnologia. Entre eles está um telescópio de Raios Cósmicos para os efeitos da radiação. Ele caracteriza a radiação lunar e determina o potencial de impactos biológicos. Outro instrumento faz um mapeamento térmico dando informações detalhadas sobre as temperaturas de superfície e subsuperfície, identificando armadilhas frias e depósitos de gelo em potencial. Assim como os lugares onde há riscos de pouso, pedras ou terrenos acidentados.

Ano passado, quando a LRO completou um ano, a Nasa elegeu alguns registros mais interessantes que o equipamento fez. Entre eles estão:

- A descoberta de que o lugar mais frio do sistema solar descoberto até hoje, encontra-se em solo lunar. A sonda encontrou no fundo da cratera chamada Hermite, um lugar onde a temperatura chega a -248ºC. Para fazer uma comparação, a superfície do ex-planeta Plutão, era estimada pelos cientistas em -184ºC.

- O registro do local na Lua onde a Apollo 11 havia pousado, incluindo a parte do módulo que ficou no satélite. A sonda também registrouos rastros deixados pelos astronautas e equipamentos deixados para trás.

- O encontro da sonda russa Lunokhod 1 desaparecida desde 1971. Seus espelhos refletores ainda funcionavam perfeitamente.

- A revelação de que o chamado “lado negro” da Lua na verdade, não era tão escuro assim. O certo seria chamá-lo de “lado distante” da Lua pois ele recebe tanta luz do Sol quanto a face próxima.

Uma dica para quem quiser se aprofundar nas questões sobre o universo é o workshop "Ufos, abduções e a conexão espiritual", do ufólogo Marco Petit, que acontece nesse domingo no Rio. Ou então, sobre a própria sonda Orbital de Reconhecimento Lunar, acesse o site da Nasa


sexta-feira, 17 de junho de 2011

Mumtaz e o Taj Mahal.

Mumtaz Mahal foi uma princesa persa muçulmana que se casou com o quinto imperador Mongol, chamado Shah Jahan. Mumtaz casou-se em 1612 com 19 anos de idade. Era o segundo casamento do Imperador mas com uma diferença, ele tinha uma enorme paixão por Aryumand Banu Begam, seu verdadeiro nome.

Mumtaz Mahal, que significa “A Jóia do Palácio”, e Shah eram inseparáveis. Em todas as viagens e expedições militares de Shah, Mumtaz estava com ele. Tornou-se com isso sua grande e principal conselheira e apoiadora. Shah teve atos de caridade e benevolência inspirados pela esposa para com os mais fracos e necessitados.

Mas ao dar à luz ao décimo quarto filho, aos 38 anos, Mumtaz não resistiu e faleceu. A morte da esposa foi um golpe duro de suportar. Shah envelheceu rápido. Seus cabelos e barba logo ficaram brancos como a neve. Em homenagem à Mumtaz, mandou construir um palácio sobre o túmulo da amada e lhe deu o nome de Taj Mahal, que significar “A Coroa do Palácio”. Ele foi feito todo em mármore branco e rodeado por grandes jardins com belas decorações. Possui pedras semipreciosas incrustadas além de uma cúpula costurada com fios de ouro. Contém também inscrições retiradas do Corão.

Diz-se que o desenho e o projeto eram do próprio imperador. Foi erigido pelos melhores construtores e artistas da região e alguns vindos até da Europa. Contou com a força de cerca de 20 mil homens.

O Palácio ficou conhecido como a maior prova de amor do mundo. Está situado em Agra, na Índia, e é classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Em 2007 foi anunciado como uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Fand, a Deusa Celta.

Hoje celebrava-se Fand, a deusa celta do mar. Era também chamada de “A Pérola da Beleza”. Mais tarde foi descrita como Rainha das Fadas na mitologia irlandesa.

De acordo com o mito, Fand era casada com Manannan, deus do Mar. Fand regia a saúde, a cura, a beleza, a sedução e o prazer. Dizia-se que ela se transformava nesse dia em gaivota e saindo do seu reino das águas, sobrevoava o mar e a terra à procura de um amante. Quando o encontrava, raptava-o para junto de si.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Sun Tzu e a Arte da Guerra.

