quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Salmo 91 - Proteção Divina.

O Salmo 91 é considerado o mais esotérico dos Salmos. Tem o título “A Proteção Divina está no Templo”.

É um Salmo que reproduz um diálogo às portas do Templo. O peregrino saúda e dá os parabéns àqueles que habitam o Templo. Um dos que são saudados, um sacerdote, responde-lhe dizendo que ele pessoalmente se felicita (vv. 2-13) e o próprio Deus confirma as palavras do sacerdote (vv.14-16).

Ele é proferido para resolver qualquer tipo de problema. É o salmo que se destina para todos os fins.

As pessoas costumam ter em casa a Bíblia aberta na página deste Salmo, como proteção.

1 AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.

2 Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.

3 Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.

4 Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.

5 Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,

6 Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.

7 Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.

8 Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.

9 Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.

10 Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.

11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.

12 Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.

13 Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.

14 Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.

15 Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.

16 Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.


Os Salmos quando proferidos são como músicas entoadas no plano astral. Anjos, que por perto estiverem vão escutar suas palavras e vibrar amorosamente a seu favor para que o que estiveres pedindo seja atendido.

Tenham um bom dia com a proteção Divina e as bênçãos Angelicais.

A imagem veio daqui.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Feiticeira do dia a dia.

Feiticeira não é um nome tão comum quanto bruxa é no dia de hoje. Mas feitiçaria é uma prática talvez mais antiga que a bruxaria. Provavelmente os primeiros feiticeiros nem sabiam que o eram.

Fazer um feitiço consiste em empregar elementos naturais para fins terapêuticos, emocionais ou psíquicos. Não lida com sobrenatural ou forças escusas. Geralmente sua intenção é benéfica.

A origem desse nome é meio controversa. Pode ter se originado da palavra feitiço, que vem do latim ficticiu, que quer dizer fingido. Ou também pode ter vindo de feito, acrescido do sufixo iço, designando o ídolo feito pelo próprio adorador. Mais tarde chamado de feiticeiro, e de onde vem a expressão “virar o feitiço contra o feiticeiro.” Os males previstos para outros caem sobre quem os praticou.

Em grego, feiticeiro está associado ao termo famakia, que significa drogueadores, no sentido de preparadores de drogas com fins terapêuticos a partir de plantas.

Em tempos remotos, feiticeiro era sinônimo de curandeiro. E na Idade Média, tornou-se fatal ser chamado de feiticeiro. As coisas melhoraram quando a ciência deu luz à razão. Plantas começaram a ser usadas como fármacos. Buscou-se estudar aquilo que outrora era uma ação do “mal”. E deu certo. Mas os feiticeiros de verdade nunca ganharam crédito por causa de sua sabedoria natural. Mas tudo bem. O que importa é que seu objetivo seja alcançado.

Você já pensou que todos nós somos feiticeiros de alguma forma? Até fazer uma canja para um doente pode ser um ato de feitiçaria. Você coloca hortelã, alho e outros ingredientes com a intenção de contribuir para a cura dele. A intenção que se deposita no ato do “feitiço” é que o transforma.

A Feiticeira do seriado americano da década de 60, não era na realidade uma feiticeira. Ela era uma maga pois usava muito a magia mental. O nome original do seriado era Bewitched, que significa encantada. E encantada são as três, na verdade: feiticeira, maga e bruxa. Mas cada uma com seu caldeirão.

A imagem veio daqui.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Rosa, Amor do Ocidente.

Famosa por sua beleza, forma e perfume, a Rosa é a flor simbólica mais empregada no Ocidente. É o equivalente a flor de Lótus no Oriente.

A Rosa carrega uma simbologia muito importante pois é mencionada nos primeiros documentos gregos e hebraicos.

Na antiguidade, representava silêncio e amor, e, em ocasiões festivas, uma rosa era erguida sobre a mesa para indicar que as conversas eram secretas. E sendo assim, o assunto não poderia ser comentado fora do local.

Para os romanos a Rosa simbolizava alegria. Comus, o deus da festa, é representado com uma guirlanda de rosas.

Para muitas deusas, a Rosa é também sagrada e o Cristianismo a consagrou à Virgem Maria. As cinco pétalas das Rosas também eram associadas com os cinco estigmatas de Cristo. A Rosa Dourada, por exemplo, foi dada aos soberanos pelo Papa como emblema da mortalidade do Corpo, e o ouro do qual era feita, simbolizava a imortalidade da alma.

As Rosas têm ainda um significado alquímico e hermético: a rosa dourada significa perfeição, a rosa azul, o inatingível, a com sete pétalas representa os dias da semana e os sete degraus da iluminação e a de oito pétalas, simboliza regeneração.

Talvez pelo perfume que exala, ou pelo seu formato e textura tão delicados ou até mesmo pelos seus espinhos ela tenha se tornado o símbolo do amor. Em vários contos de fadas, histórias infantis ou canções, ela está presente.

Não é à toa que ver uma Rosa num sonho, significa felicidade no amor. Colhê-la, significa que terá aventuras ou que novos amores surgirão em breve. Dar uma rosa a alguém, é sinônimo de triunfo certo sobre um rival. Ao passo que ganhar rosas, quer dizer que receberá convites e propostas de casamento.

A Rosa também é considerada um afrodisíaco. Cleópatra, rainha do Egito, a utilizava com essa finalidade. A história conta que esta flor era um dos ingredientes básicos de suas receitas de beleza. E, além disso, ela costumava cobrir seu leito com pétalas de rosas para garantir seu romance com o amado Marco Antônio.

Afrodisíaco ou não, a Rosa também pode ajudar no tratamento contra a insônia. Veja duas receitas com Rosas:

Banho de Rosas - Para tratamento da insônia, junte várias pétalas de rosas (15 rosas de várias cores) e as coloque na banheira com água morna para quente. Misture 1/2 kg de sal marinho, e deixe descansar durante 15 minutos, depois tomar banho de imersão durante 40 minutos.

Chá de Rosas - Ferva 4 xícaras de água. Quando ferver, coloque 8 pétalas de rosas (bem lavadas) e ferva por mais 5 minutos. Em seguida adoce a gosto com mel e tome 2 vezes ao dia, de preferência à tarde e à noite.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.
A imagem 3 veio daqui.
Fonte das Receitas de Insônia

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

São Cosme e Damião.

Hoje é dia de São Cosme e São Damião. Hoje é dia de pensar em maria mole, pé de moleque, paçoca, suspiro... doces que esses santos adoram. Ou melhor, crianças adoram.

