sábado, 30 de abril de 2011

Fogos de Beltane.


Hoje é dia de Beltane, um festival celta que festejava a primavera, no hemisfério norte.

Reverenciava-se a terra fertilizada pelos raios solares e encenava-se o “Casamento Sagrado” da deusa da Terra com o deus da Vegetação, representados por seus sacerdotes. Acendiam-se fogueiras nos topos dos morros e em lugares considerados sagrados. As pessoas costumavam dançar e cantar em volta da fogueira.

Esse é o mais alegre dos festivais celtas.

Era costume queimar na fogueira totens ou animais para que o poder do fogo fosse passado para o rebanho representado naquele animal. As pessoas também pulavam as fogueiras para receber a energia poderosa do fogo vital.

No hemisfério norte, esse festival acontece na passagem do dia 30 de abril para primeiro de maio. E no hemisfério sul, é do dia 31 de outubro para primeiro de novembro.

No livro “As Brumas de Avalon”, de Marion Zimmer Bradley, esse festival é mencionado e mostra que a fertilidade nessa celebração é como o desabrochar da primavera.

Hoje, esse festival ainda é celebrado pela tradição wiccana com fogueiras e danças ao redor de um mastro enfeitado com fitas.

Aproveite a energia desse dia e escolha dois objetos que representem os princípios masculino e feminino como por exemplo, um cravo e uma rosa, um sol e uma lua. Coloque-os lado a lado e acenda uma vela que representará a luz que nascerá dessa união. Além de fortalecer seu poder de criação e sua capacidade de realizar desejos.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

O Estável Touro.

O Touro é o segundo signo do Zodíaco. É um signo do elemento terra e cujo símbolo é um boi. Representa a grande força de trabalho, de todos os instintos e principalmente do instinto de conservação e de sensualidade.

Algumas das virtudes dos nativos desse signo são a estabilidade, a paciência e a praticidade. A safira, turquesa e esmeralda são suas pedras preciosas. Entre as flores estão a violeta, a rosa e o lírio.

Uma das coisas boa dos taurinos é a capacidade que eles têm de lidar com os espaços ao seu redor. São bons decoradores e adoram a natureza.

Na mitologia grega, Zeus se apaixona por Europa e se transforma num belo Touro branco para atraí-la. Europa, estava entre outras moças cantando e dançando numa praia quando o Touro aparece assustando a todas. Mas a única que não foge é Europa. Ela pára de cantar e se aproxima do animal, que se deita aos seus pés. A jovem começa a acariciá-lo e a adorná-lo com flores. Quando as outras moças começam a ganhar confiança e se aproximam, Europa que está sobre o seu dorso é levada pelo mar para a ilha de Creta onde consumam a paixão.

Na Constelação, o Touro aparece só com a parte dianteira pois o resto do corpo ficou submerso no mar, lembrando o momento em que Zeus leva Europa para a ilha.

No Egito Antigo, quando um Touro sagrado morria, colocava-se um disco de ouro entre os chifres simbolizando o sol e a força da vida. Depois, o Touro era pranteado e mumificado. Em algumas representações, Osíris aparece com uma cabeça de Touro.

A palavra chave para os taurinos é “estabilidade” e a frase, “eu tenho”.


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Deusa dos Brotos.

Hoje celebrava-se Chloris, a jovem deusa grega dos Brotos e das Sementes. Ela era namorada de Zéfiro, o deus do Vento do Oeste.

Eles formavam um belo casal de jovens e alegres deuses que deslizavam pelo céu, enfeitados com coroas de flores. Costumavam tocar com suas asas os casais de namorados nos dias frescos de primavera. No Hemisfério Norte, a estação é das flores.

Aproveite a energia dessa data e colha algumas flores para presentear alguém ou mesmo para enfeitar a sua casa.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Tambor, Bate Coração.

O tambor é um instrumento musical usado desde as mais remotas eras da história da humanidade. É possível que os primeiros tambores tenham sido feitos de troncos de árvores. Mais tarde, quando o homem passou a caçar, pôde usar a pele dos animais não só para as vestimentas mas também esticando-a sobre o tronco para produzir um som mais poderoso.

O tambor nas antigas civilizações também foi usado como meio de comunicação. E há na Bíblia referências ao tambor. Por exemplo, no Antigo Testamento, em Êxodo, 15:20 “após a passagem do Mar Vermelho, Miriam e as mulheres de Israel dançaram ao som de tamboris.”

No paganismo, o tambor é usado como um recurso para alcançar estados alterados de consciência seja ouvindo-o, dançando ao seu som ou tocando-o. O toque do tambor e a dança aumentam a energia de um ritual. O objetivo é inspirar ou estimular.

Nas religiões afro-brasileiras, tais como o Candomblé, Umbanda entre outras, o Tambor é chamado de atabaque. E também assume um papel sagrado de ligação com as divindades.

Diz-se que o Tambor é um catalisador de energias e que ao catalisar a energia que está ao nosso dispor no universo podemos nos curar e sermos curados.