Sun Tzu foi um general chinês que viveu no século IVa.C. Era um profundo conhecedor das manobras militares. Escreveu A Arte da Guerra, um livro sobre essas manobras de combates e táticas de guerra. Veja abaixo um trecho do primeiro capítulo, que vai além de táticas de guerra. Na verdade, são princípios de análise, controle e superação.

Sun Tzu disse:

A guerra tem importância fundamental para o Estado. É o reino da vida e da morte. Dela depende a conservação ou a ruína do império. Deve ser examinada com cuidado e nunca negligenciada. A grande arte de guerrear implica em analisar a situação com base em cinco fatores:

Primeiro – Tao (caminho)

O primeiro é a lei moral, o caminho que faz o pensamento do povo estar em completa harmonia com o de seus governantes, levando-o a segui-los para viver ou para morrer, sem temer nenhum dos riscos.

Segundo – Clima

É a sombra e a luz, o calor e o frio, o tempo e a sucessão das estações. Aceitar ou desafiar essa condições determinará a vitória militar.

Terceiro – Terra

O terreno deve ser avaliado em termos de distância, facilidade ou dificuldade de locomoção, dimensão e segurança. A análise da situação da Terra define oportunidades de vida e morte.

Quarto – Líder

A liderança é a questão de inteligência, confiabilidade, humanidade, coragem e firmeza.

Quinto – Métodos

A doutrina resume a organização, o controle, a distribuição correta dos postos de comando, a ordenação das vidas de abastecimento e fornecimento do necessário às suas tropas.

Do livro: A Arte da Guerra, de Sun Tzu.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Dia Universal de Deus.

Hoje é considerado um dia divino pois é o Dia de Deus. E como Ele está presente na vida da maioria dos habitantes desse planeta, deixo abaixo expressões correspondentes em vários idiomas às expressões em latim "O Deus meus" e Mi Deus":

• Português: (Oh) meu Deus! (Ah) meu Deus! Deus meu!

• Catalão: Déu meu!

• Castelhano: ¡(Ay) Dios mio!

• Aragonês: Ai ridiós!

• Francês: (Oh) Mon Dieu!

• Bretão: Ma Doue!

• Italiano: Dio Santo! Dio mio!

• Romeno: (O) Doamne! Dumnezeule!

• Inglês: Oh my God! As variações Oh my Gosh!, Oh, My! Oh my Goodness! se dão devido ao forte tabu cristão.

• Alemão: (Ach)/(O) mein Gott!

• Holandês: O, mijn God!

• Dinamarquês: Åh Gud!

• Norueguês: Herregud! Herre Gud!

• Sueco: Oh Herregud! Oh min gud!

• Esperanto: Mia Dio!

• Árabe: Allah

Imagem: Tarsila do Amaral.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Epona, Protetora dos Cavalos.

Na Gália, comemorava-se hoje a deusa eqüina chamada Epona. Ela era protetora dos viajantes, dos cavaleiros e dos cavalos.

Epona era considerada um símbolo da fertilidade. Era fruto da união de uma égua com um Deus.

Nas coroações dos antigos reis celtas, Epona era invocada para garantir a soberania do novo rei. E até o século XI, as cerimônias de casamento dos reis irlandeses eram feitas como se eles estivessem se casando com a deusa por meio de suas sacerdotisas.

Quando Gália foi ocupada pelo exército romano, o culto à deusa foi adotado por eles.

De acordo com a lenda, quando os seguidores dessa deusa lhe faziam oferendas na beira dos rios e entoavam cânticos em seu louvor, Epona surgia na correnteza segurando um cálice e acenando para eles dando a certeza de que seus desejos seriam atendidos.

domingo, 12 de junho de 2011

Dia dos Namorados.