Esses dois santos, segundo a igreja católica, existiram. Eram irmãos gêmeos e morreram por volta do ano 300.

Diz-se que eram da Arábia, de uma família nobre. Filhos de pais cristãos, receberam o nome de Acta e Passio. Se formaram em medicina na Síria e depois foram praticá-la em Egéia. Costumavam dizer: “nós curamos as doenças em nome de Jesus Cristo e pelo seu poder”.

Há uma outra versão. A de que eles curavam as pessoas e que por isso passaram a ser considerados médicos.

Eles tinham aversão à dinheiro e não recebiam nada pelos atendimentos “médicos” que faziam. Mas foram perseguidos, martirizados e mortos sob a acusação de feitiçaria e de serem inimigos dos deuses romanos.

Alguns estudiosos acreditam que esses dois irmãos nunca existiram, mas que seriam uma versão cristã dos filhos gêmeos de Zeus, na mitologia grega. São eles Castor e Pólux.

Já no sincretismo das religiões afro-brasileiras, eles estão associados aos ibejis, que são gêmeos amigos das crianças que teriam a capacidade de agilizar qualquer pedido que lhes fosse feito em troca de doces e guloseimas.

Cosme significa “o enfeitado” e Damião, “o popular”.

domingo, 26 de setembro de 2010

Cores, como usá-las.

As cores podem transformar nossas vidas, sabia?

Existem as cores estimulantes: vermelho, amarelo e laranja.
As cores calmantes: índigo, azul e violeta.
A cor equilibrante: verde.

Já pensou como pode ser importante a cor da roupa que você escolher para usar em determinado evento? Ela ou elas deve(m) estar sempre em sintonia com seu estado de espírito ou com o efeito que se deseja provocar.

Segundo alguns estudos realizados nos EUA, já foi provado que é possivel inverter situações a seu favor usando a cor de roupa correta.

Então, veja algumas dicas:

BRANCO: usar o branco é bom para quando estiver necessitando de paz, de calma. Ou quando precisar se sentir puro, limpo.

VERMELHO: vestir a cor vermelha quando precisar de coragem, força e vontade. Também ajuda a atrair alguém, quando o objetivo é esse.

AMARELO: se precisar tonificar o sistema nervoso, o amarelo é ótimo. Ele estimula a intuição e atrai dinheiro. Também nos ajuda a ter os pés no chão.

LARANJA: laranja é bom para se obter sucesso com dinheiro. É uma cor que concentra energia e não a desperdiça. O que estiver desperso se agrega.

VERDE: o verde é uma cor boa para a saúde. Sabemos de antemão que é a cor da esperança. Dizem que é boa para se ganhar presentes e para diminuir o stress.

AZUL: se você está em busca de harmonia, paz e tranquilidade, o azul é ideal. Além do que é a cor do céu e a cor do mar. Se você contempla um ou outro, que sentimentos lhe provocam?
VIOLETA: essa é uma ótima cor para se buscar inspiração e imaginação. Ela está ligada à espiritualidade, à transcendência da matéria.

ROSA: o rosa é a cor do amor. Mas um amor incondicional. Não vais despertar paixão com essa cor, mas vai atrair sentimentos afetuosos, felicidade e simpatia.

PRETO: o preto é uma cor neutra mas sobretudo em qualquer situação te deixa elegante. Diz-se que é capaz de afastar invejosos, mau olhados.

MARROM: o marrom nos dá a sensação de estabilidade e nos ajuda a afastar a insegurança. É uma cor que fecha, que nos faz parecer mais introspectivos.

Estas são algumas dicas de cores para roupas. Mas... são apenas dicas. O importante é você se sentir bem vestindo a cor que for.

Um bom domingo para todos. Se possível, bem colorido!
A imagem 1 veio daqui.

sábado, 25 de setembro de 2010

Serafins, Amor Puro.

Hoje é dia dos Serafins, são anjos de seis asas. Ocupam a primeira posição na hierarquia celestial dos anjos, sendo que estão mais próximos de Deus que os demais seres angelicais.

São denominados de Anjos do Amor puro, da Luz e do Fogo.

O brilho dos serafins é muito intenso. Um ser humano morreria de susto caso os visse em toda a sua glória.

Segundo a visão bíblica de Isaías, eles estavam à roda do trono de Deus. Cada um tinha seis asas. Duas cobriam sua face, duas cobriam seus pés e com as outras duas, voava.

Os serafins foram consagrados por Deus para cuidarem, purificarem e corrigirem os nossos corpos astrais. Eles têm um papel importante no nosso progresso espiritual pois aceleram nossa consciência.

São anjos que inspiram o amor no caminho da humanidade. “Funcionam com mestres dos homens guiando os passos da personalidade humana até caminhos de experiências novas e progressivas”.

A palavra serafim vem do grego Séraph que quer dizer abrasar, queimar, consumir. Talvez seja uma alusão a tradições bíblicas onde Deus é comparado a um "fogo" ou mesmo a um "fogo consumidor". Também já foi traduzida de várias maneiras: "serpente ardente" ou "áspide ardente voadora" enquanto que outros tradutores optam por "seres exaltados ou nobres".

A imagem 1 veio daqui.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Libra e o mito de Astrea.

A primavera chegou e trouxe com ela, além do Sol, a Constelação de Libra.

Seu símbolo é uma balança, portanto imprime justiça, prudência e equilíbrio. Sua função corresponde à pesagem dos atos.

Este signo tem profunda relação com a deusa grega Astrea, senhora das estrelas e dos planetas, que personificava a inocência, a perfeição e a justiça.

Conta a lenda, que esta deusa, filha de Júpiter e Têmis, vivia entre os humanos aconselhando-os e dando-lhes noções de leis e de justiça. O momento histórico era a Idade do Ouro, quando a primavera era eterna e os homens viviam em harmonia com os deuses. Mas com o passar dos tempos, os homens tornaram-se gananciosos e passaram a negligenciar suas obrigações com as divindades, pois acreditavam ser donos do próprio destino.

Zeus ficou irritado com a prepotência dos mortais e resolveu dar-lhes um castigo. Findou a Idade do Ouro. Começaria a Idade do Ferro, e com ela, as guerras.

Ao ver o comportamento dos humanos e os castigos que o deus dos deuses os impunha, Astrea se refugiou nas montanhas. Mas decepcionada com a humanidade, abandonou definitivamente a Terra e o convívio com os mortais indo se imortalizar na Constelação de Virgem sendo que sua balança se transforma na Constelação de Libra, à frente da sua para mostrar aos homens que o mundo é regido por leis e que tudo deve ser ponderado, as ações devem ser pesadas em contraponto com as consequências.