O som do Tambor é como o som da batida de nosso coração. Ele pulsa em ritmos que se alteram.

Os Xamãs consideram o Tambor como o “cavalo” que os leva nas viagens a outros mundos. O ritmo da batida altera a percepção e o estado de consciência. Na visão xamânica, isso proporciona a cura, a meditação, o auto-conhecimento entre outros benefícios.

Experimente tocar um Tambor. Há quem diga que se uma pessoa está com dor, seja emocional ou física, a batida do tambor pode ajudar a pessoa e encontrar o seu centro, seu equilíbrio.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Tratado sobre a Tolerância

Em 1763, o filósofo francês Voltaire, pseudônimo de François-Marie Arouet, escreveu um tratado sobre a tolerância.

“Não é mais aos homens que me dirijo. É a você, Deus de todos os seres, de todos os mundos e de todos os tempos: Que os erros agarrados à nossa natureza não sejam motivo de nossas calamidades.

Você não nos deu coração para nos odiarmos nem mãos para nos enforcarmos. Faça com que nos ajudemos mutuamente a suportar o fardo de uma vida penosa e passageira.

Que as pequenas diferenças entre as vestimentas que cobrem nossos corpos, entre nossos costumes ridículos, entre nossas leis imperfeitas e nossas opiniões insensatas não sejam sinais de ódio e perseguição.

Que aqueles que acendem velas em pleno dia para Te celebrar, suportem os que se contentam com a luz do sol.

Que os que cobrem suas roupas com um manto branco para dizer que é preciso Te amar, não detestem os que dizem a mesma coisa sob um manto negro.

Que aqueles que dominam uma pequena parte desse mundo, e que possuem algum dinheiro, desfrutem sem orgulho do que chamam poder e riqueza e que os outros não os vejam com inveja, mesmo porque, Você sabe que não há nessas vaidades nem o que invejar nem do que se orgulhar.

Que eles tenham horror à tirania exercida sobre as almas, como também execrem os que exploram a força do trabalho. Se os flagelos da guerra são inevitáveis, não nos violentemos em nome da paz.

Que possam todos os homens se lembrar que são irmãos!”


Frases de Voltaire
“A primeira lei da natureza é a tolerância, já que temos todos uma porção de erros e fraquezas.’’

“Pense por si mesmo e dê às outras pessoas o direito de fazer o mesmo.’’

“Eu discordo do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo.”

“A ignorância afirma ou nega veementemente; a ciência duvida.’’

“Julgue-se um homem mais pelas suas perguntas do que pelas suas respostas.”

Voltaire foi ensaísta, escritor e filósofo iluminista. Nasceu em Paris, em 21 de novembro de 1694 e morreu em Paris, em 30 de novembro de 1778.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Robigo e o Milho.

Na Roma Antiga, celebrava-se hoje a Robigália, um festival que reverenciava a deusa dos grãos chamada Robigo.

Invocava-se a sua proteção para proteger as plantações de milho das pragas e ervas invasoras.

Também fazia-se hoje uma simpatia que permitia às moças que queriam saber quem seriam seus futuros maridos. É uma prática divinatória em que elas deveriam jejuar durante o dia e preparar um bolo com cevada e trigo.

Ao cair da noite, o bolo deveria ser colocado na soleira da porta. Possivelmente a resposta viria ou na aparição de um sinal ou símbolo no próprio bolo ou algum presságio nos sonhos.

domingo, 24 de abril de 2011

Ressurreição de Cristo.

Jesus havia dito que depois de três dias ressuscitaria. E o fez, segundo as Sagradas Escrituras. A Ressurreição de Cristo é o símbolo mais patente da manifestação divina.

De acordo com a história, após a morte de Jesus, seu corpo foi levado para uma caverna e ali fechada por uma enorme pedra que atravessava a sua entrada. Dois dias depois, Maria Madalena encontrou a pedra afastada e o sepulcro vazio. Maria Madalena convocou os apóstolos e em seguida viu o próprio Jesus, confundindo-o inicialmente com um jardineiro. Os discípulos também o viram mais tarde cumprindo sua promessa de que voltaria. Nessa aparição, Jesus pede que seus discípulos levem adiante o seu trabalho: que preguem o advento do Reino dos Céus.

A ressurreição é um símbolo de transcendência. É a redenção e libertação do pecado da humanidade pelo Filho de Deus, segundo a Bíblia.

É considerado um dia de esperança universal

sábado, 23 de abril de 2011

São Jorge e o Dragão.

Hoje é dia de São Jorge, um dos santos mais venerados no catolicismo.

De acordo com a história, ele teria nascido na Capadócia, região do centro da Anatólia, que atualmente faz parte da República da Turquia. Ainda criança mudou-se para Palestina. Adolescente entrou para o exército e logo se destacou sendo promovido a capitão do exército romano.