Parece que o primeiro dia dos Namorados no Brasil aconteceu em 12 de junho no ano de 1949. O publicitário João Dória teria sido contratado para criar uma forma de aquecer as vendas de uma determinada loja de departamentos paulista no mês de junho, que era um dos meses menos lucrativos para o comércio. Dória sugeriu a data, a exemplo do dia de São Valentim, nos Estados Unidos, para os namorados trocarem presentes.

Foi elegido o dia 12 por anteceder ao dia em que se comemora Santo Antonio, considerado o santo casamenteiro. Marcado o dia, a loja colocou uma faixa enorme em frente à porta: Não é só de beijos que se prova o amor. Só dez anos depois que a data 12 de junho se tornou uma data para a troca de presentes entre casais apaixonados. E hoje é a terceira data brasileira mais importante para o comércio do país. A primeira é o Natal e a segunda, o dia das Mães.

Para quem está sozinho e quer encontrar um “par” recomendo a seguinte simpatia:

Abra a porta da frente de sua casa e diga: Santo Antonio, protetor dos apaixonados, faça chegar até mim aquele que anda sozinho e que em minha companhia será muito feliz! Depois acenda uma vela rosa e mentalize essa pessoa próxima de você, fazendo parte da sua vida. No dia seguinte, dia de Santo Antonio, reze para o santo agradecendo antecipadamente a ajuda que ele lhe dará.

sábado, 11 de junho de 2011

A Caixa de Pandora.

Hoje celebrava-se Pandora, a deusa das Riquezas da Terra. Pandora é uma das manifestações da deusa Gaia, a Mãe Terra. É vista como a doadora, a “mãe que dá presentes a todos.”

Na mitologia grega, Pandora teria sido a primeira mulher criada por Zeus com a intenção de punir os homens. O Titã Prometeu havia roubado dos deuses o segredo do fogo para dá-lo aos homens. Então Hefesto, deus do fogo, e Atena, deusa da Guerra e da Sabedoria, foram incumbidos dessa tarefa. Todos os deuses os ajudaram a moldar Pandora. Cada um lhe deu uma qualidade. Pandora recebeu de um a graça, de outro a beleza, de outros a persuasão, a inteligência, a paciência, a meiguice... Mas não foram só qualidades positivas que Pandora recebeu. Hermes pôs em seu coração a traição e a mentira.

Epimeteu, irmão de Prometeu, ficou fascinado com Pandora. Mesmo tendo seu irmão recomendado que não aceitasse nenhum presente vindo dos deuses, Epimeteu a tomou como esposa. Mas avisou à mulher que não mexesse numa determinada caixa. Caixa esta que os deuses lhe haviam confiado e que continha todos os males do mundo. Pandora não resistiu à curiosidade e quando abriu a caixa, os males escaparam. Assustada, tentou fechá-la mas só conseguiu conservar o único bem, a esperança.

O nome Pandora pode significar Panta Dora, a que possui muitos dons. Ou a Pantôn Dora, a que é o dom de todos, no caso, dos deuses.

Hoje é um bom dia para mentalizar gratidão pelos presentes recebidos e principalmente pela sua própria vida. E se puder presenteie alguém hoje.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Anahita, Deusa do Amor.


Anahita era a deusa do Amor, na Pérsia. Era uma das governantes do Império. A deusa regia o planeta Vênus e personificava o poder fertilizador da Lua, da Água e da Chuva. Considerada a padroeira da reprodução, Anahita era a que purificava tanto o homem quanto a mulher para conceberem.

Em dado momento ela era a figura da mãe, a que nutria. E em outro, a da guerreira, a que defende seus protegidos.

Geralmente é retratada por uma linda mulher vestida com um manto dourado ornado com pele de lontra e jóias de outro. Os quatro cavalos brancos que puxavam sua carruagem representavam o vento, as nuvens, a chuva e o granizo. Para fazer pedidos à deusa, ofertavam-se a ela galhos verdes, novilhas brancas e leite.