Num primeiro momento, os pratos podem parecer indecisos, mas estão em busca do equilíbrio. Nesse ponto central, as forças contrárias se anulam surgindo um mundo de cores suaves, de um universo refinado sob o elemento Ar. Aliás, o elemento que representa este signo é a brisa.

Na iconografia cristã, a balança é segurada por São Miguel, o Arcanjo do julgamento; também é a balança do julgamento evocada no Corão; no Tibete, os pratos da balança são destinados à pesagem das boas e das más ações dos homens, preenchidos de pedras brancas e pretas respectivamente, entre outros.

A Constelação de Libra aparece com o Equinócio da Primavera. É quando dia e noite têm a mesma duração, o que representa um equilíbrio entre ambos.

É o sétimo signo do Zodíaco e o único que não possui um ser vivo para lhe representar. Apenas a balança e a determinação pelo equilíbrio de seus opostos.


A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.
A imagem 3 veio daqui.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Mistérios Elêusis.

Hoje é o nono e último dia dos Grandes Mistérios de Elêusis, cuja festividade começou no último dia 15. Eles fazem alusão ao mito de Deméter, a Deusa grega da Agricultura.

Conta a mitologia que Deméter ao ter sua filha, Perséfone, raptada passou nove dias e nove noites, sem comer e sem beber, percorrendo o mundo inteiro à sua procura.

No décimo dia confirmou o que já sabia: Perséfone fora raptada por Hades, deus do submundo e para onde a levara. Hades era irmão de Zeus e só fizera este rapto com a permissão dele.

Irritada com os dois irmãos, sendo que Zeus era seu marido e pai de Perséfone, Deméter decidiu que não mais retornaria ao Olimpo e que permaneceria na terra abdicando de suas funções divinas até que a filha lhe fosse devolvida.

Então, sob o aspecto de uma anciã dirigiu-se a Elêusis e sentou-se numa pedra com um semblante entristecido. Uma das filhas do rei local a chamou para cuidar de seu irmão recém nascido, Demofonte.

Deméter aceitou o convite e ao invés de dar leite para a criança, a alimentava com ambrosia, doce divino. Mas como queria transformar a criança num ser imortal e eternamente jovem, o escondia durante a noite no fogo. A cada dia ele ficava mais belo e mais parecido com um Deus. Mas um dia, a rainha viu o filho entre as chamas e gritou desesperada.
Deméter teve que interromper o ritual iniciático e bastante irritada chamou os homens de insensatos e ignorantes pois agora o destino de Demofonte seria a morte. Mas antes de deixar o palácio, a deusa exigiu que se construísse um templo com um altar onde ela pessoalmente iria ensinar seus ritos aos seres humanos.

Quando o santuário ficou pronto, Deméter se recolheu ao interior do mesmo e consumida pela saudade da filha provocou uma grande seca sobre a terra. As pessoas começaram a morrer de fome.

Zeus, para corrigir o mal que fizera, ordenou que Hades devolvesse a filha mas esta já havia comido romã e por isso não poderia deixar o submundo de forma definitiva. Então ficou acertado que durante seis meses Perséfone ficaria sobre a terra, na companhia da mãe. E nos outros seis meses, passaria com Hades.

Ao ter a filha de volta, imediatamente a terra se encheu de verde. E antes de subirem ao Olimpo, Deméter ensinou todos os seus mistérios ao rei Céleo, e a mais três pessoas.

Estes nove dias das festividades dos Grandes Mistérios Elêusis representam a morte simbólica de Perséfone, sua descida ao mundo dos mortos e seu retorno triunfante à terra, como a semente que morre no seio da terra e se transmuta em novos rebentos.
A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Oráculos eternos.

Hoje, em vários lugares do mundo, comemora-se a prática oracular.

Oráculo vem do latim oraculu. É uma resposta que os antigos deuses davam àqueles que os consultavam. O termo pode ser tanto a divindade consultada como aquele que fica como intermediário transmitindo a resposta, e também pode ser o lugar onde essa resposta é dada.

O mais famoso dos oráculos foi o de Delfos. Fundado no século VIII a.C., foi considerado o centro do mundo. O ponto melhor do mundo

Permaneceu ativo até o período cristão. Pois quando estes entraram em cena na história do mundo, o depreciaram. À Pítia, intérprete oracular de Apolo, os cristãos a chamavam de mulher histérica e drogada. E como as mensagens transmitidas eram ambíguas, a interpretação errônea contribuiu para o abandono do templo.

Mas segundo o ocultismo, cada ser humano é portador de uma chave que, corretamente acionada, lhe permite contatar a essência do universo. A intuição seria uma forma de acionar essa essência. O destino dos seres e suas possibilidades futuras estão guardados nas regiões da consciência. Portanto, o futuro de cada um já está “traçado” e devidamente guardado.

Mas se mesmo assim você quiser se consultar com um oráculo, existem vários deles na internet mesmo. São métodos de “adivinhação” de futuro através de cartas de tarô, runas, cristais, I ching entre outros. Boa sorte!

A imagem veio daqui.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Ostara, Deusa da Primavera.

Hoje é dia do Festival de Ostara, um tradicional e antigo festival pagão em homenagem à deusa celta da primavera.

É o rito da fertilidade que celebra o renascimento da vida na Terra.

É o primeiro dia da nova estação, o equinócio da primavera. Uma época do ano em que dia e noite tem a mesma duração. É quando há um equilíbrio entre a luz e a escuridão. Mas a luz está apenas se preparando para crescer pois esta data marca a volta do Sol.

Nesse dia acendem-se fogueiras ao nascer do Sol, tocam-se sinos e ovos cozidos são decorados, um antigo costume pagão associado à Deusa da Fertilidade. Os ovos pintados com símbolos mágicos, eram lançados ao fogo ou enterrados como oferendas à Deusa.

A deusa celta Ostara equivale na mitologia grega à Perséfone e na romana, à Ceres. E como a maior parte dos antigos deuses pagãos, Ostara também foi cristianizada.

A festa pagã em homenagem à Deusa, foi adaptada e renomeada pelos Cristãos de Páscoa, celebrando a ressurreição de Jesus Cristo. Ovos enfeitados e coelhos foram incorporados também ao novo calendário cristão. Isso porque no hemisfério norte, o equinócio da Primavera acontece no dia 21 de março.