Mais tarde, devido à sua dedicação e habilidade, o imperador lhe conferiu o título de Conde da Capadócia. Depois que sua mãe faleceu, as riquezas que lhe couberam, Jorge as distribuiu entre os pobres. Mas sua provação estava por vir quando Diocleciano foi ao Senado para confirmar um decreto no qual planejava matar todos os cristãos. Nesse dia, Jorge que fazia parte da reunião foi contra e ainda afirmou que os romanos deveriam se converter ao cristianismo. Diante disso, o imperador tentou fazê-lo desistir de sua fé torturando-o de vários modos. Mas em vão. Jorge então foi degolado no dia 23 de abril de 303.

Mais tarde, o imperador cristão Constantino, mandou erguer um oratório aberto aos fiéis para que a devoção ao santo fosse espalhada por todo o Oriente. No século V já haviam cinco igrejas em Constantinopla dedicadas à São Jorge. Logo depois no Egito eram 4 igrejas e 40 conventos dedicados ao mártir.

Mas uma das figuras que mais representa São Jorge é aquela em que ele está em luta com um dragão. Essa figura diz respeito a uma lenda na qual o soldado Jorge vai salvar a filha de um rei predestinada a ser morta por um dragão. Com um só golpe, ele atinge a boca do dragão matando-o.

No sincretismo, São Jorge é Ogum, o orixá da guerra, do ferro e das lutas.

Aproveite que hoje é dia de homenagem a um guerreiro para mentalizar um pedido de proteção. Seja para sua casa, seu carro ou seu trabalho. E se puder acenda uma vela vermelha ou laranja quando fizer o pedido.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Paixão de Cristo.

Chama-se Paixão de Cristo os momentos que antecederam ao julgamento de Jesus e sua morte pela crucificação. É um termo teológico cristão que descreve esses acontecimentos e os sofrimentos de Cristo.

Esses últimos momentos já inspiraram inúmeros filmes. E é uma das histórias mais conhecidas e revividas no planeta. São os momentos que vão desde a última ceia até a sua morte na cruz. Esse sofrimento teria sido uma prova do amor de Cristo por nós.

Em várias cidades brasileiras os fiéis realizam procissões relembrando os últimos passos de Jesus. Em Nova Jerusalém, Pernambuco, por exemplo, uma cidade cenográfica de cem mil metros quadrados, acontece uma super produção teatral. Cerca de 70 mil pessoas se reúnem para assistir ao espetáculo da Paixão de Cristo.

Se você puder, às 15 horas, hora em que Cristo teria morrido, eleve seus pensamentos ao Mais Alto e reze um Pai-Nosso.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Mel Imortal.

O Mel é um símbolo vasto de riqueza, de algo completo e sobretudo de doçura. É o alimento primeiro. Alimento e bebida ao mesmo tempo.

Mel também é um ingrediente muito usado em simpatias. Principalmente naquelas em que se deseja que uma pessoa fique mais doce com você. Ou então, que a pessoa deixe de ser amarga, se for o caso.

Para os celtas, o hidromel é a bebida da imortalidade.

Na tradição chinesa, mel estava associado à terra e à noção de centro.

Na mitologia grega, o mel deu o dom da poesia à Píndaro, assim como a ciência à Pitágoras. Para os gregos o mel é símbolo de morte e de vida, de entorpecimento e de boa visão. O mel também era usado nas iniciações como signo de uma vida nova.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Pales e os Animais Domésticos.

Hoje é dia de Pales, deusa romana protetora do gado e dos animais domésticos. Seus cabelos parecem coroados de louro e nas mãos possui um punhado de palha.

No Festival chamado Palília, para se reverenciar esta deusa, enfeitavam-se os animais com galhos verdes. Depois eles eram passados pela fumaça das fogueiras com o objetivo de afugentar as más vibrações. E ainda oferecia-se leite e bolo à Pales pedindo suas bênçãos.

Hoje é um bom dia para dar um banho nos seus animais domésticos e mentalizar a purificação deles. Limpe também o cantinho deles e coloque essência e galhos de eucalipto. Depois invoque a proteção da deusa para que zele por eles.

terça-feira, 19 de abril de 2011

As Velas Ciganas.

Vela AzulSaúde: Em noite de Lua Nova acenda uma vela azul e procure estar ao ar livre para erguer os braços e pedir à Lua que traga a saúde de (dizer o nome da pessoa). Essência de sândalos.

Vela AmarelaProsperidade: Para a falta de dinheiro, acenda uma vela amarela num prato branco e o coloque bem no alto junto com três moedas de qualquer valor e sete grãos de milho também. Mentalize seu pedido. Essência de erva doce.

Vela VerdeProteção: Friccione um olho-de-boi até senti-lo quente. Coloque-o num copo de água limpa em cima de um pires branco e o deixe atrás da porta de entrada. Acenda uma vela verde e mentalize que inveja, olho grande e mau-olhado estão se afastando de sua casa. Essência de alecrim.

Vela RosaAmor: Escreva o nome do seu amor com caneta vermelha num papel branco e com o mel faça o sinal da cruz nesse papel. Acenda uma vela rosa e peça ao Povo Cigano que seu amor a(o) veja como alguém sensual. Repetir esse ritual durante três sextas-feiras seguidas. Essência de rosas.

