sábado, 1 de outubro de 2011

Santa Teresinha do Menino Jesus.

Nascida em Alençon, na França, a 2 de janeiro de 1873, Maria Francisca Teresa Martin ficou órfã de mãe aos quatro anos de idade. Logo depois seu pai decidiu mudar para Lisieux com as quatro filhas. A pequena Teresa elegeu sua irmã Pauline como segunda mãe. Mas logo esta entrou para o convento no Carmelo e Teresa adoeceu. Foi curada pela “Virgem do Sorriso”, a quem seus pais sempre tiveram afeição. Nessa época tomou uma decisão: iria também entrar para o Carmelo quando fosse mais velha.

Enquanto isso, estudou com as monjas Beneditinas de Lisieux e participou da Congregação Mariana para moças. Quando fez 14 anos, ao voltar da missa procurou seus presentes em casa e recebeu uma crítica de seu pai por apresentar um comportamento infantil. Esse dia marcou sua vida e ficou conhecido como “A Noite da minha Conversão”. Teresa resolveu renunciar à infância e entrar para a Ordem das Carmelitas Descalças. Mas ainda sua idade não permitia.

Seus familiares a levaram para uma audiência em Roma com o Papa Leão XIII, para que este abrisse uma exceção. No ano seguinte, ela é finalmente aceita. Ingressou a 9 de abril com o nome de Teresa do Menino Jesus.

Foi uma época de injustiças e incompreensões para Teresa. Mas ela escrevia em seu diário: “Oh! Sim, tudo me sorrirá aqui na terra”. Cedo, contraiu tuberculose e ficou muito debilitada. Mas não rejeitava trabalho.

Morreu no dia 30 de setembro aos 24 anos de idade. Na manhã de sua morte disse: “Eu não me arrependo de me ter abandonado ao amor.” E pouco antes de fechar os olhos, disse às religiosas: “Farei cair uma chuva de rosas sobre o mundo”.

Ficou conhecida como Santa Teresa de Lisieux. Ela escreveu três manuscritos e 54 poesias. E sua irmã Pauline publicou depois um livro com os escritos de Teresa intitulados “História de uma Alma”.

Santa Teresinha foi canonizada pelo Papa Pio XI no dia 17 de maio de 1925. Dois anos depois, o mesmo Papa a declarou Patrona Universal das Missões Católicas. O Papa João Paulo II, em 1997, lhe conferiu mais um título: Doutora da Igreja.

Em 2007, no dia primeiro de outubro, o Papa Bento XVI recordou que Teresa de Lisieux, sem haver saído de seu Carmelo, viveu à sua maneira um autêntico espírito missionário que ofereceu ao mundo uma nova via espiritual que lhe obteve o título de Doutora da Igreja.

Seus pais, Luiz Martin e Zélia Guérin, foram beatificados pela Igreja em 2008, celebrada pelo Cardeal José Saraiva Martins. O Cardeal conclamou a todas as famílias presentes que imitassem os dois esposos e se tornem eles próprios lares santos e missionários.

"Agora compreendo que a caridade perfeita consiste em suportar os defeitos dos outros, em não se admirar de suas fraquezas, em edificar-se com os mínimos atos de virtude que se lhes veja praticar; antes de tudo aprendi que a caridade não deve ficar estanque no fundo do coração.” Santa Teresinha do Menino Jesus.

2 comentários:

  1. Oração de Santa Teresinha ao Menino Jesus

    Ó Menino, meu único tesouro!
    Abandono-me aos teus divinos caprichos
    e não quero outra alegria senão a de fazer-Te sorrir.
    Imprime em mim as tuas graças e virtudes infantis,
    para que, no dia do meu nascimento no céu,
    os Anjos e os Santos reconheçam em mim
    a tua pequena esposa,
    Teresa do menino Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Vera do sullllllll3 de outubro de 2011 14:44

    Olá!
    Santa de devoção da minha querida vizinha.... Quantas graças ela já recebeu e quantas flores....
    Bjs

    ResponderExcluir

As 3+ visitadas da última semana