A data da Páscoa cristã foi fixada durante o Concílio de Nicéa, em 325 d.C., como sendo "o primeiro Domingo após a primeira Lua Cheia que ocorre após ou no equinócio da primavera, adotado como sendo 21 de março.

Foram essas antigas celebrações que originaram os costumes atuais de se presentear na Páscoa as pessoas com ovos de chocolate, “trazidos” por coelhos.

Uma boa atividade para se fazer hoje em busca de uma conexão com a energia de Ostara, é caminhar pelo campo para colher flores e enfeitar a sua casa com algumas delas.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Rehael, Anjo da Misericórdia.

Hoje é o dia do Anjo Rehael.

É o anjo que traz paz para a sua vida, além de saúde e harmonia. Consequentemente, traz também longevidade.

Rehael cuida para que seja feita a vontade de Deus. E se preciso for, remove os obstáculos que estejam contra essa vontade.

É um anjo que pode ser invocado para proteger as pessoas das maldades e também para que reconheçam seus atos e tenham misericórdia divina.

Rehael nos inspira a ter mais responsabilidade dentro de casa e nos auxilia no convívio com amigos e familiares tornando seus laços mais unidos a fim de prosperarem juntos.

É o anjo que nos faz acreditar que milagres existem e que eles acontecem pela misericórdia divina. Rehael nos influencia a mantermos o otimismo e a termos ideias que nos ajudem a mudar o rumo da situação quando preciso. Nos convida a estarmos sempre com o espírito elevado, forte, convicto de que é possível superar os obstáculos usando a inteligência.

Pertence à categoria das Potências, conhecida como protetora dos animais. E o príncipe regente desta categoria é Camael.

O arcano de Tarot que representa este anjo é o Eremita pois simboliza a reclusão dentro de si mesmo para encontrar a luz da sabedoria. Assim como o Eremita que nos leva ao isolamento para que com o lampião iluminemos nosso espírito, que nos guiará em nossas jornadas, os Anjos também o fazem.

No dia-a-dia todos nós estamos sujeitos à momentos bons e ruins porque fazem parte dos ciclos da vida. O que vai fazer a diferença é a forma como lidarmos com eles. Podemos redimensionar uma energia negativa, por exemplo, para que ela seja amenizada. Os Anjos e seus Salmos relacionados nos ajudam nesse sentido. Pois são os Anjos que conhecem nossa natureza interior e por isso podem nos ajudar quando o invocamos. Eles servem como estímulos para prosseguirmos em nossa caminhada.

Seu número de sorte é 9 e o salmo é o 29.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

domingo, 19 de setembro de 2010

Thot, Deus do Conhecimento.

Thot era o deus da Sabedoria e da Magia. Era o primeiro entre os magos no Egito.

É considerado responsável pela invenção da escrita hieroglífica, pela medição do tempo e pela criação da jurisprudência.

Também era o mais misterioso e o menos compreendido de todos os deuses

É o deus da sabedoria e de autoridade sobre todos os deuses restantes. É o registrador e o juiz.

Thot tinha características lunares: a cabeça de íbis, ave sagrada, adornada com o disco lunar e a lua crescente. E era representado segurando a palheta do escriba.

Possui uma pena e a tabuinha de escrivão celestial que anota os pensamentos, palavras e ações dos homens e os pesa na balança.

Era o Hermes grego, deus da sabedoria, e o Hermes Trismegistus, o patrono das ciências físicas e da verdadeira alma do conhecimento oculto esotérico. Segundo Platão, Thot-Hermes foi o descobridor e inventor dos números, da geometria, da astronomia e das letras.

Hoje todos os praticantes da magia homenageiam Thot para obter iluminação e fé. Nas antigas comemorações faziam-se jejuns e orações. Se você quiser fazer uma homenagem a ele, o faça utilizando os 4 elementos: uma vela lilás (fogo), um incenso de mirra (ar), uma pedra ametista (terra) e uma taça com água.

sábado, 18 de setembro de 2010

Abracadabra!

Essa palavra apareceu pela primeira vez num tratado médico escrito dois séculos depois de Cristo.

Acreditava-se que o pronunciamento Abracadabra tinha o poder de acabar com febres e inflamações.

O médico Serenus Sammonicus a prescreveu para o imperador de Roma Caracala. Na receita, o imperador deveria usar um amuleto com a palavra escrita num cone vertical. Isso deveria curar sua doença.

A verdadeira origem de Abracadabra é muito controversa. Existem várias teorias. Vejamos algumas:

Há uma teoria que diz derivar da união das palavras celtas abra (Deus) e cad (Santo): ABRACADABRA.

Em aramaico, por exemplo, avra kedabra significa “Eu crio ao falar”.

Ou então, abhadda kedhabhra que significa “desaparecer como essa palavra”. Essa expressão foi muito usada para combater diversas doenças.

Em Hebraico, há-brachah, significa bênção, e dabra, de davar, significa palavra. Juntas formam: Benção pela palavra.

Outros dizem que deriva de Abracalan, que pode ser tanto um deus sírio quanto um símbolo mágico judaico.

Há ainda uma outra versão hebraica que significa “fulmine com seu raio”.

Na série Harry Potter, o avada kedavra significa “o que eu digo é destruído”.

Abracadabra também era utilizada como talismã. Geralmente a gravava-se num amuleto quadrado.

Uma curiosidade sobre Abracadabra é que a pronuncia dela é praticamente igual em quase todas línguas.
A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Sofia, Deusa da Sabedoria.

O nome Sofia vem do grego e quer dizer sabedoria.

É uma figura feminina, semelhante à alma humana e simultaneamente um dos aspectos femininos de Deus.

É considerada uma das responsáveis pela criação do mundo material.

Para entender um pouco o mito de Sofia temos que partir de um sistema unitário, de um Deus (Uno).

Desse começo unitário, o Uno emanou seres celestiais (Aeons), e juntos formaram a Totalidade Divina (Pleroma).

Mas num determinado momento, um desses Aeons, tentou quebrar a barreira divina. E nessa tentativa, esse ser celestial caiu e perdeu seu contato com a Luz. Essa queda acidentalmente criou a alma e a matéria. Transformou o ser que era imaterial, em material. Sofia era este ser, este Aeon.

A queda de Sofia a deixou confusa e com uma saudade incontrolável. Também sentiu medo e angústia por ter perdido a vida que tinha. Cristo é então enviado pelo Uno para trazer Sofia de volta à Totalidade. Ele a faz ver novamente a Luz e lhe dá o conhecimento do espírito (Pneuma).