Vela VermelhaHarmonia: Enrole num pano vermelho liso o nome da pessoa com quem você vive brigando. Ao lado dele, mas não muito perto, acenda uma vela vermelha e peça que a harmonia volte a reinar entre vocês. Essência de sândalos.

Vela BrancaRealização: Para abrir seus caminhos aguarde a Lua Crescente chegar. Então escreva seus projetos de vida num papel branco e acenda uma vela branca mentalizando seus desejos de concretização. Peça ao Povo Cigano para lhe ajudar nessa realização. Depois queime o papel e jogue as cinzas ao vento. Essência de jasmim.

Vela RoxaProteção Cigana: Para ter sempre proteção do Povo Cigano, ao meio dia de uma segunda-feira pegue um prato branco e coloque uma banana, uvas e maçã sobre ele. Acenda uma vela roxa e peça ao Povo Cigano que traga felicidade para você e para os seus. Quando as frutas murcharem, enrole-as num papel branco e enterre-as num jardim bonito. Essência de lavanda.

Vela MarromFartura: Para obter fartura e riquezas, acenda uma vela marrom com muita fé e faça o seu pedido. Repita o ritual durante cinco dias consecutivos. Essência de canela.

Vela LaranjaUnião: Para fortalecer uniões amorosas acenda a vela laranja sobre um pires. E em baixo dele coloque os nomes das pessoas que você deseja unir durante. Faça isso por sete dias seguidos. Essência de mel.

A imagem veio daqui.
Fonte: Velas Tropicais.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A Papisa e a Intuição.

A Papisa é aquela que confia na sua intuição. Confia tanto que pode seguir o seu caminho com uma venda nos olhos e muita segurança. Se não procurar a segurança, vai correr o risco de se tornar indecisa, insegura e perder o contato com a realidade.

Seu lema é “eu recebo”. E a máxima: “eu confio na minha voz interior”.

Existe uma história de que realmente existiu uma mulher que governou a Igreja durante dois ou três anos. Era chamada de Papisa Joana. Essa possível lenda teria se originado no final do século 9. Mas há quem a situe após a morte do Papa Leão IV, que coincide com uma época de crise e confusão na diocese Romana.

Parece que há muitas versões e uma delas diz que Joana seria uma jovem oriental, nascida com o possível nome de Gilberta e que se fez passar por homem para escapar à proibição de estudar, imposta às mulheres naquela época. Como era muito culta, formada em filosofia e teologia, se apresentou em Roma como monge e surpreendeu os doutores da Igreja com sua sabedoria.

Numa outra versão, esta digna de um filme, ela teria nascido na cidade de Mainz, Alemanha, filha de um casal inglês. Quando adulta, conheceu um monge por quem se apaixonou. Foram para a Grécia onde teriam ficado por 3 anos até se mudarem para Roma. Para evitar um escandalo, Joana teria se vestido de monge e ingressado no mosteiro de São Martinho.

Chegou a ser nomeada cardeal ficando conhecida como João, o Inglês. E por sua notável inteligência, foi eleita Papa por unanimidade após a morte de Leão IV, a 17 de julho de 855. Ficou grávida e apesar de ter sido possível esconder a barriga por causa das vestes, sentiu as dores do parto em meio a uma procissão numa rua estreita entre o Coliseu de Roma e a Igreja de São Clemente, deu à luz perante uma multidão.

O resultado dessa história também possui algumas versões. Numa delas a multidão indignada atrelou Joana a um cavalo e as pessoas a apedrajaram até a morte. Em outra versão, ela morre ao dar à luz enquanto os monges exclamavam ajoelhados: milagre!

Essa história, veridica ou não, foi imortalizada num arcano de Tarot, A Papisa. É uma carta que representa a sabedoria, o conhecimento, a intuição e a chave dos grandes mistérios.

domingo, 17 de abril de 2011

Ranu Bai e a Chuva.

Hoje celebra-se a deusa hindu da chuva, da fertilidade e da primavera chamada Ranu Bai.

As mulheres que não conseguiam ter filhos reverenciavam esta deusa na esperança de um dia engravidarem. Levavam vasilhas com água de chuva para suas estátuas e pediam-lhe que fertilizasse seus ventres.

Na Austrália, a deusa aborígine da chuva chamava-se Wonambi. Era vista como uma serpente guardiã do arco-íris.

Celebre este dia usufruindo do poder purificador da chuva. Caso não chova neste dia, mentalize um passeio sob a chuva em que a água lava sua alma e leva embora os aborrecimentos que por ventura possam estar lhe tirando o equilíbrio.

Se puder, recolha um pouco de água da chuva e a guarde para lavar seus objetos esotéricos, cristais, pedras etc.

sábado, 16 de abril de 2011

A Asteca Coatlicue.

Coatlicue é a deusa asteca da vida e da morte. Também mãe dos deuses da Lua, das Estrelas e do Sol.

É também chamada de Saia de Serpente. Recebeu esse nome porque usa uma saia de cascavéis que balançam.  Sua representação traz além das serpentes, penas e colares de caveira .