Se você quiser entrar em sintonia com a energia de Anahita, mentalize o cálice sagrado da deusa derramando uma chuva luminosa com as cores de um arco-íris sobre você. Procure atrair a cor que mais tenha a ver com o momento que você está vivendo e imagine-se lutando para alcançar seus objetivos ou para permitir que um novo amor entre em sua vida.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Matrália, Mães Romanas.

Hoje, em Roma, é dia das mães. É dedicado às deusas Alvorada e Leucothea. Essas deusas são manifestações das antigas deusas Mater Matuta, a Mãe da Manhã, e Dea Matuta, a Mãe da Luz.

Era comum na madrugada desse dia as deusas serem invocadas para abençoarem as crianças.

Na mitologia dos países eslavos, as deusas celestes, a matinal e a noturna, chamadas ambas de Aurora, moravam no Reino da Luz. Nesse Reino também moravam o deus Sol, a deusa Lua, sete juízes, que eram os 7 planetas, e sete mensageiros, as estrelas cadentes e os cometas.

Se você tem filhos, peça à deusa proteção para eles. Ou simplesmente medite olhando para o céu a qualquer hora do dia procurando receber uma orientação espiritual de um novo alvorecer em sua vida.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Apenas Deus.

1 - 'Deus não escolhe pessoas capacitadas, Ele capacita os escolhidos.'

2 - 'Um com Deus é maioria.'

3 - 'Devemos orar sempre, não até Deus nos ouvir, mas até que possamos ouvir a Deus.'

4- 'Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus.'

5- 'O mais importante não é encontrar a pessoa certa, e sim ser a pessoa certa.'

6 - 'Moisés gastou: 40 anos pensando que era alguém; 40 anos aprendendo que não era ninguém e 40 anos descobrindo o que Deus pode fazer com um NINGUÉM.'

7 - 'A fé ri das impossibilidades.'

8 - 'Não confunda a vontade de DEUS, com a permissão de DEUS.

9 - 'Não diga à DEUS que você tem um grande problema. Mas diga ao problema que você tem um grande DEUS.'

Enviado por Teresa Gavinho.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Oração de Esperança.

SENHORA DA ESPERANÇA, tua alegria

Era fazer a vontade do pai.

Tua vida era estar atenta às necessidades dos outros.

Intercedei por nós!

Quando nossa fé vacila.

Quando somos tentados a desesperar.

SENHORA DA ESPERANÇA, intercede por nós!

Quando fechamos o coração.

Quando consentimos à injustiça.

SENHORA DA ESPERANÇA, intercede por nós!

Quando parece ser difícil seguir teu filho.

Quando nos cansamos de fazer o bem.

SENHORA DA ESPERANÇA, intercede por nós!

Quando o não se antecipa ao nosso sim.

Leva-nos a JESUS CRISTO, nossa esperança.

Amém……

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Bendis e a Lua Minguante.

Hoje na Trácia, realizava-se o Festival de Bendideia em que se homenageava Bendis, a Deusa da Lua. Bendis era representante do poder destruidor da lua minguante e dos mistérios da noite e da escuridão.

Segundo a tradição, esta Deusa também proporcionava a vidência, a magia e a proteção àqueles que a procuravam. Costumavam-se fazer oferendas a ela nas encruzilhadas com bolos em forma de meia-lua.

Mais tarde, esta Deusa foi sincretizada com outras deusas lunares, como Ártemis e Hécate. Há referências desse Festival à época de Platão em que um dos eventos noturnos contava com uma corrida de cavalos com os cavaleiros segurando tochas. Era o que se podia chamar de “corrida das tochas”.

domingo, 5 de junho de 2011

Domna, Deusa Pedra.

Na tradição irlandesa, acreditava-se que a Deusa Domna transformava-se em pedra hoje. Ela era a Deusa de todas as pedras sagradas, como os cristais, por exemplo.

Era homenageada com procissões e rituais nos círculos de pedras.

Para entrar em sintonia com a energia dessa Deusa, ao sair de casa procure entre cristais ou qualquer outra pedra que encontrar no seu caminho e que lhe chame a atenção. Leve-a para casa, lave-a com água e sal grosso e depois a coloque num altar ou em um lugar que seja do seu agrado. Acenda uma vela azul e deixe-a queimar até o final. Mentalize que esta pedra é um grande talismã com um poder sem igual.

sábado, 4 de junho de 2011

Elemiah, o Anjo das Viagens.

