segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Criar ou Crear.

A substituição da tradicional palavra latina crear pelo neologismo moderno criar é aceitável em nível de cultura primária, porque favorece a alfabetização e dispensa esforço mental – mas não é aceitável em nível de cultura superior, porque deturpa o pensamento.

Crear é a manifestação da Essência em forma de existência – criar é a transição de uma existência para outra existência.

O Poder Infinito é o creador do Universo – um fazendeiro é criador de gado.

Há entre os homens gênios creadores, embora não sejam talvez criadores.

A conhecida lei de Lavoisier diz que “na natureza nada se crea e nada se aniquila, tudo se transforma”, se grafarmos “nada se crea”, esta lei está certa mas se escrevermos “nada se cria”, ela resulta totalmente falsa./

Por isto, preferimos a verdade e clareza do pensamento a quaisquer convenções acadêmicas.

O Pensamento Filosófico da Antiguidade, de Huberto Rohden. Editora Martin Claret.

6 comentários:

  1. Vera do sulllllllll31 de janeiro de 2011 08:14

    Bom dia Cecile!
    Excelente a explicaçãoe e notável a grande diferença entre "Crear e Criar".
    É bom saber.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia doce fada amiga. Minha concentração está voltando aos poucos para comentários. Mas as pernas estão franquinhas ainda.

    ResponderExcluir
  3. Adorei, simplesmente perfeito.
    Eu tive a oportunidade de ler um livro chamado O enigma do universo sobre Albert Einstein, que ele relata isso dai, pensemos...o homem com toda sua ignorancia fala pra os quatro cantos do mundo que cria, mas na verdade ele so reproduz e Deus ou o Criador Crea. Excelente, um dos posts mais legais da net.

    Diego
    http://portifoliogradfisica.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Diego, bom dia!
    Que bom que vc gostou do post, obrigada.
    Tinha mesmo que haver uma diferença entre criar e crear. Não podemos nos comparar à uma energia maior. E eu acho que o desejo de comparação é para que ao nos aproximarmos do ato creador, nos aproximemos também das respostas para as perguntas que afligem a humanidade desde os tempos mais remotos. O sentido da vida é a busca perpétua do homem.
    Vera, que bom que gostastes também. Eliane, saudosa, para sempre será lembrada!
    Bom final de semana para vocês.

    ResponderExcluir
  5. Maravilhosos comentários, irretocáveis, sobre Criar ou C R E A R ! A frase contundente que me marcou é : O Poder Infinito é o creador do Universo - um fazendeiro é criador de gado. A afirmativa acima, esgota o assunto. Isto é, não há dúvida nenhuma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Armando Colli, Aqui segue um pouco do autor que me refiro nessa postagem:

      Huberto Rohden (São Ludgero, 30 de dezembro de 1893 — São Paulo, 7 de outubro de 1981) foi um filósofo, educador e teólogo Brasileiro.[1] Era catarinense, radicado em São Paulo. Filho de Johannes Rohden e de Anna Locks.

      Precursor do espiritualismo universalista, escreveu mais de 100 obras (ao final da vida, condensadas em 65 livros), onde franqueou leitura ecumênica de temáticas espirituais e abordagem espiritualista de questões pertinentes a pedagogia, ciência e filosofia, enfatizando o autoconhecimento, a autoeducação e a autorrealização. Propositor da filosofia univérsica, por meio da qual defendia a harmonia cósmica e a cosmocracia: autogoverno pelas leis éticas universais, conexão do ser humano com a consciência coletiva do universo e florescimento da essência divina do indivíduo, reconhecendo que deve assumir as consequências dos atos e buscar a reforma íntima, sem atribuir à autoridade eclesiástica o poder de eliminar os débitos morais do fiel.

      Obs: Texto tirado do Wikipedia.
      Um grande abraço.

      Excluir

As 3+ visitadas da última semana