Conta a mitologia asteca que certo dia a deusa encontrou plumas com penugem branca e as colocou sobre seu peito. Apenas com esse gesto, Coatlicue ficou grávida. Os outros deuses, seus filhos, descobriram e juraram matá-la para impedir que o recém-nascido os suplantasse.

Apenas sua filha, Coyolxauhqul, a deusa da Lua, a avisou do perigo que corria. Por ter dedurado os irmãos, Coyolxauhqul foi decapitada pelo deus do Sol. Em sinal de luto, Coatlicue colocou a cabeça luminosa da filha no céu.

É considerada a criadora primordial, preexistente a qualquer outra criação. Coatlicue também governava a morte definindo o prazo de vida de todas as criaturas.



sexta-feira, 15 de abril de 2011

Sou Merecedor!

Segue abaixo uma oração de merecimento. Ao ler, acredite no que está lendo:

Sou merecedor. Mereço tudo o que é bom. Em minha mente, sou livre. Agora me transporto para um novo espaço de consciência, onde estou disposto a me ver de maneira diferente. Estou decidido a criar novos pensamentos sobre mim mesmo e minha vida. Meu modo de pensar torna-se uma nova experiência.

Eu agora sei e afirmo que sou uno com o Poder de Prosperidade do Universo. Assim, prospero de inúmeras maneiras. Está diante de mim a totalidade das possibilidades.

Mereço vida, uma boa vida.
Mereço amor, uma abundância de amor.
Mereço boa saúde.
Mereço viver com conforto e prosperar.
Mereço alegria e felicidade.
Mereço a liberdade de ser tudo o que posso ser.
Mereço mais do que isso. Mereço tudo o que é bom.

O Universo está mais do que disposto a manifestar minhas novas crenças. Aceito essa vida abundante com alegria, prazer e gratidão, pois sou merecedor. Eu a aceito: sei que é verdadeira. Sou grato à Deus por todas as bênçãos que recebo.

Amém.


A imagem veio daqui.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Quatro por Quatro.

O Quatro é um número terreno e também é símbolo da ordem e do poder, da nossa realidade terrena e do mundo invisível.

Com o 4 surge a noção de espaço. Enquanto o ponto representa o 1, uma reta unindo dois pontos representa o 2. Se acrescentamos mais duas retas, formamos um triângulo. E quatro triângulos juntos formam uma pirâmide configurando o espaço.

De acordo com a crença antiga, Deus criou 4 elementos com os quais teceu a criação. Isso quer dizer que tudo que existe nesse mundo é uma mistura de água, fogo, terra e ar.

Quatro foi o número dado à nossa ordem de tempo e espaço. Dividimos as estações do ano em 4; definimos as fases da vida também em 4: infância, juventude, maturidade e velhice; e o horizonte possui quatro pontos cardeais; são 4 os naipes das cartas de baralho; 4 Cavaleiros do Apocalipse... a lista é extensa.

Para C.G.Jung, essa quaternidade seria um arquétipo. Uma espécie de retícula do nosso intelecto, que escolhemos utilizar para estruturar a realidade.

O círculo representa o hemisfério divino e o 4, o terreno, que pode vir na forma de uma cruz, um quadrado ou um cubo. E o encontro do círculo com o 4 pode ser visto na cruz Celta, que divide o círculo em quatro segmentos simbolizando as quatro estações sagradas no ciclo anual do sol, nas quatro fases da Lua. Esse simbolismo é expresso nas construções sacras pois os homens tentavam reproduzir Céu e Terra nas suas edificações.

No Japão, o número 4 é considerado o número do azar pois o som dele é parecido com a palavra morte. É comum os japoneses evitarem o número 4 em seus celulares ou em placas de carro.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Dia do Lobo Azul.

O Dia do Lobo Azul é uma antiga tradição da Mongólia. No passado acreditava-se que o grande Lobo Azul aparecia de noite para devorar nossos medos.

Conta a história que o criador das dinastias chinesa e mongol é o Lobo Azul Celeste. Sua força e energia de combate fizeram dele uma alegoria para os povos turcos até a época contemporânea.

Povos da pradaria norte-americana, também se apropriaram da significação simbólica do Lobo interpretando-o do mesmo modo. Em algumas dessas tribos o canto de guerra diz: “Eu sou o lobo solitário, eu vago em diversos países...”

O lobo é sinônimo de selvageria. Mas a exemplo de qualquer outro vetor simbólico, pode tanto ser valorizado como positivo ou negativo. Pelo lado positivo, observa-se que é um animal que enxerga de noite. É um símbolo de luz, é solar, é herói guerreiro, ancestral mítico. É uma significação também da mitologia nórdica e grega.

A China também tem um Lobo Celeste, a estrela Sirius, que é guardião do Palácios Celeste, a Ursa Maior. O papel de guardião engloba o aspecto feroz desse animal onde é invocado em algumas regiões como protetor contra os outros animais selvagens. É uma espécie de força mal contida, consumida com furor mas sem discernimento.