O anjo protetor para o dia de hoje é Elemiah.

Ele protege as pessoas durante as viagens. Podem ser desde uma expedição marítima à uma “viagem psicológica” pois ele ajuda a dar um rumo nos momentos de forte tormenta. Exerce influência sobre as descobertas que trazem um benefício para a humanidade e auxilia a encontrar um traidor. É também um bom auxiliar em problemas afetivos e afasta quem procura prejudicar o sucesso na vida dos outros.

É invocado quando se precisa fazer uma avaliação dos atos.

Seu dia da semana é domingo e a cor da vela é amarela. O Salmo é de número 6 e o horário que está presente na terra é de 1h à 1h20m.

É da categoria dos Serafins, anjos de seis asas. O príncipe regente é Metatron, que governa todas as forças da criação em benefício dos habitantes da Terra. Representa a abaundância e a supremacia.

A carta do tarô relacionada a este Anjo é a Força.

Outros dias: 23/03 04/06 16/08 28/10 09/01

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Kamadhenu, a Vaca Sagrada.


No budismo, hoje se realizava um ritual para a benção das meninas, dedicado à Deusa Surabhi ou Kamadhenu, “a vaca da plenitude que realiza todos os desejos”. Essa Deusa representava a maternidade e a reprodução. Era invocada para proteger as crianças.

Kamadhenu é uma deusa bovina da mitologia hindu. É vista como a mãe de todas as vacas. E segundo o mito, ela dá ao seu dono tudo o que ele deseja. Todas as vacas são veneradas como a encarnação terrena da deusa Kamadhenu.

Ainda hoje existem casas que possuem imagens de Kamadhenu. Mas essa deusa nunca teve um templo dedicado a ela para adoração. Embora seja considerada uma das divindades principais do panteão hindu. A verdade é que o próprio animal vivo, a vaca, é o objeto permanente de adoração.
 
A imagem veio daqui.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Cardea, Deusa da Fechadura.

Cardea é a deusa romana da vida doméstica e das trancas e fechaduras.

Além de zelar pelas portas e janelas das casas, Cardea também cuidava da harmonia familiar.

Detentora dos segredos de tudo o que se quer guardar, seja para proteger ou eternizar, e de tudo que se abre para a vida ou para o mundo, Cardea era a chave para o conhecimento oculto. Invocá-la também era pedir que lhe abrisse as portas para um novo aprendizado ou que lhe resguardasse de um perigo iminente.

Aproveite esta data e faça um talismã de proteção. Escolha entre uma mandala, uma figa, uma ferradura, runas ou imagens de anjos e a coloque na porta ou janela de sua casa como proteção.
 
A imagem veio daqui.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Juno e a Lua dos Amantes.

Esse mês se chamava Junonius, em homenagem à Juno, deusa romana padroeira dos casamentos e das mulheres. Juno era sempre invocada nos casamentos para abençoar a união e garantir felicidade duradoura. A deusa equivalente à Juno no Panteão grego é Hera.

De acordo com a tradição pagã, no hemisfério norte percebia-se um acréscimo de energia psíquica nesse mês. O que favorecia a aproximação e o intercâmbio com os seres elementais e os espíritos da natureza. Dizem que estes poderiam ser vistos desde que fossem devidamente agradados e invocados.

Para os druidas, a planta sagrada que corresponde a este mês é o azevinho e as pedras são a ágata, a pedra da lua e a pérola. O lema de junho é “energia e poder de decisão para enfrentar problemas e obstáculos”.

Para os nativos, este mês se chamava Lua dos Amantes, Lua de Mel, Lua dos Morangos, Lua do Sol Forte entre outros nomes.

É um mês em que você deve procurar se fortalecer, reforçando suas características positivas, assumindo suas responsabilidades e tomando decisões justas.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...