Para alguns estudiosos, o drama da redenção de Sofia através de Cristo é o tema central do universo. Para outros, Sofia é o Espírito Santo feminino, a Sabedoria Divina personificada.

A historia de Sofia segue um padrão clássico de estágios do drama grego: o conflito, a derrota, a lamentação e a redenção conseguida com o contato com o Divino.

Diz-se que Sofia não é somente uma alma feminina, mas a alma de todas as coisas e pessoas onde todos nós estamos à procura da nossa totalidade.

Na Grécia atual celebra-se hoje Santa Sofia, reminiscência da Deusa Sofia. É um bom momento para se avaliar maneiras de se contatar a sabedoria interior por meio de práticas de equilíbrio mental e emocional. Peça à deusa inspiração para que lhe caiam os véus que obscurecem sua visão psíquica permitindo-lhe colher os frutos de sua sabedoria ancestral.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Dana, a Mãe dos Deuses.

Hoje é o primeiro dia do Festival de Dana, uma deusa celta. As comemorações, duram três dias.

Essa deusa é reverenciada em 3 aspectos: amor, coragem e sabedoria – a Donzela, a Mãe e a Anciã.

Conhecida também como Danu, é a maior Deusa Mãe da mitologia celta. O nome Dan significa conhecimento. Ela garantia a seus fiéis a segurança material, a proteção e a justiça.

Segundo uma lenda, Dana nasceu em um Clã de Dançarinos que viviam ao longo do rio Alu. Num sonho que teve, viu seu povo numa barca sendo levado por mares e rios até chegar numa ilha onde deveriam construir um Templo que assegurasse a paz e a abundância. Dan relatou então seu sonho ao conselho e a grande viagem se concretizou.

O rio Danubio tem esse nome porque foi no vale deste Rio que a civilização Celta se originou. Dana vem de Danuia ou Dannia.

Então aproveite a energia desse dia e acenda três velas para a Tríplice Deusa. Uma branca para a Donzela, uma rosa para a Mãe e uma amarela para a Anciã, diante de um incenso de rosa mística. Peça à esta Deusa que lhe acompanhe em seus três aspectos dando-lhe a coragem da Lua Crescente, o amor da Lua Cheia e a sabedoria, virtude e magia da Lua Minguante.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Aniversário da Lua.

Hoje comemora-se o aniversário da Lua.

Diz a lenda que o Imperador chinês Ming Wong fez uma viagem mística até a Lua neste dia. E em homenagem a ela, instituiu hoje o dia do seu aniversário.

Desde os tempos imemoriais até os nossos dias, a lua é um símbolo cósmico de todas as épocas. Ela deu origem à vários mitos, lendas e cultos.

Nas histórias fantásticas, por exemplo, vampiros e lobisomens são supostamente controlados pelas fases da Lua.

Nas mitologias da história dos povos, existem muitas divindades que têm associações com a Lua. Sem contar que ela é também símbolo do sonho e do inconsciente.

E em algumas culturas ainda adota-se um calendário lunar para medir o tempo, como o calendário Islâmico, por exemplo.

Para geólogos, o planeta Terra não seria o que é e nem a vida teria se desenvolvido nele se não tivesse um satélite como a Lua. A Lua é o maior satélite do sistema solar e exerce uma influência gravitacional muito grande sobre a Terra.

Na astrologia hindu, a Lua é considerada o planeta mais importante, enquanto que na astrologia ocidental, é o Sol.

Numa antiga alegoria, a Lua é apresentada como uma princesa que, mesmo tendo a oportunidade de desfrutar as glórias da nobreza, se degradou. Entregou-se aos hábitos primitivos dos seus súditos e em decorrência disso, ficou presa às conseqüências do envolvimento com as forças com as quais lidou.

Uma dica dos esotéricos para o dia de hoje, em homenagem à Lua e para atrair bons presságios também, é acender uma vela branca e um incenso de canela. Depois, cortar uma batata no formato da Lua e a enterrar no jardim.

E para quem mora ou que estará em São Paulo, no dia 19/09, haverá uma palestra que vai abordar a presença extraterrena no solo lunar. Quem puder ir terá acesso às imagens da lua com supostos hangares, obeliscos, trilhas marcadas no solo lunar entre outras possíveis obras de seres extraterrestres. Acesse aqui para mais informações.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

A Madona Negra.

Hoje tem início as procissões da Madona Negra na Suíça e em alguns lugares na Europa.

Madona Negra é uma estátua ou pintura da Virgem Maria com feições européias mas de mãos e rosto de cor escura.

São aproximadamente 450 imagens de Virgens Negras espalhadas pelo continente europeu, conservadas em igrejas, e algumas em museus. Também há imagens dela na África e nas Américas.

O culto da Virgem Negra ressurgiu no século XII com as Cruzadas. Nas expedições que empreenderam na Ásia e no Egito, esses cavaleiros trouxeram inúmeras estatuetas recolhidas em grutas, nascentes, por exemplo. Eles as cristianizavam colocando o manto e a coroa de Nossa Senhora.

As Madonas Negras passaram a representar a justiça social. Eram as consoladoras dos aflitos e dos excluídos. Mas diz-se que essas Madonas Negras eram um disfarce sob o qual as antigas deusas pagãs continuavam usando seus atributos de Mães Divinas e seus símbolos sagrados.

Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, tem a pela escura também. É uma imagem de terracota, que seria de coloração clara mas que teria ficado escura por causa do tempo que passou no fundo do rio, coberta de lodo.

Essa imagem foi encontrada em 1717 no rio Paraíba, em São Paulo. Conta a lenda que essa estatua pequenina tornou-se extremamente pesada impedindo que o pescador a levasse daquele lugar. Foi feito então uma guarita para ela. Nesse lugar, hoje, existe o Santuário que acolhe milhares de peregrinos de todo o Brasil e do exterior.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Hoje é dia do Homem Verde.

Na tradição celta, o Homem Verde era o arauto da natureza. O mensageiro que anunciava que a primavera estava chegando.

Também chamado de Deus dos Bosques.

Era uma divindade que habitava as florestas. Representava o lado ativo, masculino da natureza. Pai da terra e dos animais selvagens.

De acordo com uma lenda, o Homem Verde guarda tesouros sob suas árvores frutíferas. Mas se algum fazendeiro for arrancar as árvores em busca desses tesouros, ele volta a escondê-los.
Dentre as antiguidades da Inglaterra, existe um rosto que espia por entre folhas e vinhas. Seria este o Homem Verde, uma divindade misteriosa que cuida das florestas e especialmente de todas as árvores.