Como devorador está sua outra face e que parece ter ficado dominante no folclore europeu, como atesta o conto do Chapeuzinho Vermelho. E ainda temos as histórias do Lobisomem, uma fusão do humano com o animal sob as noites de lua cheia.

Hoje é um bom dia para despertar o Lobo que dorme dentro de nós como se quiséssemos que ele devorasse nossos medos mais profundos. Uma dica é fazer algo ousado que normalmente você não teria coragem de fazer suplantando receios e inseguranças do passado.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Dia do Cosmonauta.

Hoje é feriado na Rússia pois é dia do Cosmonauta. Essa data foi criada em 1962 para homenagear o primeiro vôo espacial tripulado na órbita terrestre.

O Cosmonauta russo Yuri Alekseevich Gagarin foi o primeiro homem a dar uma volta na órbita da Terra a bordo da nave Vostok I. Essa volta durou 1h e 48 min e aconteceu no dia 12/04/1961.

Esse evento teve repercussão no mundo inteiro e Gagarin tornou-se não só um herói da sua nação, mas também um herói mundial. Moscou e outras grandes cidades da URSS organizaram paradas onde a alegria foi tanta que as pessoas choravam e dançavam nas ruas.

O Cosmonauta foi escoltado por uma longa fila de carros com oficiais do alto escalão pelas ruas de Moscou até o Kremlin onde recebeu o título de Herói da União Soviética, a mais alta honra soviética.

Essa imagem é o selo postal do Dia do Cosmonauta, de 1965.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Coroa de Louro.

Em Roma, hoje, colocava-se uma coroa de Louro ou de Murta na cabeça das crianças e pedia-se a benção da deusa Diana contra o mau-olhado e as doenças.

As folhas de louro formando uma coroa, principalmente na Grécia Antiga, eram símbolo da vitória para atletas e heróis nacionais.

Segundo a mitologia, o deus Apolo teria se apaixonado pela ninfa Dafne mas não fôra correspondido. Dafne fugiu para as montanhas tentando escapar das investidas dele. Sem ter outra alternativa, pediu ao seu pai, o deus Peneio, proteção. A ninfa então é transformada num Loureiro. E foi assim que venceu Apolo. Por esta razão, os vencedores de qualquer competição eram coroados com folhas de louro.

A Murta também tinha também uma ligação com os deuses estando relacionada inclusive com rituais e cerimônias solenes. A Murta era consagrada a Afrodite, enquanto que na mitologia romana, à Vênus. As folhas de Murta também serviam para adornar noivas com grinaldas e a própria madeira era usada para incensar cerimônias religiosas na Grécia Antiga.


domingo, 10 de abril de 2011

Bau, Deusa do Céu.

Na Babilônia reverenciava-se hoje a Deusa Bau, deusa do Céu, da Terra e do mundo subterrâneo. Ela era mãe de Ea, o deus das Águas.


O Termo Ba significa “dar, oferecer, repartir”. E a letra U, significa capim, pasto que implica em generosidade de alimentos para o homem primitivo

Conta a mitologia, que Bau era a Mãe Primordial na Babilônia e na Fenícia. Ela era descrita como a criadora de todos os seres vivos. Tempos depois, teria sido fragmentada em outras deusas das quais apenas uma continuou sendo cultuada como Deusa Mãe, a deusa Gula. Essa Deusa era detentora do poder de sustentar a vida, de provocar ou curar doenças. A fornecedora de alimentos e da boa colheita.

Ela também foi Baba, a parteira, a que ajuda a trazer a vida ao mundo.

sábado, 9 de abril de 2011

2012 - Debate Aberto.

O que esta acontecendo com o planeta e a humanidade nos últimos tempos?
Será que estamos à beira de um cataclismo planetário?
Qual será a verdadeira revelação do povo Maia sobre o nosso tempo às vésperas do ano 2012?
E por que OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) são vistos cada vez com mais freqüência nas regiões críticas da estrutura geológica do planeta?

Esse é um assunto que vem despertando um interesse cada vez maior em função da proximidade da data limite do Calendário Maia, 21/12/2012. No passado histórico da Terra, em algumas tradições antigas, quando o planeta passou por grandes transformações de origem cataclísmicas, a humanidade teria recebido ajuda externa. Ou seja, de seres vindos do espaço para prestar uma espécie de solidariedade aos “irmãos” terrestres com o intuito de preservar a vida no planeta Terra.

Uma das versões mais recentes é a história Bíblica de Noé. A mesma história do dilúvio, com personagens supostamente diferentes, também pode ser encontrada em outros povos das mais variadas regiões do planeta.

Para os estudiosos no assunto, não é difícil perceber o componente ufológico interagindo com a Terra justamente nos momentos catastróficos desses mesmos personagens. E segundo eles, a intervenção de seres extraterrestres faz parte de inúmeras tradições esotéricas, filosóficas e religiosas.

Se você quiser se aprofundar nesse tema, acontece amanhã um debate no Rio de Janeiro mediado pelo ufólogo Marco Antonio Petit. Uma das convidadas é a astróloga Leiloca Neves que promete falar sobre o que os astros prometem para 2012. Confira os detalhes aqui.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

O Nascimento de Buda.

