quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Feiticeira do dia a dia.

Feiticeira não é um nome tão comum quanto bruxa é no dia de hoje. Mas feitiçaria é uma prática talvez mais antiga que a bruxaria. Provavelmente os primeiros feiticeiros nem sabiam que o eram.

Fazer um feitiço consiste em empregar elementos naturais para fins terapêuticos, emocionais ou psíquicos. Não lida com sobrenatural ou forças escusas. Geralmente sua intenção é benéfica.

A origem desse nome é meio controversa. Pode ter se originado da palavra feitiço, que vem do latim ficticiu, que quer dizer fingido. Ou também pode ter vindo de feito, acrescido do sufixo iço, designando o ídolo feito pelo próprio adorador. Mais tarde chamado de feiticeiro, e de onde vem a expressão “virar o feitiço contra o feiticeiro.” Os males previstos para outros caem sobre quem os praticou.

Em grego, feiticeiro está associado ao termo famakia, que significa drogueadores, no sentido de preparadores de drogas com fins terapêuticos a partir de plantas.

Em tempos remotos, feiticeiro era sinônimo de curandeiro. E na Idade Média, tornou-se fatal ser chamado de feiticeiro. As coisas melhoraram quando a ciência deu luz à razão. Plantas começaram a ser usadas como fármacos. Buscou-se estudar aquilo que outrora era uma ação do “mal”. E deu certo. Mas os feiticeiros de verdade nunca ganharam crédito por causa de sua sabedoria natural. Mas tudo bem. O que importa é que seu objetivo seja alcançado.

Você já pensou que todos nós somos feiticeiros de alguma forma? Até fazer uma canja para um doente pode ser um ato de feitiçaria. Você coloca hortelã, alho e outros ingredientes com a intenção de contribuir para a cura dele. A intenção que se deposita no ato do “feitiço” é que o transforma.

A Feiticeira do seriado americano da década de 60, não era na realidade uma feiticeira. Ela era uma maga pois usava muito a magia mental. O nome original do seriado era Bewitched, que significa encantada. E encantada são as três, na verdade: feiticeira, maga e bruxa. Mas cada uma com seu caldeirão.

A imagem veio daqui.

4 comentários:

  1. Bom dia Cecile!
    Esta alquimia da produção do alimento, , colocar temperos, inovar uma receita, criar uma sobremesa, agregar produtos diferentes..... adoro, sou uma feteiceira na cozinha e o pior é que todos gostam (nem sempre). Queria ser uma feticeira na organização,que para mim é difícil.Já minha irmã é perfeita...mas na cozinha ? é melhor fugir rsrsrsrs...
    Entre feitiços e feitiçarias cada um com seu cada qual né....
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Cura, falou em cura? Faz feitiço pra mim linda e boa feiticeira.
    Eu acho que não sei fazer mais feitiços.
    ksksksksksksksk

    ResponderExcluir
  3. Obaaaaaaaaaaaaaaa adorooooooooo bruxinhas/feiticeiras ou lá o nome que queiram dar, até falei de algumas hoje no blog da Lili e eu acho que sou meio bruxinha qd preparo meus SOPÕES e tem um ingrediente mtoooooooo especial: DENTE CIZO DE MINHOCA maior bafãooooo, conserta tudo, cura tudo, um sucesso rs,sr,r,rs,sr,rs,sr...
    Mas como vc disse qd preparamos um alimento para alguma finalidade específica entra o maior de todos , o melhor INGREDIENTE: o AMOR! Este cura tudo, levanta múmia do sarcófago rs,sr,sr,sr,sr,sr...adorooooooooo bruxinhas mas BOAZINHAS viu?

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, Encantadas!
    Adorei saber que todas são um pouco feiticeiras,rsrs.
    Eliane... acho que o sopão da Ro é uma boa pedida! Tem até dente de minhoca, rsrs.
    Um beijo em todas!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...