Sua aparência é humana mas tem a tez verde e se veste com folhas e cascas de árvores. Para aqueles que adentram as florestas com o intuito de destruí-las, esta divindade se transforma num espírito maligno pois fará tudo para impedir que isso aconteça.

Mas para aqueles que usam de modo sábio as árvores e que amam a natureza, o Homem Verde é uma entidade que encoraja o crescimento das plantas.

Se você puder, plante uma árvore ou faça algo de bom pelo verde. Encorajando a natureza, você estará se conectando com essa energia verde e recebendo seus fluidos positivos. Uma alternativa também é levar para sua casa uma planta nova.

domingo, 12 de setembro de 2010

Hybla, Deusa da Terra.

Hoje na Sicília, região da Itália, é dia de Hybla, a Deusa da Terra.

Na literatura e poesia clássicas, Hybla é um adjetivo relativo a mel.

O Hybla era o nome de um monte da Sicília, famoso no Mundo Antigo pelo perfume de suas flores e a excelência de seu mel.

Nas mitologias da antiguidade, as montanhas eram consideradas lugares sagrados. Existia a conotação do divino que se desprendia do corpo material da montanha. Lugar de morada da divindade relacionada.

Na Grécia, os deuses mais importantes eram os que residiam no monte Olimpo, por exemplo. Zeus nasceu no monte Ida, e Dionísio foi criado no monte Niza. Diana, deusa dos romanos, era homenageada nas montanhas. E no monte Hybla, adorava-se a deusa de mesmo nome.

Com isso, as elevações rochosas acabaram ao longo dos séculos, assumindo significados profundos. Na carta de número 21 do tarô cigano, por exemplo, representada por uma montanha rochosa, simboliza a força, o equilíbrio, a perseverança, a justiça. A imagem transmite a ideia do que é eterno e imutável. Por isso a associação com a justiça, que nada pode mudar e cujos princípios são eternos.

A mensagem dessa carta num jogo cigano é que se ela aparecer perto da carta que representa você, mostra o alcance de seus objetivos. Se aparecer longe, é sinal de perda do que já foi conquistado em sua vida. O número 21, é retratado também como o Universo.

Em determinado momento da história, as montanhas eram vistas como pilares que sustentavam o Céu. E nessa conexão da qual existia um fluxo entre a terra e o céu divino, estava a deusa Hybla, considerada precursora da humanidade, trazendo em si a sabedoria do tempo. É a deusa que pode tirar as nossas dúvidas sobre o momento certo de fazer uma determinada coisa.

Se precisar de uma resposta para saber em qual momento agir, fique atento às coincidências que acontecerão com você nesse dia. Pode ser Hybla lhe mandando um recado.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

sábado, 11 de setembro de 2010

Feng Shui Interior.

Feng Shui é uma técnica milenar chinesa de harmonização de ambientes externos e internos. Mas é preciso que exista uma sintonia entre nós e esses ambientes. Pois se não estivermos preparados internamente não conseguiremos perceber nada à nossa volta.

Há uma corrente do Feng Shui que mistura aspectos psicológicos dos moradores com os conceitos dessa técnica chinesa.

A bagunça, por exemplo, ninguém está livre da desorganização. E ela pode se formar sem que se perceba pois nem sempre fica aparente. A sala pode estar arrumada, a cozinha também mas basta abrir a porta de um armário para ver que estão cheios de inutilidades.

Para que as pessoas não cultivem esses hábitos, que na realidade provocam cansaço e imobilidade, dizem até que isso engorda, deprime, tira o foco de coisas importantes, além de ser considerado um atraso de vida, foram criadas algumas regras.

REGRAS PARA DOMAR A BAGUNÇA:

1. Jogue fora o jornal de anteontem.

2. Somente coloque uma coisa nova em casa quando se livrar de uma velha.

3. Tenha latas de lixo espalhadas nos ambientes, use-as e limpe-as diariamente.

4. Guarde coisas semelhantes juntas; arrume roupas no armário de acordo com a cor e fique só com as que utiliza mesmo.

5. Toda sexta-feira é dia de jogar papel fora.

6. Todo dia 30, por exemplo, faça limpeza geral e use caixas de papelão marcadas: lixo, consertos, reciclagem, em dúvida, presentes, doação. Após enchê-las, dê o destino apropriado.

7. Organize devagar, comece por gavetas e armários e depois escolha um cômodo, faça tudo no seu ritmo e observe as mudanças acontecendo na sua vida.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Paz no Coração.

Para algumas pessoas, paz é um estado de espírito. Para outras, um estado de quietude.

“Consegue a paz aquele em cujo coração extinguem-se os desejos, como os rios perdem-se no mar, o qual, embora cheio, jamais transborda; porém muito distante está da paz aquele que acaricia desejos. O homem que, tendo extirpado de seu coração toda classe de desejos, vive livre de afãs, interesses e egoísmo, obtém a paz. – Tal é a meta, a condição divina”.

Essa é a expressão de paz contida no Bhagavad-Gita, um episódio do grande poema épico da Índia, o Mahabharata.

Para Buda, “a paz vem de dentro de você mesmo. Não a procure à sua volta”.

“Não existe um Caminho para a PAZ. A PAZ é o Caminho”, diz Mahatma Gandhi.

O cientista Albert Einstein já acreditava que “a paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos.”

Platão definiu a paz do coração como o paraíso dos homens.

E Virgínia Wolf afirmou que “não se acha a paz evitando a vida.”

E você, já refletiu sobre o significado da paz? Um dos símbolos que mais representam esse estado é o da Pomba branca, a do Espírito Santo. A Virgem Maria também é uma imagem que denota paz, serenidade. Para mim, é apenas estar com o coração em dia. Paz para todos!

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Sinos que purificam.

Sinos são símbolos mágicos. Dentre as funções que exercem, duas são muito importantes: atraem boas energias e afastam as negativas.

E assim também o é numa Igreja, onde o Sino é o símbolo que tem o poder de dispersar os maus espíritos e de chamar os fiéis para a oração.

O ruído deles tem, universalmente, um poder de exorcismo e de purificação.
O Sino de Canterbury, na Nova Zelândia, era um símbolo de peregrinação. O Sino Celta, Bellenos, conhecido como “O Brilhante”, era uma divindade solar ligada a Apolo.

Já na Índia, o Sino simboliza o ouvido e aquilo que o ouvido percebe, o som que é reflexo da vibração primordial. A maior parte de sons que existem nas práticas de ioga, por exemplo, são sons de sinos.