Hoje celebra-se o nascimento de Buda, o príncipe Sidarta Gautama.


Sidarta nasceu no ano 560 a.C. Era filho de um rei que habitava a região da fronteira entre Índia e Nepal. Vivia num palácio cercado de conforto e de paz. Casou e teve um filho mas continuou totalmente protegido do contato externo até que um dia fugiu dos portões do palácio.

Nesse momento, Sidarta viu três coisas que iriam mudar sua vida: um ancião que não conseguia andar e se apoiava num bastão; um homem que agonizava de dores devido a uma doença interna e um cadáver envolvido num sudário. Essas três visões, a velhice, a doença e a morte o deixaram profundamente abalado. Na volta para o palácio viu um eremita errante cujo rosto irradiava paz e dignidade. O jovem ficou tão impressionado que decidiu renunciar à sua vida de realeza para se dedicar à busca da verdade.

Em sua busca, primeiro experimentou jejuar, mas não deu certo. Depois ficou durante sete anos estudando com filósofos da região mas sem encontrar respostas. Até que nas suas andanças encontrou uma figueira e tomou uma decisão de não sair de baixo da árvore até que alcançasse a iluminação. Durante 49 dias em profunda meditação, Sidarta transcendeu os estágios da mente e atingiu um estado chamado Nirvana. Passou a se chamar Buda, o iluminado, e seus ensinamentos dessas experiências ficaram conhecidos como o Caminho do Meio.

As quatro famosas verdades do Budismo fundado por Buda são:
1- a existência da dor;
2- a causa da existência da dor;
3- a destruição da causa da existência da dor e
4- o caminho que leva à destruição da causa do sofrimento.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Dia Mundial da Saúde

O Dia Mundial da Saúde foi criado em 1948, quando à fundação da Organização Mundial da Saúde, a OMS, que está subordinada à ONU.

Seu objetivo é desenvolver ao máximo possível o nível de saúde de todos os povos.

Na constituição da OMS, a definição de saúde é: “estado de completo bem-estar físico, mental e social e não consistindo somente da ausência de uma doença ou enfermidade.”

O Brasil teve uma participação fundamental nesse processo de criação da OMS. Foi a delegação brasileira que propôs à ONU estabelecer um “organismo internacional de saúde pública de alcance mundial.”

Para quem se interessar segue uma programação para se comemorar esse dia especial:

Em São Paulo.
Em
Recife.
Em Pernambuco.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Tara, Deusa das Estrelas.

Hoje celebra-se Tara, a deusa hindu das Estrelas. Tara é uma das manifestações de Kali, a Senhora do Tempo. E é a deusa mais importante do Budismo Tibetano.

É conhecida por ajudar as pessoas que estão passando por uma fase tumultuada e de necessidade. Ela orienta indicando um caminho mais claro para encontrar o silêncio e a força interior. Também chamada de Deusa do Autocontrole e do Misticismo.

O simbolismo dessa deusa é uma estrela vista como um elemento de auto-combustão. Representa a fome insaciável, espiritual e física, que dá sentido à vida.

É invocada em 108 nomes através de um rosário com 108 contas.

De acordo com o mito, “da primeira lágrima de compaixão formou-se um lago. No meio deste lago surgiu lótus. Quando floresceu, Tara emergiu.”

A Deusa também aparece como uma adolescente ou barqueira que leva os homens do mundo da ilusão ao do conhecimento. Tara possui inúmeras personalidades que se expressam de acordo com a necessidade, e a diferença entre essas manifestações está na cor, que pode ser branca, verde, vermelha, amarela ou azul.

terça-feira, 5 de abril de 2011

As Pirâmides de Gizé.

As famosas Pirâmides de Gizé nos revelam a importância dos símbolos na Antiga civilização Egípcia. Elas eram escadarias simbólicas para o Céu. Permitiam ao rei morto ascender da Terra para seu lar celestial no pós-vida.

As Pirâmides das primeiras dinastias não eram visíveis. Quando terminada a construção, elas eram cobertas por terra. O enterro na terra simbolizava o renascimento e a ressurreição.

A maior das três Pirâmides Gizé é Quéops. Sua altura é equivalente a um prédio de 49 andares e tem cerca de 2,3 milhões de blocos de pedra com 2,5 toneladas cada um.

Foi erguida há mais ou menos 4.500 anos. Suas quatro faces da estão voltadas para os pontos cardeais.

Há várias suposições para o mistério da construção das pirâmides. Uma delas é que os egípcios teriam sido ajudados por seres extraterrestres. Só dessa forma teriam conseguido alinhar, empilhar e transportar pedras tão descomunais. Essa na verdade é a tese de Eric von Daniken, autor do livro Eram os Deuses Astronautas?

Mas os arqueólogos acreditam mesmo que os 30 mil trabalhadores na construção das Pirâmides foram guiados e orientados pelas constelações. Quanto às pedras, os estudiosos no assunto acreditam que além dos egípcios utilizarem a força física, também contaram com a ajuda de rampas, pasta lubrificantes e talvez até guindastes rudimentares.

As Pirâmides de Gizé ocupam o primeiro lugar das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.



segunda-feira, 4 de abril de 2011

Cibele e Attis.

Hoje celebra-se a Deusa Cibele, a Grande Mãe, deusa da Vegetação e da Fertilidade.

Seu culto teve origem na Frigia, em Anatólia.

Cibele era representada como uma mulher madura, coroada de flores e espigas de cereais. Também vestida com uma túnica multicolorida e carregando um molho de chaves na mão.

Em algumas representações, ela está cercada por leões ou segurando nas mãos várias serpentes.

De acordo com a lenda, Cibele se apaixonou por Attis. Mas ele a traiu e sem perdão, a deusa o castigou deixando-o louco. Em uma de suas loucuras, Attis mutilou a si próprio sangrando até morrer. No entanto, Cibele ficou condoída com sua morte e resolveu transformá-lo num pinheiro e de seu sangue nasceram violetas.

O templo de Cibele, que existia em Roma, foi transformado na Basílica de São Pedro. Isso aconteceu no século VI quando uma seita de cristãos montanheses que veneravam ainda a Deusa e admitiam mulheres como sacerdotes, foi declarada herética. A seita foi abolida e seus seguidores queimados vivos.

domingo, 3 de abril de 2011

O Jaguar e a Lua.

É considerado um dos símbolos mais poderosos das Américas. Representa o poder, o conhecimento físico, a terra, a fertilidade, a magia e a majestade.

É um animal noturno. E o terceiro maior felino depois do Tigre e do Leão. Sua natureza é predadora e de aspecto destrutivo.

Existe uma crença antiga entre os índios da América Central, de que quatro Jaguares tomam conta das vias de acesso ao centro da aldeia. E seriam eles também animais míticos guardiãs dos campos de milho.

O Jaguar está relacionado à Lua e aos segredos do espírito obscuro do mundo.

Os xamãs costumavam vestir a pele do Jaguar ou máscaras os representando para simbolizar as habilidades de proteção e destruição desse animal. Também usavam sua pele para viajar no mundo dos espíritos.

Os Astecas, povo que viveu até meados do século 14, no Mèxico, acreditavam que, quando o Sol ia diariamente para sua jornada no Submundo, ele tomava a forma de um Jaguar. E entre os Maias, que também habitaram a América Central, as feiticeiras se apresentavam sob a forma de um Jaguar

Também é conhecido como onça-pintada e costuma ser encontrado em reservas florestais e matas cerradas do Brasil.

Em tupi-guarani é yaguara que significa o animal que come gente e do homem que briga. Na sabedoria indígena, aquele que está nas mãos do Jaguar, tem que ser Jaguar.

A imagem 1 veio daqui.
A imagem 2 veio daqui.


sábado, 2 de abril de 2011

Abril e Aphrodite.

O nome Abril foi inspirado originalmente na deusa grega da vida e do amor, Aphrodite. Mais tarde, ele foi adaptado pelos romanos de Aprilis que significa “tempo das flores e folhas em botão.”

Aperire na verdade, significa abrir, o que lembra um dos atributos de Aphrodite, que é o de guardiã do portal da vida.

Os povos antigos também chamavam este mês de Lua da Semente, Lua do Plantio, Lua Cor de Rosa, Mês do Crescimento, entre outros nomes.

A pedra sagrada deste mês é o diamante e o lema é “juntar forças para ir adiante”.

Aproveite os primeiros dias deste mês para iniciar uma nova etapa de crescimento em sua vida. Abra mentalmente as portas para o florescimento e celebre a beleza da natureza e o amor à vida.

Na França, por exemplo, hoje celebra-se a Batalha das Flores. É quando as pessoas andam com cestos de flores nas ruas e as vão distribuindo entre as pessoas.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Dia da Mentira.

Em vários países o Dia da Mentira, também chamado de Dia dos Bobos, permite que as pessoas brinquem umas com as outras. Ele remete à lembrança da mudança do calendário.

De acordo com historiadores, antigamente o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, quando entrava a primavera, e as comemorações duravam até dia primeiro de abril. Quando o calendário gregoriano foi adotado, em 1564, o rei Carlos IX de França determinou que o Ano Novo fosse comemorado no dia primeiro de janeiro.

Muitas pessoas não gostaram dessa mudança e se recusaram a aceitá-la. Essa recusa por parte dessas pessoas passou a ser motivo de brincadeiras e piadas. Gozadores enviavam presentes esquisitos e convites para festas que não existiam.

Na França e na Itália, o primeiro de abril acabou ficando conhecido como “peixe de abril”. Era um modo de dizer como os incautos são fisgados pelas “peças” dos amigos.

No Brasil ficou como Dia da Mentira depois que um periódico foi lançado no dia primeiro de abril, do ano de 1848, com a notícia de que Dom Pedro havia falecido. O que foi desmentido no dia seguinte.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...