No Islã, a repercussão do sino é o som sutil da revelação corânica. Para eles, a percepção do ruído do sino dissolve as limitações da condição temporal.

Na China, o som do sino é relacionado com o trovão e se associa, ao do tambor.
A técnica chinesa de harmonização de ambiente, o Feng Shui, nos ensina que os sinos de vento trazem bons fluidos. De acordo com essa técnica, você pode colocá-lo numa janela ou varanda para trazer-lhe boas energias e afastar as ruins.

Mas se você sonhar com sino indica novidades no campo profissional ou sentimental. Mudanças para melhor. Ouvir o sino tocar: desavenças em família. Se for mais de um sino tocando, você poderá receber boas notícias em breve. Aguarde!

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Duendes & Gnomos.

Os duendes são personagens da mitologia européia. São seres elementais como as fadas.

São espíritos da natureza geralmente ligados a uma área específica, como uma clareira ou cachoeira.

Os tibetanos também crêem nessas criaturinhas. E hoje, no Festival das Águas, eles homenageiam os duendes das águas e dos regatos, acreditando que eles trazem boa sorte quando são lembrados nesse dia.

Em algumas lendas, diz-se que esses pequeninos tomam conta de um pote de ouro no final do arco-íris. Mas se forem capturados, podem comprar a liberdade com esse ouro. Há lendas que dizem também que este ouro é falso. Para enganar os humanos eles fabricariam uma susbtância parecida com ouro, que desaparece algum tempo depois.

Na mitologia irlandesa, eles medem mais ou menos 30 cm e atendem seus desejos.

Atualmente, são representados como seres de cor verde e parecidos com crianças. E com o espírito de sapecas, adoram pregar peças nos humanos.

Mas não confunda Duendes com Gnomos. Há quem diga que Gnomos são seres de carne e osso e que moram embaixo da terra. Em outras referências, vivem em minas e cavernas e são guardiães dos tesouros ocultos.

Diz-se também que os Gnomos passam a noite trabalhando e se divertindo. Eles têm sua própria linguagem e se comunicam por telepatia quando querem.

Os Gnomos simbolizam os seres invisíveis que, por inspiração, intuição, imaginação e sonho, fazem visíveis os objetos invisíveis. No psiquismo, representam a alma do homem como lampejos de consciência, de iluminação e de revelação.

Enquanto os Duendes vivem sobre a terra cuidando dos jardins, das florestas e das cachoeiras, os Gnomos vivem dentro da terra cuidando dos minerais preciosos como ouro e cristais.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui
.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Antiga Benção Celta.

Bênção, é uma expressão oral de um desejo benigno para uma pessoa, um grupo ou a quem se deseja. Pressupõe um efeito no mundo espiritual de modo que afete o mundo físico, fazendo com que o desejo se cumpra. Varia de religião para religião.

Benção é a promessa de bons presságios.

Segue a benção do povo Celta, um povo indo-europeu que viveu em grandes áreas da Europa Central, península Ibérica, Irlanda e Grã-Bretanha em períodos pré-romanos e falavam diversas línguas. Desenvolveram um sistema de crenças e práticas que floresceu entre o quinto e o primeiro séculos a.C.


Que o caminho venha ao teu encontro.

Que o vento sempre sopre às tuas costas e a chuva caia suave sobre teus campos.

E até que voltemos a nos encontrar, que Deus te sustente suavemente na palma de sua mão.

Que vivas todo o tempo que quiseres e que sempre possas viver plenamente.

Lembra sempre de esquecer as coisas que te entristeceram, porém nunca esqueças de lembrar aquelas que te alegraram.

Lembra sempre de esquecer os amigos que se revelaram falsos, porém nunca esqueças de lembrar aqueles que permaneceram fiéis.

Lembra sempre de esquecer os problemas que já passaram, porém nunca esqueças de lembrar as bênçãos de cada dia.

Que o dia mais triste de teu futuro não seja pior que o dia mais feliz de teu passado.

Que o teto nunca caia sobre ti e que os amigos reunidos debaixo dele nunca partam.

Que sempre tenhas palavras cálidas em um anoitecer frio, uma lua cheia em uma noite escura, e que o caminho sempre se abra à tua porta.

Que vivas cem anos, com um ano extra para arrepender-te.Que o Senhor te guarde em sua mão, e não aperte muito seus dedos.

Que teus vizinhos te respeitem, os problemas te abandonem, os anjos te protejam, e o céu te acolha. E que a sorte das colinas Celtas te abrace.

Que as bênçãos de São Patrício te contemplem.

Que teus bolsos estejam pesados e teu coração leve.

Que a boa sorte te persiga, e a cada dia e cada noite tenhas muros contra o vento, um teto para a chuva, bebidas junto ao fogo, risadas que consolem aqueles a quem amas,e que teu coração se preencha com tudo o que desejas.

Que Deus esteja contigo e te abençoe, que vejas os filhos de teus filhos, que o infortúnio te seja breve e te deixe rico de bênçãos.

Que não conheças nada além da felicidade, deste dia em diante.

Que Deus te conceda muitos anos de vida; com certeza Ele sabe que a terra não tem anjos suficientes… e assim seja a cada ano, para sempre!


A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Salus, Deusa da Saúde.

Hoje celebra-se Salus, a deusa da saúde e do alívio da dor para os romanos.

Era casada com Esculápio, o Deus da Medicina e da Cura. Também conhecida como Epione, o equivalente em grego, associada à prevenção de doenças.

Juntos, tiveram cinco filhas: Higéia, deusa da Higiente, Iaso, deusa da recuperação e Panacéia, deusas (três) de todas as Curas.

Salus é representada segurando uma taça na mão esquerda onde alimenta uma serpente, que segura com a mão direita.

Hoje é um bom dia para invocar o poder de cura da Deusa Salus para que desperte sua capacidade regeneradora e ative sua energia vital. Envolva nessa invocação as forças naturais como o sol, o ar, a terra, a água, ervas e flores ou cristais para aumentar sua conexão com a natureza e se libertar da necessidade constante dos remédios e produtos artificiais.

domingo, 5 de setembro de 2010

Animais Simbólicos.

Os animais exercem um papel importante na vida do seres humanos. E isso remonta milênios. Ou melhor, à pré-história. As próprias ilustrações nas cavernas, nos entalhes, nos dão essa dimensão. Tanto da vida prática como simbólica.


O desenho de um animal numa vestimenta, entalhado numa arma, num escudo, não tinha conotação artística. Mas uma conexão mística com aquele animal como se ao fazer uso de sua imagem, tal animal sucumbisse ao poder de seu caçador.

Na qualidade de arquétipos, representam as camadas profundas do inconsciente e do instinto.

Os animais são símbolos dos princípios e das forças cósmicas, materiais e espirituais. Os signos do zodíaco são um exemplo disso, por evocarem energias cósmicas. Há também deuses egípcios com cabeças de animais. O Espírito Santo é figurado por uma pomba...

Nos sonhos, os animais formam identificações parciais com o homem, aspectos, imagens de sua natureza complexa. Cada um dos animais corresponde a uma parte de nós mesmos, integrada ou por ser integrada no homem.

Veja o significado de alguns animais:

Águia
: representa a iluminação, o visco interior. É invocada para poderes xamânicos, para obter coragem, elevar o espírito a grandes alturas.

Aranha: representa criatividade, a teia da vida, a manifestação da magia de tecer nossos sonhos.

Cavalo: nosso poder interior, nossa liberdade de espírito. Representa também uma viagem xamânica, a força e a clarividência.

Cisne: simboliza a graça, a fidelidade, o ritmo do Universo. Ele está associado à visão do futuro e aos poderesintuitivos.

Cobra: significa transmutação, cura, regeneração, sabedoria, psiquismo e sensualidade.

Coruja: representa habilidades ocultas, o enxergar na escuridão, a vigília, a sombra e a sabedoria antiga.

Jacaré: representa instinto de sobrevivência. O inconsciente profundo, o caos que precede a criação.
Leão: simboliza o poder, a força e a majestade. Também são seus atributos coragem, saúde, liderança, segurança e auto-confiança.

Pombo: no cristianismo simboliza o Espirito Santo, a paz, a comunicação, o envio de uma mensagem.

Tigre: significa uma aproximação lenta, uma preparação cuidadosa e acima de tudo, aproveitar as oportunidades.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.
A imagem 3 veio daqui.

sábado, 4 de setembro de 2010

Contatos Imediatos.

A ufologia não trata somente do estudo de Objetos Voadores Não Identificados, mas também de tudo que está relacionado a ele como a espiritualidade e a paranormalidade, além de abordar religião, mistérios, ciência e filosofia. E é o que se pode encontrar hoje em Curitiba na 16ª. edição da série Diálogos com o Universo que visa promover um intercâmbio entre pesquisadores e estudiosos no assunto, vindos de diversas partes do mundo.

Um filme que busca estabelecer um diálogo entre seres de outros planetas com habitantes da terra, é “Contatos Imediatos de Terceiro Grau”, de Steven Spielberg, lançado em 1977.

Para mostrar como seria o contato de ETs com seres humanos, Spielberg procurou Dr. J. Allen Hynek, um dos cientistas famosos no campo da pesquisa ufológica. Hynek fazia parte do projeto “Livro Azul”, que tinha o objetivo de investigar os relatos de abduções e os OVNIs nos anos 50. Por falta de provas, foi despedido mas continuou por conta própria as pesquisas. Foi nesta época que ele criou o termo “Contatos Imediatos”, que foi emprestado para o título do filme, além de seus níveis: Primeiro grau – contato visual a menos de 200 metros; Segundo grau – quando um UFO deixa evidências físicas e Terceiro grau – quando vemos um tripulante dentro ou fora da nave.

A aventura começa no deserto da Califórnia, durante uma tempestade de areia, aviões julgados desaparecidos desde a II Guerra Mundial ressurgem impecáveis. Seguem-se aparições de OVNIs nos radares de controladores de vôo e um navio desaparecido surge no meio do deserto da Mongólia. Depois dos mistérios surgem os protagonistas: Roy Neary (Richard Dreyfuss) técnico da companhia elétrica local e Jillian Guiler (Melinda Dillon), cujo filho é abduzido pelos seres do espaço.

Enquanto Jillian desenha freneticamente uma montanha, Roy tenta esculpir a mesma montanha. A obsessão é tal que, depois de esculpir um prato de purê de batatas, Roy transforma a sala de estar numa gigantesca maquete destruindo parte da sua casa. Já abandonado pela família, ele vê na televisão a Torre do Diabo, uma montanha no Wyoming. A reconhece como a mesma da sua “paranóia”.

Os dois protagonistas partem para a Torre buscando respostas. O exército está presente, mas são os cientistas que comandam o encontro. Através de uma linguagem formada por cores, luzes e sons, humanos e ETs estabelecem uma comunicação de confiança mútua anunciando o início de uma Nova Era.

Os contatos de quarto e quinto graus vieram depois. De quarto grau, envolvem casos de abdução. E o de quinto grau, contatos telepáticos com seres de outros planetas sem eles estarem presentes.

Para quem quiser saber mais sobre o Congresso em Curitiba acesse o link.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio
daqui.
A imagem 3 veio daqui.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Sereias de todos os tempos.

Histórias sobre divindades marinhas existem desde a Antiguidade. Eram deusas e ninfas das águas, Ondinas, Nereidas... mas esse era um tempo mitológico. Tempo de Deuses e Semi-Deuses.

Mas o que dizer de relatos de poucos séculos atrás? Dignos de confiança ou grandes enganos, talvez até embustes?

A Escócia é campeã nas histórias de aparecimento de sereias. No entanto, não eram só elas que eram vistas, mas a versão masculina delas. Chamavam-se Tritão.

A literatura costuma descrever as sereias com olhos azuis e cabelos dourados. Mas grande parte dos relatos descrevem sereias de cabelos escuros, além da pele branca e bochechas rosadas. E quase sempre elas estavam mexendo no cabelo como se estivessem penteando-os.

Dentre todos que dizem ter avistado um destes seres, ou supostos seres, está Cristóvão Colombo. Ao fazer a viagem para às Índias Ocidentais, Colombo teria visto três sereias. Mas não as achou bonitas quanto se dizia.

Estudiosos, biólogos, naturalistas e outros tantos já tentaram explicar estas aparições. Há quem diga que é uma combinação de efeitos ópticos causados por uma inversão atmosférica que podem transformar orcas, morsas e até recifes em seres que os navegantes dizem avistar. Mas há avistamentos de até menos de 30 metros de distância. Muito difícil confundir um animal desse porte com uma sereia.

Aqui no Brasil, nós também temos sereias. Se não de verdade, pelo menos no folclore brasileiro.

No dia de hoje, em Ghana, na África, comemorava-se o festival anual de Abertura dos Caminhos. Nesta festa, homenageavam-se as divindades das águas pedindo a elas bênçãos para abrirem os caminhos.

A imagem veio daqui.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...